((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

OSHO - 20-01-2014 - Por Air

***
***
Já que é preciso um nome, eu sou OSHO.
Mas eu sou você, como você é eu.

Eu venho neste dia, como foi anunciado por O.M. AÏVANHOV, desenvolver sobre o tema da segurança. Mas antes, compartilhemos juntos um espaço de Comunhão...

... Comunhão ...

E agora, aproveitemos o tempo para uma comunicação sobre esse tema crucial que é a segurança.

Pois, vocês vivem isso a cada instante: a fim de se revelarem em meio ao novo, vocês procuram primeiramente colocar-se em meio a uma segurança.

No que ela consiste?
De onde ela surge?
Como ela se manifesta?

Porque, sob diversas formas, ela vem convidá-los a adiar o momento de se abandonarem. A segurança vem lhes dizer que é melhor esperar até amanhã, porque hoje vocês têm o que fazer, ou até depois de amanhã, porque depois de amanhã vocês devem encontrar tal ou tal pessoa.

A segurança é colocar-se no conhecido.
Isso, vocês puderam notar. Colocar-se no conhecido é, então, aplicar uma estratégia em função de um suposto posicionamento, e em função de experiências passadas.

E, evidentemente, nunca há segurança suficiente: segurança física, segurança financeira, segurança afetiva. Tudo isso leva a projetar uma necessidade que vem do exterior, necessidade que se coloca em meio ao tempo e ao espaço.

E, no entanto, vocês sabem: tudo é movimento, nada pode ser fixo, nada pode ficar imobilizado, nem mesmo a segurança. Em meio ao movimento, vocês tentam colocar algumas fundações, mas todas se inscrevem em meio ao tempo, todas se inscrevem no efêmero e, em última análise, nenhuma oferece segurança a vocês.

Vocês podem então correr atrás da segurança toda a sua vida, sem jamais encontrá-la.

No final, há apenas uma constante, é a mudança.
A mudança é permanente.

Então, frente a essa mudança, vocês têm a possibilidade de tentar colocar seguranças efêmeras, ou vocês têm a possibilidade de abandonar qualquer segurança. Naquele momento, é preciso toda a sua coragem para abandonar-se ao fluxo da Vida. Este corpo, que de certa maneira é o seu, jamais poderá viver a segurança.

Então, o meu convite é um convite para estenderem a mão, a fim de segurarem a mão que eu estendo a vocês, e de se juntarem a mim no grande Banho da Vida, ali onde eu lhes prometo a insegurança, onde eu lhes prometo a Alegria, onde eu lhes prometo o Amor...

Então, se você tomar a minha mão, vem comigo ali onde há apenas o abandono no fluxo da Vida, e ali onde eu solto a sua mão, porque eu não gostaria de ser uma segurança que viria impedir o seu abandono.

Dancemos, dancemos no fluxo da Vida, no qual tudo é permitido...

... Silêncio ...

Aproveitemos o tempo para verificarmos juntos que nós nos banhamos na insegurança mais total, e que nós nos deleitamos...

Muitas pessoas testemunham no seu mundo: é tendo abandonado toda a segurança que elas puderam ver emergir a Alegria e ficarem preenchidas da Vida. Muitas são as pessoas que abandonam a segurança material, que abandonam até mesmo a experiência de ter um teto para sentirem viver.

Mas, em última análise, isso não é necessário.
Não é o teto que os coloca nesse sentimento, nessa necessidade de segurança.
É em vocês mesmos que isso se encontra.

Então, se vocês estiverem de acordo, queimemos juntos tudo o que lhes trazia o sentimento de uma segurança. Porque vocês e eu reconhecemos que a segurança jamais será obtida. Mas, ao colocar a sua atenção em meio à segurança, vocês se separam, vocês se trancam à chave no que lhes parece ser uma torre de marfim, e que é apenas uma torre de papel machê que irá voar na primeira rajada de vento.

Se houver perguntas em relação ao que eu acabo de desenvolver, eu quero ali responder.

Não há perguntas.

Então, eu proponho a vocês um espaço de Fusão... e talvez de Dissolução porque, em última análise, somente a procura de segurança os afasta da Dissolução.

... Silêncio ... Fusão ...

Eliminemos juntos, também, toda segurança de um caminho a percorrer, que os levaria à sua Liberação. Abandonemos juntos todos os caminhos que os levam à Ascensão. Porque tudo isso está Aqui e Agora, escondido atrás da segurança.

Dancemos, dancemos na Vida, liberados da procura de segurança...
Abandonemo-nos no Silêncio, e festejemos!

CRISTO lhes disse: “Pai, eu entrego o meu Espírito nas tuas mãos”.
Esse momento em que vocês nada mais seguram em suas mãos firma a chegada da Graça. Será feito segundo a sua vontade, e se vocês quiserem segurar algo em suas mãos, então vocês irão segurá-lo, e isso irá segurar vocês.

... Silêncio ...

Então acolham, acolham tudo o que está vindo para vocês, sem nada discriminar, sem nada avaliar. Dancem-no!

A Vida ali se revela, o Amor ali floresce.
Então, eu peço a você, entre nesse jardim da Vida...

Amigo, eu venho falar ao seu ouvido e eu lhe digo: “Você que nada é, o que você tem de tão importante para proteger?”.

... Silêncio ...

Em meio a esse nada, eu vejo a Vida.
Em meio a esse nada, eu vejo o Um.
E você, o que você vê?

Amigo, receba o meu beijo inflamado.

Eu lhe digo até breve.

Mensagem de OSHO RAJNEESH recebida e transmitida por Air:
http://www.envol-du-phenix.org
20 de janeiro de 2014


AS PUBLICAÇÕES ANTERIORES A ESTAS, ESTÃO NA SEÇÃO: ""ESSENCIAIS"".

Tradução para o português: Zulma Peixinho
http://portaldosanjos.ning.com

http://a-casa-real-de-rigel.blogspot.com/


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails