((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

URIEL - 30-10-2012 - AUTRES DIMENSIONS


 Áudio em francês.

Eu sou
URIEL, Anjo da Presença e Arcanjo da Reversão. Anjo que se apresenta, a vocês enquanto Anjo da última Hora e da Nova Aliança.

Eu venho, neste dia, pela minha Presença e vossa Presença, unidos na mesma Verdade, na mesma Vibração, crianças da lei do UM, eu venho e virei perguntar-vos: onde vocês estão?

Eu virei insistir, como já o fiz, no Templo da vossa Presença, a fim de perguntar-vos: a Casa está limpa? Vocês estão neste Templo? Vocês estão neste Coração? Ou vocês estão noutro lugar? Vocês estão em paz? Ou vocês estão em guerra?

Aí onde está a consciência, aí onde está a Vibração, aí está a vossa Presença, nesta infinita Presença, nesta última Presença, no centro do Centro. Na implantação das vossas Asas Etéricas, na implementação do vosso Coração
Ascensional, entre a Porta KI-RIS-TI e a Porta ER, Vibra o tempo da resposta da Luz, Vibra o tempo da Liberdade.
 
Onde estão vocês? Vocês estão no seio deste Templo? Ou vocês estão algures, na vossa cabeça, ou nas vossas ilusões? São o Coração, no coração do Coração? Como Anjo da última Hora, eu venho perguntar-lhes e venho bater a fim de que a vossa porta se entreabra àquele que vem até vós.

Bem amadas crianças da Lei do Um, bem amados
Libertadores da Terra, eu venho perguntar-vos: vocês estão, aqui e agora, no Templo da vossa Presença, no Templo da vossa Eternidade, a fim de viver a Eternidade? Então, enquanto URIEL, Libertador e Anunciador, venho, em vós, como nunca, a fim de viver o coração do Coração, com vocês, para os acolher no tempo da vossa Eternidade, no Templo da vossa Presença, no aqui e agora, na Verdade do instante, na Verdade do presente. Pois não há outra forma e não há outra Verdade de escapar ao tempo, parando o tempo, no Tempo que aí está.

Eu peço-vos então, no tempo do nosso Tempo, no tempo da vossa Presença e no tempo da minha Presença, de acolherem vocês mesmos, aqui, no centro do Centro, onde Vibra a Eternidade, onde Vibra o Som do universo e o Som da Terra juntando-se em vós. Permitindo-vos elevarem-se além de toda condição, permitindo-vos elevarem-se nas esferas da Beleza e da Verdade.


Vocês estão em paz? Vocês estão na Tranquilidade? Da Paz e da Tranquilidade deriva a Eternidade, aqui e agora, no Templo da vossa Presença, presentes a vocês mesmos, no eterno atemporal e na eterna beleza da Luz. Aí está a Verdade. Aí está a justeza. É tempo então de se adaptarem, nestes últimos tempos do Tempo, a fim de viverem a plenitude da Alegria, a plenitude da Paz.

No centro do Centro, no Templo que aí está, vive-se a alquimia da vossa Liberdade, a da Paz, a da Beleza, a da Luz e a do Amor. O Amor basta-se a ele próprio: não há necessidade de mundo, não há necessidade de ilusão.


A Onda da Vida dá-vos a viver a Liberação da Terra, a Liberação do Éter, no seio da vossa Terra, no seio do vosso Templo, no seio da vossa matéria. Aqui como aí, instalados no Templo da Vibrância e da Confiança, vocês descobrirão se estão no coração do Coração, pela Vibração da vossa Presença, pela Vibração de todo Duplo, chamando-os à Eternidade.


Na Presença de MIGUEL, pela impulsão de METRATON, em presença do Duplo, fusão do Éter e fusão do Coração, levando-os a abrirem a fim de não estarem mais limitados e encontrarem o ilimitado da Beleza, o ilimitado do vosso tempo além deste tempo da Terra.


Tempo da Terra que muda de Tempo, tempo da Terra que pára, a fim de deixar lugar a um Tempo novo que não conhece nem passado nem futuro mas simplesmente a Eternidade do eterno Presente. Vocês estão presentes a este Presente? Vocês estão presentes nesta Dádiva da Graça? Vocês estão presentes a esta Dádiva da Vida? Vocês são esta Doação? Vocês são a Vida, neste Tempo particular?

Eu sou o Anjo da Última Hora, o Anjo da Presença, o Anjo da vossa Eternidade na explosão da Luz branca produzindo-se no Templo do Centro. No Centro do Templo da vossa Presença desdobra-se o tapete da Alegria e da Eternidade. Onde estão vocês? Vocês estão aí onde acontece o indizível ou estão aí onde se desenrola o tapete do tempo ilusório? Estão na cabeça? Estão no vosso corpo? Estão no vosso Coração? Estão no Coração de cada um e de cada uma para vibrarem a mesma estrofe, e declamar o mesmo silêncio, aquele da Eternidade, aquele do Amor?


Então, amados do Um, é o momento em que o Um vem revelar-vos a vossa Eternidade. Estão prontos a acolhe-la? Estão prontos a compreender o que é a Verdade? Estão prontos a deixar o que não pode mais ser aprisionado, o que não pode mais ser detido: o tempo da ilusão, o tempo do efêmero e o tempo que se increve num tempo futuro?

Não há tempo futuro, nem tempo passado. No Templo da vossa Presença, não há mais do que a Vibração do Coração, aquela do Amor e da Verdade Una, na Luz Una. Então, neste tempo, enquanto Anjo da Presença e Anjo da última Hora, eu venho iluminar o Templo da vossa Presença. Eu venho chamá-los e nomea-los, preparando o Apelo daquela que é a Mãe deste Mundo e que vem acordá-los e perguntar-vos, ao mesmo tempo que o Duplo: Tu queres seguir-me nos Reinos da Eternidade, nos Reinos da Liberdade? O que é mais importante para ti? Ao que estás tu obrigado? Eu venho perguntar-te: onde estás tu? Onde estão vocês? Em que lado vocês estão neste Tempo da chamada? Em que lado vocês estão no Tempo da Luz, além do Tempo da Terra?

Então, eu venho, Anjo URIEL, Anjo da Presença e da Reversão, convid
á-los às Núpcias da Eternidade, convidá-los a colocarem-se no tempo sagrado do vosso Templo do Coração, aí onde Vibra a Vida que não depende de nenhuma circunstância, nem de nenhuma condição. Então eu venho, no Templo da Alegria, iluminar a Alegria que se ergue e se eleva, chamando-os pelo Som, chamando-os pelas Trombetas, chamando-os pela carne, a erguerem-se e erguerem esta carne nas Moradas da Eternidade, nas Moradas sem sombra, nas Moradas onde não existe nenhum esquecimento ou nenhuma memória.

Eu vos convido a depositarem o fardo das vossas dores. Eu vos convido a depositarem o fardo das vossas ligações. Eu vos convido à Liberdade. Onde estão vocês e onde estás tu? No centro do teu Coração, aí onde se vive a vida eterna da tua Presença informal e formal. Eu te convido e te chamo.

Eu realizei o programa da Fonte Una a fim de te conectar à tua Liberdade, a fim de te fazer ressoar com o tempo da Alegria infinita e sem fim. Eu venho apelar-te a estar presente em ti mesmo. Eu venho apelar-te a estar presente n'Ele, que está aí, no teu Templo, e que espera a tua hora, a fim de que nunca mais sejas medido e contado no tempo das horas que correm e que te confinam no esquecimento.


O Tempo chegou de se recordarem. O Tempo chegou de ser o que tu És, no Templo da Presença, no Templo do instante presente, no teu Coração. Neste Templo, viver a Verdade, viver o Sopro eterno que vivifica os Mundos e os Universos, de toda forma como do informe. Então eu estou aí e estarei aí, em cada tempo, a cada inspiração e a cada expiração, no tempo do teu mês de novembro, a fim de te chamar à metamorfose, a fim de te chamar à Liberdade, a fim de te permitir escutar aquela que vem enunciar-te e anunciar-te o Tempo que é aquele dos Reencontros.

Então eu posso dizer-te: amigo e amado da FONTE, tu És o que tu És, além do que tu acreditas, além do que personificas, além de toda evolução. Não existe nada mais do que Tu, no centro de ti. Além mesmo do Si, vive-se a Alegria e a Paz daquele que encontra o que deve ser encontrado. Então eu te convido no centro do teu Templo a estar, a fim de o viver, a sair daquilo que não é o Templo, a não Vibrar algures que não seja na vibração da tua consciência que te leva neste corpo, além deste corpo, que te leva neste mundo, além deste mundo, pelo Canto do silêncio e da Verdade, pelo Anúncio de MARIA e pelo Canto da minha Presença.


Amigo e amado da FONTE, eu te convido à tua Eternidade e te convido a te recolheres a fim de acolher o Dom da Graça, a fim de acolher o Dom da Vida, daquela que não conhece nenhum limite, nenhum fim e nenhum começo. Eu sou o que tu És, de toda Eternidade. Então eu te convido a abrir a porta da tua Eternidade e a fechar a porta do sofrimento, a porta das ilusões e das crenças.

Esquece o ef
êmero que tu foste pois o que tu És, é Eterno, pois o que tu És, é Beleza e Amor. O tempo chegou de o viver, o tempo chegou de o declamar e irradiá-lo, instalando-te no centro de ti mesmo, bem além da cabeça e bem além dum suposto lugar, pois tudo se joga no Tempo deste instante, no Tempo da tua Presença. Tempo de Verdade e de Beleza.
 
Então, enquanto URIEL, Anjo da Presença, venho tocar à porta da tua Eternidade. Eu venho clamar teu Tempo, além de todo Tempo. Então esteja Presente no Tempo da tua Eternidade porque aí está a chave, porque aí está a porta que te conduz a um mundo onde não existe mais porta, nem separação, onde tudo o que é compartimentado (como o que ocorre no teu mundo) não pode mais ser, e nem mesmo pensado. Então eu te convido a estar no teu Coração. Eu te convido a viver a Vibração que tu És. Eu te convido a ser o que tu És, além da aparência destes mundos que tu percorreste.

Amigo e amado da FONTE, eu te convido a escutar o Som dos Cavaleiros, o Canto da sua Presença vindo posicionar-se ao redor do teu trono de eternidade, a fim de revelar o Éter, aquele que jamais pode ser separado da Verdade e da Beleza. Eu venho então, neste tempo deste mês, preparar, em ti, a recepção daquele que volta, a recepção daquele que tu És. Eu te convido a viver o Coração da tua Presença.


Eu te convido a ser esta Presença, palpitante e viva, além de toda pessoa, além de toda forma e além de todo confinamento. Então, amigo e amado da FONTE, neste tempo, eu venho declamar-te o Tempo do Amor, aquele que não conhece nem fim, nem princípio, nem crescimento porque ele é perfeito, de toda Eternidade, como tu o És, de toda Eternidade, além das aparências duma evolução qualquer, além das aparências dum sofrimento qualquer.

A tua consciência tem doravante a capacidade, sem o querer e sem o desejar, de extrair-se de todo jogo da ilusão, de toda resistência e de todo sofrimento para te instalar na beatitude do que tu És. Pois, certamente, o que tu És, é a Beatitude da eternidade, êxtase permanente e
íntase traduzindo-se por esta Paz suprema onde ninguém pode vir alterar o que está instalado no centro do teu Coração. O que tu És, seguramente. O que tu És, eternamente.

Eu venho dizer-te e declamar-te, de novo, pelos Sons do Céu e da Terra que te peço que ouças e escutes a fim de Vibrar na mesma Verdade de cada Coração Liberado, unido e Liberado, unido e Livre.

O que vem a ti é a Liberdade, o que vem a ti é o fim de todo inferno, é o fim de todo efêmero. O que vem a ti é a Verdade intrínseca. O que vem a ti é o tempo do Apelo. O que vem a ti é o tempo da Luz, onde nenhuma camada isolante, onde nenhuma carne, pode infringir nem mesmo opôr-se. Então eu te convido a ir no sentido da Luz que se abre. Eu te convido a tornares o que tu sempre foste. Eu te convido a deixar as roupagens do sofrimento e do medo. Eu te convido a estar no centro de ti mesmo.

Eu te convido a estar onde é preciso estar, nestes tempos particulares. Então eu, URIEL, estarei contigo, como MIGUEL esteve, como METATRON esteve. Eu virei marcar-te, no Templo da tua Presença, do Canto da Liberdade e do brilho da Luz branca, a fim que estejas consciente do que tu És, a fim que sejas a Alegria do que tu És. Então eu te convido a fazê-lo. Eu te convido a depositar a totalidade dos sofrimentos e dos medos que podem ainda aflorar o que tu não és. Eu te convido a ser além de toda aparência.


Eu sou URIEL, Anjo da Presença e, neste Tempo, nós saudamos, pelo Elemento Ar, o batismo do Ar que vem, no teu Coração, apagar os traços dos sofrimentos, apagar os traços do efêmero, a fim de surgir a infinita clareza do novo alvorecer, deste novo dia pondo fim aos ciclos do Tempo a fim de te permitir Ser.

Então, eu te convido a perguntares-te: onde estás tu e onde te colocas? Que vives tu no centro de ti? O que se passa no centro do que tu És? A Eternidade está de volta a fim de pôr fim ao ef
êmero dos teus sofrimentos, ao efêmero dos teus ciclos. Eu te convido a celebrar isso. Eu te convido agora, e antecipadamente, entre nós, a viver a Consciência e a Alegria deste mês de novembro, aquele da Liberdade encontrada e do Amor encontrado.

No Fogo da alegria, no Fogo da verdade. Então eu declamo e clamo, em ti: o tempo chegou onde não há mais nada a desenrolar-se no tempo que passa mas bem no tempo que É. Eu te convido então a passar no Ser, aí onde o tempo não pode mais passar, aí onde o tempo está suspenso, aí onde se desenrola a tua metamorfose. Então
, eu te convido às Oficinas da criação.

Eu te convido a ser, enfim, a verdade que tu És, a fim de que as aparências e os sentidos não possam, em caso algum, te desviar do Ser no centro do Centro, no coração do Coração. Então, neste espaço e neste instante, no tempo da nossa Presença, se desenrola o Tempo da Alegria e do êxtase.


Amigo e amado da FONTE, na fraternidade da Eternidade, tu És o que nunca se moveu, o que nunca desapareceu, o que nunca existiu. Torna-te a imobilidade e tu te tornarás a Eternidade dos universos. Sai de toda condição a fim de nunca mais estares nesta condição limitada. Escuta o Tempo da Eternidade.

Escuta o que bate à porta do teu Templo. Escuta a Verdade
, a Alegria e a Paz. Que mais precisas que ser o que tu És, que ser o Amor? Precisas tu de ser na cabeça? Onde estás tu? Estás amanhã? Estás ontem? Estás aqui e agora? Depende de ti ver, depende de ti compreender, e depende de ti viver.

Amigo e amado da FONTE, irmão de Eternidade, além das Dimensões e além das aparências, neste espaço e neste instante, eu abro a Fonte de Cristal, dando o impulso, ao coração do Centro, a viver a implementação do que tu És, a fim de que nenhuma corrente, como nenhuma carne possa amarrar ou limitar a tua Verdade.


No Templo da tua Presença, no tempo do instante presente, abre-se, em ti, o que tu És. Então, eu te convido aos nossos Reencontros destes Tempos últimos. Tu o Último, tu o Infinito, desperta o que tu És. Permite-me, no silêncio das minhas palavras, mas na intensidade da minha Irradiância e da minha Presença, depositar, em ti, o tempo da Eternidade e da Beleza. Aqui e Agora, vivamos esta Dádiva da Graça. Escuta.


…. Compartilhamento do Dom da Graça …

Eu te convido então, desde o primeiro dia do teu mês de novembro, a te Alinhares tendo em conta a minha Presença, no centro do teu Centro (ndr: o que é chamado “Alinhamento” está descrito na seção “protocolos a praticar/protocolos prioritários”).

Eu deixo-te acolher o sentido da minha Vibração e de minhas palavras, no mais íntimo do teu Ser, pois elas serão reconhecidas pela tua Eternidade. Então, permita-me abençoar este tempo de Graça. Então, permita-te ser a Graça personificada. Desta forma se vive e se Vibra a metamorfose do último Tempo.

Eu te saúdo, a ti, Criança do Um. Tu, o imperecível, o que quer que pereça neste mundo, isso te fará descobrir o que tu És. Do centro do meu Centro, ao centro do teu Centro, implantemos a Consciência cristalina da infinita Presença e da infinita Beleza onde Vibram a Vida, a Alegria e o Amor.


Eu sou URIEL e acolho, em mim, o Dom da Paz, e digo-te então: muito rapidamente, em todo Tempo, no Amor do Um e da Verdade. Onde estás tu? Só tu o sabes e o vives. Então eu te peço para Estares aí onde é preciso, na dedicação ao Amor e à Verdade.

Eu sou URIEL, Anjo da Presença, e eu te saúdo.


Mensagem de
URIEL no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1667

30 de outubro de 2012

(Publicado em 01 de novembro de 2012)
Tradução para o português: Margarida Antunes


M.M - http://minhamestria.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails