((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

quinta-feira, 25 de abril de 2013

O.M. AÏVANHOV - 05-08-2007 - AUTRES DIMENSIONS

*** 
O.M. AÏVANHOV - PERGUNTAS & RESPOSTAS [05/08/2007]

***

Bem, caros amigos, estou extremamente contente por reencontrá-los.
Então, como de hábito, venho ver se vocês têm coisas a perguntar-me.

Primeiramente, eu lhes apresento meu boa noite, creio que, para vocês, é noite, não?

Questão: quais são os lugares privilegiados, vibratoriamente, na França?
Caro amigo, há muito numerosos lugares privilegiados, de maneira vibratória, devido à vibração que é emitida pelo lugar, naturalmente e, por vezes, por um aporte de energia exterior.

A palavra privilegiado é um pouco incômoda, porque quereria dizer que há seres que não vivem em um lugar privilegiado.

Efetivamente, se vocês habitam em Paris, sem leme [tradução livre de “mal barres”], como dizem, porque, com tudo o que há como poluição em todos os níveis, e espirituais, sobretudo, as vibrações de Paris são extremamente nefastas.

Não se pode dizer que Paris seja um lugar privilegiado.
Mas vocês podem ter um apartamento, uma casa, uma sala que seja um lugar privilegiado.

Isso é algo de perfeitamente possível.
Um lugar privilegiado, a partir do momento em que você põe, você mesmo, certo privilégio como humano, assim como nós colocamos a energia em alguns lugares e nós o privilegiamos em relação a um objetivo preciso, a algo de preciso.

Conforme os lugares, não é o mesmo privilégio.
Retenham, efetivamente, que vocês são livres para escolher em função de afinidades vibratórias dos lugares.

São vocês que decidem.
Agora, em relação a algumas transformações, onde vocês estiverem serão tomados, se devem ser tomados.

Não há inquietação nesse nível.
Agora, as circunstâncias podem ser difíceis, em função da subida vibratória da alma em encarnação em relação aos lugares nos quais vocês viveram, mesmo muito tempo.

Aí, vocês devem fazer o que lhes dita sua alma.

Questão: é a alma que procura o lugar ou o lugar que procura a alma?
Basicamente, há três casos a considerar.
Primeiramente, há, digamos, uma disfunção ao nível do que vocês chamaram o baço e o plexo solar, porque há um problema em relação à mamãe, que é, também, o problema em relação à casa (mamãe/casa é a mesma coisa).

Se vocês têm uma vibração perturbada nesse nível, vão, sistematicamente, ser chamados por lugares que estão em ressonância vibratória com isso, portanto, a casas perturbadas, onde quer que vocês estejam.

Esse é o primeiro caso.
Portanto, é o lugar que chama, porque ele está poluído e vocês têm a vibração que corresponde, ou você tem uma normalidade, eu diria, em relação à vibração do chacra do baço.

Nesse momento, apresentam-se dois casos: ou você está aberto à energia, à sensibilidade ambiental e prestará atenção aos lugares que escolherem, ou você não tem essa sensibilidade ambiental e irá para um lugar no qual se sente bem, independentemente da vibração do lugar, não porque esse lugar corresponda a uma vibração, mas a um ideal que você tem na cabeça, e sua vibração vai transformar o lugar.

São três hipóteses.
Então, em alguns casos, se é o lugar que chama a alma, é que você tem, provavelmente, patologia no baço.

Ou você está inspirado e não tem patologia no baço e tem a sensibilidade ambiental e será atraído por lugares que vibram como você sem, contudo, ser patológico.

Isso é uma sincronia de chamado entre você e o lugar.
Ou é você que chama o lugar em função do que você ama.

Questão: pareceria que lugares sagrados antigos haviam perdido as vibrações?
É lógico.
Vocês mudam de vibração, mudam de mundo, portanto, mudam de lugar vibratório.

O que existia há milhares de anos está sendo desativado.
Novos lugares aparecem, serão as novas catedrais do futuro sobre a nova Terra.

Questão: a prática de rituais em um lugar não o melhoraria? Não, se não há ancoragem através de um magnetismo, um telurismo ou uma forma específica. Se você ora em um lugar específico, qualquer que seja sua potência vibratória, vai gerar uma potência específica nesse lugar e a energia vai permanecer enquanto você ali está e mantém essa energia.

Se, por exemplo, um santo morre em um lugar no qual ele viveu e orou toda a vida, e enterra-se ele no mesmo lugar, ele dará a vibração ao lugar, independentemente da forma do lugar.

Mas se você deixa o lugar, e se o santo é enterrado em outro lugar, não haverá mais a vibração no lugar, é claro.

Questão: isso significa que vale mais a pena visitar as catedrais, por exemplo?
Salvo se se está apegado ao passado.
É melhor procurar os lugares do futuro.

Questão: como reconhecer os próximos «altos lugares»?
Vocês não têm meio algum de reconhecê-los.
Para alguns, eles estão totalmente escondidos, porque não se quer ver bandos de doidos desembarcarem nesses lugares.

Questão: nossas habitações vão mudar?
Mas tudo mudará, obviamente.
O que vocês chamam de habitação não terá mais sentido algum.

Será muito variável, conforme os lugares.
Isso dependerá do tipo de caminho que vocês tomarem.

Haverá múltiplos caminhos.
Os materiais serão, também, diferentes, conforme o tipo de ambiente e o tipo de caminho.

Questão: de que dependerá o tipo de caminho?
De sua purificação de alma.

Questão: por que alguns ascensionaão com o corpo e outros não?
Se o corpo não está, suficientemente, apto para subir à quinta dimensão e a alma está perfeitamente apta, o que acontece?

O corpo morre.

Questão: a humanidade poderia suportar a báscula dos polos, se isso devesse acontecer?
Absolutamente não.
Menos de 1% poderia sobreviver.

Questão: onde está esse processo?
Mas ele já está em curso.
Vocês imaginam uma banheira e viram a banheira.

A Terra estará imersa, completamente.
É por isso que os fenômenos ascensionais deverão ter ocorrido anteriormente, para aqueles que perdem o corpo, para aqueles que vão ao Intraterra, para aqueles que perdem o corpo na superfície, para aqueles que estarão em ilhas de preservação de vida e para aqueles que partirão, também, para outros lugares.

Eu falo de outros lugares, de outros mundos, de outros planetas, mas eu não tenho que me ocupar disso.

Os papéis, se querem, são perfeitamente atribuídos.
Há os Anjos do Senhor que são encarregados de vigiar, individualmente, sobre cada alma. Há as embarcações/mãe que vão repatriar as almas que vão partir para outros lugares. Há os Intraterrestres que preparam o acolhimento de alguns povos ascensionados na Terra.

Há outras entidades que devem acompanhar o trânsito que corresponde à morte física e não à transição à quinta. Etc ... etc ...

Questão: o dilúvio citado na bíblia faz referência a uma báscula dos polos?
Não, absolutamente.
A báscula dos polos é muito mais violenta.

O que vocês vivem nesse planeta corresponde ao dilúvio, mas não ao basculamento dos polos (há isso a cada cinquenta mil anos).

Questão: as ilhas de preservação de vida estarão no sudoeste ou no oeste da Europa?
Perfeitamente.
Eu não disse sudoeste, eu disse pés dos Pirineus.

Questão: haverá outros?
Muito poucos.
Mas, quando você tem vinte anos, sabe que vai morrer, mas não vai comprar seu caixão e seu lugar no cemitério.
Não é?

Então, por que preocupar-se?
Os eventos estão aí.

Vocês os vivem em seu corpo.
Não vale a pena que lhe digam que em tal lugar será bom e que é preciso ir para lá.

Pode ser que vocês não terão o direito de ir lá.
Vocês não terão liberdade alguma, porque a liberdade é a liberdade de escolha que quase todos vocês fizeram.

Agora, resta conformar-se a essa liberdade de escolha que vocês tomaram.
Mas, no momento em que vocês forem confrontados a alguns eventos, serão tomados onde deverão ir.

Vocês não terão a escolha de dizer «não, não, eu que quero ir lá».
Não são vocês que decidirão, são os Anjos do Senhor.

Do mesmo modo quando vocês morrem.
Quando lhe dizem que você tem uma doença e tem seis meses para viver, você diz «não, não, não é verdade, eu quero ser livre, eu não quero morrer».

Depois, você negocia: «bom, concordo, eu quero morrer, mas não quero morrer agora». E, depois, você se diz «não, não, é injusto, por que isso acontece para mim?».

Depois, você tem a raiva, o rancor.
E, depois, no final, você aceita.
É assim para todo ser humano.

Questão: como seremos informados?
Mas vocês não têm que se preocupar com isso.
É o que eu lhes digo.

Mas vocês veem isso todos os dias, ao seu redor.
Vocês jamais tiveram tantas informações à sua disposição nesse planeta como atualmente.

Olhem as questões que vocês se colocam, vários meses antes.
O importante não é preocupar-se com isso.
O importante é preocupar-se com seu coração e a Luz dele.

Se vocês se preocupam com outra coisa é que nada compreenderam da espiritualidade.

Questão: você fala da abertura do coração à Luz?
Eu falo apenas disso, da abertura de seu coração à Luz, de sua abertura total à Luz, ou seja, fazer a vontade do Pai. Já, se vocês colocam a questão de saber onde querem ir o que vai acontecer, é que não fazem a vontade do Pai.

Vocês devem ter uma confiança inabalável e uma fé total, o que quer que lhes aconteça e que aconteça a cem metros de vocês.

Sem isso, não poderão aceder a outra coisa.
Eu repito que o mínimo apego, o mínimo medo pode vir fazer muito mal em relação às escolhas que vocês fizeram.

É por isso que, mesmo se vocês estejam a par, se veem o que vocês veem, se lhes dizem algumas coisas, vocês não devem, absolutamente, preocupar-se com isso, simplesmente, a título informativo.

A transformação não está nesse nível.

Questão: como deixar abrir-se o coração sem estar no sofrimento?
Não consigo compreender.
Quando se abre o coração, isso põe mais na alegria, não no sofrimento.
Há alguns seres que aceitam sofrer muito porque, no sofrer muito, eles aceitam soltar.

Naquele momento, o coração pode abrir-se, mas é porque há sofrimento preliminar à abertura do coração.

Não se pode dizer que, quando o coração se abre, há sofrimento.
São as resistências preliminares à abertura do coração que fazem sofrer.

Questão: e o que é da sensibilidade ao sofrimento de outros?
A partir do momento em que você sente o sofrimento do outro, isso se chama a compaixão. A certo estágio, a compaixão não lhes é pedida, exceto alguns seres cujo caminho foi o de redimir, tomando o sofrimento de outros por eles, aliviar o carma da humanidade.

Mas isso, não há muitos seres que são capazes de fazer.
Então, quando vocês abrem seu coração, devem interessar-se apenas pela irradiação do amor.

Isso fará o maior bem porque, ao nível individual, não é porque vocês tomam o sofrimento do outro ao nível do coração que o outro vai abrir-se ao nível do coração dele.

Alguns seres conseguiram isso, mas eles eram muito pouco numerosos e era a missão deles. Se você abre seu coração, você deve abri-lo à humanidade, mas, também, à divindade, antes de tudo.

É aí que se encontra a solução, antes de tudo.
Abrir o coração é importante em um modo horizontal, isso vai permitir a você compreender o sofrimento do outro, viver, eventualmente, o sofrimento do outro, mas não é a finalidade.

Quando você está aberto ao nível do coração e irradia a vibração que há no coração, a vibração da divindade, nenhum sofrimento pode atingi-lo.

Apenas Cristo foi capaz de tomar o sofrimento da humanidade.
Alguns seres foram capazes de tomar o sofrimento de milhares de almas.
Foram grandes santos, mas vocês, é-lhes pedido irradiar essa Luz, é tudo.
A compaixão é, simplesmente, uma etapa na abertura do coração, mas não a finalidade, eu repito.

Bem, caros amigos, eu lhes aporto a minha bênção.
Ainda uma vez, eu terminarei dizendo-lhes para estarem centrados em seu coração, não se preocupar com o que acontece no exterior, mesmo se, a título informativo, vocês sejam obrigados a estarem despertos ao que acontece.

Não atribuam a isso mais importância do que isso, mesmo se vocês vejam discos voadores acima de suas cabeças.

O mais importante é o que acontece em seu interior e se, em seu interior, vocês não são capazes de pôr a ordem total, arriscam ter grandes problemas, quaisquer que sejam suas escolhas.

Então, não se esqueçam: amor e Luz, nada mais.

Nisso, eu lhes digo até muito em breve e eu lhes desejo uma boa noite.


Mensagem do O.M. AÏVANHOV no site francês Autres Dimensions:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=162
05 de agosto de 2007 (Publicado em 05 de agosto de 2007).
Tradução do francês para o português: Célia G.
via: http://leiturasdaluz.blogspot.com 

AS PUBLICAÇÕES ANTERIORES A ESTAS, ESTÃO NA SEÇÃO: ""ESSENCIAIS" ".
  
http://a-casa-real-de-rigel.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails