((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

ORIONIS - 30-10-2012 - AUTRES DIMENSIONS


Eu sou ORIONIS. Irmãos e Irmãs humanos encarnados da Terra, eu rendo Graças ao seu Despertar, e eu rendo Graças à sua Liberação.

Eis-me aqui, com vocês, após uma ausência que permitiu, desde as Núpcias Celestes, conduzi-los a este ponto preciso de suas Consciências. Vibremos, juntos, na Consciência da Unidade, antes que eu me exprima.

....Compartilhamento do Dom da Graça.....


Eu intervenho novamente entre vocês. Em minha última intervenção, no mês de agosto de 2009, após o fim das Núpcias Celestes (ndr: ver
sua intervenção de 4 de agosto de 2009), eu lhes anunciei o retorno da Embarcação de Luz Yerushalaïm (Jerusalém Celeste). Embarcação de Luz que permitiu, há mais de 50.000 anos, trazer até esta Dimensão um certo número de Consciências elevadas, que visaram evitar a perda de sua Eternidade. Hoje, numerosos sinais levantam-se, sobre a Terra e em suas consciências.

Os corpos que vocês habitam vivem momentos particulares, que se tornarão cada vez mais evidentes, se este não é o caso, para cada um de vocês, a partir do início de seu mês de novembro, a partir do fim dos Alinhamentos acompanhados pelo Arcanjo MIGUEL, cedendo seu lugar à ação de URIEL. Assinalando, para vocês, a conclusão da condição efêmera, e o fim dos Véus que ainda podem restar em suas Consciências.

O que é chamado a se desenrolar, em vocês como sobre a Terra, não pode deixar nenhuma dúvida quanto à metamorfose da Terra, e a vossa. Numerosos elementos lhes foram comunicados pelos Conclaves dos Anciãos e das Estrelas. Esses elementos, vocês os vivenciaram.


O conjunto desses elementos vivenciados os conduzem à Porta de vossa Ressurreição. O início da metamorfose é o tempo necessário à adaptação ao que vocês São, para além dos Véus da Ilusão, e para além desse corpo, aos reencontros com seus Corpos de Eternidade, com a Consciência Unificada, ou com o Absoluto.


O Trabalho, concluído por vocês mesmos, assim como pelo conjunto dos Conclaves (sem omitir o conjunto das Forças da Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres), permite desencadear esta fase particular de vossa metamorfose, fazendo-os passar de uma consciência para uma outra, de um corpo para um outro, com menos desequilíbrio ou estrago possível.

A ação dos Hayoth Ha Kodesh (chamados Elementos ou Cavaleiros, por algumas Estrelas e alguns Anciãos) atingem, em muito pouco tempo, em termos Terrestres, seu apogeu, terminando de dissolver, em vocês, tudo o que pode se opor à Liberdade, e à Liberação.


Em minha última intervenção, eu fiz parte de uma encarnação específica, enquanto walk-in em meio à entidade chamada Bença Deunov (ndr:
Peter Deunov). Eu os convido, hoje, a buscar o que então eu pude dizer, muito pouco tempo antes do falecimento do corpo de Bença Deunov, conhecido sob o nome de minha última profecia. 

Eu os convido também a ler, se isso os interessa, o que pude escrever em uma encarnação sobre este mundo, mais antigo, em que fui Michel de Notre-Dame (ndr:Nostradamus). O que se desenrola, neste momento, em vocês, foi escrito e profetizado de diferentes maneiras.

Existe, entre o que vocês chamam
o Apocalipse de São João, a última visão de Peter Deunov (ndr: Bença Deunov), assim como em alguns escritos de Michel de Notre-Dame, a realidade da metamorfose. Alguns ensinamentos recebidos, além dos Conclaves, pelo interveniente BIDI (ndr: ver suas intervenções), comunicou-lhes o conjunto das possibilidades dessa metamorfose.

Vocês constatarão, se isto já não é fato, manifestações importantes tanto nos corpos que vocês habitam, como no corpo planetário. Estes serão cada vez mais sincrônicos, em vocês como sobre a Terra. O que se estabelece é, portanto, a finalização do trabalho que o conjunto da Confederação Intergaláctica lhes revelou ao longo desses anos.

O tempo que se abre em dois dias (ndr:1 de novembro), é, então, para vocês, de algum modo, o momento de aperfeiçoar o que o deve ser, a fim de viver, de maneira serena e Livre, a metamorfose. A passagem da lagarta à Borboleta representa um drama apenas para a lagarta.

Cabe a vocês se colocarem em meio à Borboleta, que não está em outro lugar senão na totalidade do Aqui e Agora, do Abandono à Luz e do Abandono do Si. Quaisquer que sejam as manifestações que se desenrolam (ou que vão se desenrolar) em vocês, é através dessas manifestações que se encontra a chave.


Não tanto em sua compreensão, e ainda menos em suas explicações, mas bem mais, na aceitação dessa vivência específica, cujos elementos lhes foram comunicados, em seu tempo, por alguns Anciãos. Fundir-se nessas manifestações, esquecendo o sentido, o significado, e o alcance, lhes assegurará penetrar, sem sobressaltos em plena Consciência, sem alteração, no que vocês São.

Quaisquer que sejam as desordens aparentes deste mundo, elas apenas representam a capacidade da Terra para se elevar, para Transladar, e para viver (ela mesma, com vocês, em cima) sua metamorfose. A metamorfose se faz no Interior de si, no Interior do casulo de Luz tecido pela lagarta. O trabalho que vocês concluíram permite que esse casulo teça-se.


O tempo não é mais para pensar no que quer que seja além de sua transformação e sua metamorfose.
O que quer que a vida, aí onde vocês estão, lhes mostre ou lhes peça, guardem presente ao espírito que a melhor maneira de iniciar essa metamorfose é deixar, como sempre, a Inteligência da Luz, o Plano da Luz, restituindo-os ao que vocês São. Daí onde vocês ainda estão, vocês não têm nenhuma possibilidade de operar, por sua vontade, por seu desejo, por sua energia ou por sua consciência, sobre o que se desenrola.

O conjunto das explicações dadas pelo Arcanjo ANAEL, durante as Núpcias Celestes, referentes ao Abandono à Luz (ndr: intervenções de ANAEL de 11 de maio, 13 de maio, 17 de maio e 5 de outubro de 2009), assim como as informações mais recentes (comunicadas, entre outros, por BIDI, assim como por alguns Anciãos e algumas Estrelas), devem fazê-los considerar que esse processo de metamorfose não pode, doravante, de maneira alguma, depender de vocês.


O mecanismo de sincronicidade da Ascensão (da Terra e a sua) não pode se preparar, de maneira alguma, em uma defasagem  temporal entre vocês. Até o presente, vocês todos notaram e observaram que vocês vivem processos, que, além das descidas do Supramental e dos Alinhamentos, ou dos encontros concedidos, se faziam de uma maneira que era própria  para vocês (segundo, é claro, o que restava de medos, resistências, crenças, nesse corpo físico e nessa consciência física).

A partir de depois de amanhã, esse não será mais o caso. Vocês não terão mais nenhum meio de dirigir a Luz, de nenhuma maneira, para outra coisa a não ser a Luz. Há mais de três anos, eu já expliquei isso, em relação à utilização da Luz, ou mesmo o desvio da Luz, no que diz respeito ao seu próprio proveito (ndr: sua intervenção de 4 de agosto de 2009).


A intensidade da Luz, a ação de MIGUEL, empreendida durante essas últimas semanas, em meio às camadas isolantes do planeta, teve o mesmo efeito sobre o que resta de vossas camadas isolantes, últimos Véus, chamados: corpo etérico, corpo astral, corpo mental e corpo causal.

A ação da Luz, na dissolução da ilusão, é também uma ação direta (e cada vez mais palpável, de algum modo) sobre as últimas camadas isolantes, sobre os últimos Véus, e em particular, não mais sobre o corpo emocional ou sobre o corpo mental, mas bem mais, sobre o corpo etérico, em conexão direta com o corpo causal.


A ação da Luz sobre o vosso corpo etérico se traduz pelos sinais, que o Comandante dos Anciãos (ndr: O.M.AIVANHOV) lhes deu de diferentes maneiras. A ação da Luz sobre o corpo causal se traduz pela metamorfose e pelo aparecimento da conjunção dos Quatro Elementos, desenvolvidos em vossos Corações, através do Coração Ascensional, através do conjunto desse corpo, por manifestações de Fogo.


Esse Fogo não é somente o Elemento Fogo, mas representa o Fogo do novo Éter. Esse Fogo do novo Éter, canalizado até a atmosfera da Terra por MIGUEL, age, doravante, o mais próximo de vossa consciência ordinária.

Seria desejável lembrá-los que, desde o início do mês de novembro de 2012, vai se produzir, em vocês, certo número de elementos que não apelam a nada mais senão ao fato de vivê-los, senão ao fato de deixá-los viver-se, sem dirigir o que quer que seja. A Inteligência da Luz bastará (devido ao que foi preparado, ao mesmo tempo pelos Gigantes e pelos Elohim, que eu enviei até esta Terra) para restabelecer o que vocês São.

A melhor prova foi, para alguns de vocês, quando da Liberação da Terra, a possibilidade de restabelecer vossa conexão com a Vibração Materna original de S
írius. Alguns de vocês, então, vivenciaram a Ascensão da Onda da Vida, e as transformações inerentes ao fato de se Viver no Absoluto. 

O Manto Azul da Graça e as diferentes etapas de nossa aproximação (Comunhão, Fusão, Dissolução e Deslocalização da Consciência) foram, durante mais de um ano, os meios de se habituarem a sair do efêmero, de uma maneira ou de outra. Essa preparação está concluída.

O que se desenrola agora já chegou, é claro, sobre os planos sutis do planeta. O Corpo Etérico novo do planeta (a Merkabah planetária) foi Liberado. A Ascensão da Terra está realizada sobre os planos ditos sutis. A Terra já está, portanto, vivente em meio à nova Dimensão.

O que se desenrola necessita, simplesmente, de vossa parte (além dos conselhos já prodigalizados a respeito da Humildade, da Simplicidade, da
Transparência e da Infância), hoje, estarem lúcidos sobre o que se desenrola, mas de modo algum, colocar aí um toque pessoal, visando o que quer que seja a não ser o fato de ficarem Tranquilos.

Instalarem-se no Aqui e Agora (independente das circunstâncias de vossa própria vida, independente das circunstâncias de vosso próprio país) lhes aparecerá prontamente como a única evidência a respeitar, para finalizar a metamorfose.

Estes tempos intensos (Vibratoriamente falando, e no nível da Consciência, também) necessitam do parar dos mecanismos habituais da Consciência ordinária, em suas ações como em suas reações. O apelo da Luz vai fazer-se de maneira muito mais intensa do que antes, em relação ao nível em que vocês o vivenciaram até o presente.


Quaisquer que sejam as manifestações dos Hayoh Ha Kodesh, quaisquer que sejam as manifestações da Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres (que, doravante, passeia em seus Céus, de maneira a impregnar as camadas do Éter da Terra, de sua Presença e de sua Vibração), isso se produz da mesma maneira, em vocês, em particular pelo Canal Mariano, pelas Comunhões estabelecidas, pela Onda da Vida e pelo Manto Azul da Graça.


Não há, portanto, estritamente mais nada a buscar, assim como nada a encontrar, pois como o Comandante (ndr: O.M. AIVANHOV) lhes disse e repetiu: “tudo está consumado”. Somente as últimas crenças na existência de um corpo e de uma personalidade podem às vezes atraí-los a seguir outra coisa do que permanecerem “Tranquilos”, outra coisa do que permanecerem em Paz.

E, no entanto, vocês constatarão, muito rápido, que da qualidade de vossa Paz, da qualidade que vocês têm para não mais dar lugar às emoções e às atividades mentais, decorre e decorrerá, cada vez mais, a boa integração do Novo Éter, do vosso Novo Corpo Etérico, e a Translação de vossa Consciência em meio a esta Nova Consciência (independentemente desse corpo e independentemente de qualquer estrutura ainda presente em meio ao mundo de vossa 3ª Dimensão dissociada).


A qualidade da vossa Paz, a qualidade da vossa Tranquilidade, determinará a forma como vocês viverão, com facilidade, com dificuldade, conforme vossa própria metamorfose. O tempo da metamorfose é um tempo de química, bioquímica, física, biofísica e um tempo da Consciência, extremamente particular. Ele visa fazer desaparecer, em totalidade, o que é da ordem da ilusão e do efêmero.

A qualidade de Tranquilidade e de Paz manifestadas durante este período, será a que lhes mostra a qualidade de vossa metamorfose. Se vocês velarem em manter a Paz, em manter a Tranquilidade e, sobretudo, deixar operar o que se opera, então, vocês não serão, de modo algum, concernidos pelas emoções humanas, pelas atividades dos restos de egrégoras mentais participando do sistema de controle do mental humano.

Minha intervenção é, portanto, um convite a lhes apresentar, um convite para ser simples
. Que isso se refira a vossos Alinhamentos, que isso se refira a vossas obrigações, que isso se refira a vossas diferentes atividades, em um dado momento, será necessário não escolher, mas sim deixar agir a Luz, em totalidade. É aí que vocês se posicionarão, em função de vossos comportamentos, na Luz ou na resistência à Luz.

A metamorfose não pode concluir-se completamente para vocês humanos, que dispõem da Liberdade (e para alguns entre vocês que acreditam no “livre arbítrio”), não pode se manifestar, senão a partir do instante em que vocês não aplicam força de oposição e de resistência ao que está aí.


Como nós lhes dissemos, o desenvolvimento da Terra (ou, se vocês preferem, o desenvolvimento do Coração Ascensional da Terra, em seu Núcleo Cristalino, em suas camadas intermediárias e no nível do Manto Terrestre) toca o fim de sua metamorfose. Vocês observam os sinais, e vocês observarão os sinais cada vez mais patentes, sobre a Terra como no Céu. 


Nenhum desses sinais deve nem alarmá-los nem congratularem-se além da medida,  uma vez que vocês veem apenas o aspecto visível. Durante este período, começando em dois dias e indo até o fim do prazo astronômico, comunicado há algum tempo pelo Comandante dos Anciãos, mais do que nunca a escolha da Luz e a ação da Luz, se tornará cada vez mais evidente, à medida de vosso próprio  apagamento.

Retenham que as circunstâncias das resistências humanas (e não planetária) podem se traduzir pelas egrégoras ou por choques violentos, podem erguer-se no nível do que vocês chamam o Inconsciente Coletivo, ou ainda de egrégoras emocionais do Planeta.

Não esqueçam jamais que as forças de resistência alimentam-se, antes de tudo, do medo e, sobretudo, a seguir, de vossos próprios pensamentos e emoções. Assim, portanto, permanecer Tranquilo  e permanecer em Paz, é não mais dar lugar ao medo, aos pensamentos e às emoções. Isso lhes foi exprimido de diferentes formas.

BIDI lhes explicou que, quando a Consciência desaparecia, vocês estavam ainda aí e que vocês não eram simplesmente Seres dotados de Consciência (que ela seja separada, Unificada ou Total), mas que o mais importante corresponde ao que está além da Consciência que está aí, o que quer que se torne e faça a Consciência.


Deixar aparecer o que vocês São, passa, evidentemente, por colocar em repouso os diferentes aspectos da própria Consciência. O Comandante dos Anciãos e outros intervenientes, durante as últimas semanas de seu tempo, insistiram sobre certo número de fatores.

Eu os convido a relê-los atentamente. Lembro-os que nós estamos cada vez mais próximos de vocês, como isso é ilustrado por vossa capacidade para estabelecer as Comunhões ou os encontros conosco.

Esses mecanismos de Encontro são hoje superados pela Intensidade da Luz agindo em suas estruturas efêmeras ilusórias. O avanço e a retransmissão (relé) vão então ser tomados pela intensidade dos mecanismos Luminosos, visíveis tanto em seus Céus como em vocês, além de vossos olhos, além da visão das Dimensões e além mesmo das experiências que vocês conduziram até o presente.


O que quer que os Hayoth Ha Kodesh os façam viver, o que quer que a Terra viva, o mais possível, lembrem-se de guardar a Paz, de guardar a Tranquilidade, de olhar eventualmente o trabalho se fazer, mas sem querer apreciar o sentido ou o significado, uma vez que, eu os lembro, que vocês reencontram vossa Eternidade e que jamais, em meio à pessoa ainda limitada que vocês são, vocês poderão explicar, compreender, ou mesmo viver, a intensidade do processo que está em curso.

Quaisquer que sejam as Vibrações, quaisquer que sejam as ocultações de diferentes partes do corpo ou de vossa consciência, o que se passa está muito exatamente adaptado ao que vocês São, além da aparência. Não há, portanto, a possibilidade, no nível de vossa consciência limitada, e desse corpo limitado, de empreender qualquer ajuda ou qualquer melhoramento, uma vez que jamais vocês poderão ser mais inteligentes do que a Luz que vocês São.

Isso visa, antes de tudo (quaisquer que sejam seus Alinhamentos, quaisquer que sejam os exercícios que vocês conduzem em relação à Luz), a deixar operar, da maneira a mais livre possível, o que se desenrola em vocês. Algumas manifestações (com respeito, em particular, ao que se desenrola em seu peito) não devem nem alarmá-los, nem inquietá-los.

Nas condições de manifestação da metamorfose, o que resta de consciência ordinária pode tentar fazê-los voltar à ordem, em relação aos mecanismos dolorosos, colocando (para a consciência limitada) as regras e as condições de sobrevivência em perigo. Não sendo estritamente nada.


Ali onde vocês vão, na Morada da Paz Suprema, nada pode faltar, nada pode fazer falta, nada pode testá-los. Então deixem operar o que se opera em vocês. O trabalho se fará, agora e cada vez mais, independentemente de vossa vontade ou de qualquer ação pessoal empreendida.


É claro, lhes foram comunicados numerosos meios (através dos diferentes Yogas, através dos cristais, através da Nova Aliança) para reforçar a Paz e a Tranquilidade (ndr: ver na seção
“protocolos a praticar”). Usem-nas, abusem, mesmo, se vocês o querem, mas lembrem-se de que, no momento em que a Luz escolhe (por intermédio dos Elementos, os Hayoth Ha Kodesh), em vocês, trabalhar, não necessita de sua parte, senão a Tranquilidade a mais considerável e a Paz a mais considerável.

As circunstâncias e as condições de resistência de alguns Irmãos e de algumas Irmãs humanos (ainda não conscientes ou informados do que se desenrola), pode representar uma carga emocional e mental extrema, ao redor de vocês. Eu os lembro que, nessas circunstâncias extremas, nenhum discurso, nenhuma palavra, pode trazer a Paz. Somente a vossa Presença pacífica pode fazê-lo.

A metamorfose atual chama, de vossa parte, mecanismos de funcionamento e de comportamento profundamente diferentes daqueles que foram vividos até o presente. O que é para se lembrar, é essa noção de deixar operar, deixar fazer e deixar agir, ilustrando, para vocês, por aí e de maneira imediata, a lei da Atração, a Fluidez da Unidade e a Unidade do Si.


Se vocês aceitam dar um passo nessa direção, vocês constatarão que as condições das resistências e dos choques da Humanidade terão, para vocês como ao redor de vocês, um impacto extremamente limitado. Esse impacto, se ele é medido e visível, estará muito largamente aquém e abaixo do que é esperado, normalmente, para um humano encarnado, diante de um evento de natureza traumatizante. Não há traumatismo senão para a lagarta e para o efêmero.

Quanto mais vocês deixam o que é da ordem do efêmero se dissolver, mais a força os preencherá. Que vocês tenham realizado o Si, que vocês tenham abandonado o Si, ou que vocês estejam simplesmente nas primeiras fases de vosso Despertar, lembrem-se do que eu lhes disse, neste dia, pois não há melhor maneira de viver esse início e essa conclusão da metamorfose, senão nestas condições, precisas.

O retorno, em seus Céus e sobre a Terra, como na Consciência da Luz, em sua totalidade, passa por essas convulsões particulares que lhes é possível observar, em vocês, como sobre a Terra. Nós lhes pedimos, então, e eu lhes peço pessoalmente: se, realmente, o que está em vocês é a sede de vossa Eternidade, a sede de Amor e a sede de Luz, então, deixem a Eternidade, o Amor e a Luz vir até vocês. Ela está aí.

Após minha intervenção, o Anjo URIEL intervirá, à sua maneira, para prepará-los para a sua última ação em meio a este mundo dissociado. Eu terminarei então por estas palavras.


Durante o tempo dessa metamorfose, e devido à Liberação da Terra, realizada sobre o plano Etérico, nos é doravante possível, como para vocês, constatar e ver a sincronicidade entre os mecanismos individuais e os mecanismos coletivos da Terra.


Nós tentaremos (e eu falo em nome dos Anciãos e das Estrelas), o mais frequente possível, aderir à realidade em que vocês vivem, informando-os, desde que possível, dos elementos maiores. Não se preocupem, então, por não compreenderem ou não encontrarem um sentido  no que vocês vivem.


Guardem presente ao espírito que o único sentido é a Liberdade e a Liberação e que tudo o que se desenrola durante a metamorfose corresponde a um programa pré-estabelecido que não depende mais, doravante, de vossa consciência, mas, simplesmente, da presença de resistências, ou não, quer dizer de atividades mentais ou de atividades emocionais ligadas aos hábitos ou aos reflexos de sobrevivência. Se vocês aceitam isso, tudo se desenrolará, para muitos entre vocês, à perfeição, na maior das Alegrias, aquela  de Shantinilaya.

Permitam-me, dali de onde eu vim, transmitir-lhes as bênçãos de ORION.


Espero-os, breve.

Eu os saúdo.



Mensagem de
ORIONIS no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1666

30 de outubro de 2012

(Publicado em 01 de novembro de 2012)
Tradução para o português: Ligia Borges


M.M - http://minhamestria.blogspot.com.br
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails