((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

sexta-feira, 2 de novembro de 2012

O.M AÏVANHOV - 29-10-2012 - AUTRES DIMENSIONS


E bem, caros amigos, eu estou extremamente contente por vos encontrar. Eu vos transmito todas as minhas bênçãos e eu estou ansioso para estar convosco neste período. E, como é hábito, eu escuto o que vocês têm para me perguntar, esperando que isto seja benéfico para a maior parte de vocês. Então, eu vos escuto.

Questão: Qual será a vida das consciências absolutas, sem corpo ou com corpo?
Então, aí, caro amigo, em primeiro lugar, eu nunca disse que toda a Terra ia encontrar-se no Absoluto, não é? Vocês têm inúmeras possibilidades, que estão, como vocês o sabem, de acordo com as vossas Vibrações, a vossa Consciência e o vosso desejo de experiências, o vosso desejo de repouso e de tudo o que faz o que vocês São, na realidade. Portanto, eu não posso descrever-te as inúmeras possibilidades de vidas, para cada Irmão e cada Irmã.

É como se tu me pedisses para te descrever a vida na Terra. O Absoluto, não se pode falar dele. Eu creio que havia um interveniente que se chamava BIDI, que vos disse, durante meses, que não se podia descrever a vida no Absoluto. Porque é qualquer coisa que se vive, cujas palavras seriam demasiado fracas para tentar exprimir o que representa este Absoluto sem forma ou, ainda, este Absoluto nas formas multidimensionais.

O Absoluto vive-se. Não é qualquer coisa que pode ser descrita como qualquer coisa de material. Porque isso apela, como tu talvez saibas, a qualquer coisa que não depende de uma projeção da consciência, que não depende de uma forma atribuída, de uma localização precisa. O problema é que tu tentas, com o teu cérebro, compreender o incompreensível. Tu não o podes fazer.

Questão: Quando você fala dos nossos «desejos», são os da alma ou os do espírito?
As coisas apresentam-se muito simplesmente. A alma desaparece pelo Fogo Vibral da Luz Vibral e do Amor Vibral. Se a alma é consumida, o corpo causal é consumido e, portanto, vocês estão Libertados, na totalidade. Se a vossa alma não fez a Reversão da matéria para o Espírito, então, ela subsistirá. E isso vos levará necessariamente a viver o que nós chamamos a 3D unificada.

Agora, se a alma é consumida, sem encontrar resistências (tanto ao nível da personalidade, como da alma), então, nesse momento, há reintegração no seio de um Absoluto com forma (ou sem forma, isso não muda nada), já que nesse momento, e somente nesse momento, a vossa Libertação é acompanhada de um desaparecimento das Dimensões mais densas para vocês. Certamente, quando vocês estão Libertados, totalmente, vocês têm a possibilidade, como todos, de ser não importa qual consciência, não importa qual corpo: não há mais discriminação.

Mas parece-me que tudo isso foi explicado durante anos, não é? Portanto, a diferença faz-se diretamente sobre aquele que vai encontrar a Luz Vibral, na sua globalidade e na sua totalidade, como estrutura e como ressonância depois da sua chegada.

Quer haja abandono do Si, sem oposição da personalidade, e uma alma que se virou para o Espírito – neste caso, tanto o corpo, como a alma, e como o espírito, não tem mais razão de ser - quer a alma tenha ainda uma polaridade, uma atração para a matéria – neste caso, depois da reminiscência consciente da Luz Vibral, estas almas irão para onde elas desejarem, ou seja, na persistência de uma dimensão carbonada, mas com a capacidade de perceber o conjunto das Dimensões. Estando ainda, por causa da pré-eminência da alma, num processo de encarnação.

Questão: IRMÃO K disse que os três dias das Trevas eram, de fato, três dias de Luz.
Sim, é uma resposta que tem duas vertentes, eu diria. Se vocês considerarem que, justamente, no momento em que a Luz chegar, a alma já não exibe mais – assim como a personalidade e o espírito – a Luz: esses três dias de Trevas serão, para vocês, um estado de paz extraordinário durante três dias.

Naturalmente, aqueles que estão nas resistências da personalidade, ou nas resistências da alma, ou nas crenças (a reencarnação, o carma e tudo isso), viverão, certamente, essas famosas Trevas. Então, há também uma outra explicação que é uma explicação que é independente, de qualquer modo, da vivência que vos é própria e que corresponde simplesmente a um lado da Terra, que está na luz e um lado da Terra que está na sombra.

Qual é a forma de ter uma Terra que tem um lado na sombra e um lado na luz? Vocês irão responder-me: é a alternância noite/dia. Se não houver mais alternância noite/dia, vocês irão supor que a Terra parou de rodar. Mas será que ela pára de rodar num dado momento em função de acontecimentos particulares? Ou será que esta paragem de rotação, que é percebida, está simplesmente ligada à ascensão final da Terra, que se vive neste momento?

Portanto, falar dos três dias de Trevas ou de luz, isso faz-se de maneira interior. Quer dizer que se vocês estiverem preparados para libertar o que vocês são, na totalidade, vocês viverão três dias de absoluta beatitude. Pelo contrário, se vocês estiverem nas resistências da personalidade, vocês serão confrontados, muito simplesmente, nesse momento, com o que vocês criaram como resistências.

E, como eu já digo, desde há muito tempo, quanto mais restrito é o tempo entre as datas astronômicas e o momento do Anúncio de Maria, mais vocês podem estar contentes, porque isso quer dizer que as dificuldades são relativas, em todo o caso, segundo o local em que vocês estão, é claro. Então, certamente, aqueles cuja alma está virada para a matéria, para a personalidade, vão precipitar-se para as noções de sobrevivência que não servem estritamente para nada.

O Cristo disse-vos: «aqueles que quiserem salvar a sua vida, a perderão», não é? No entanto, há vários anos, a preparação era desejável exteriormente porque se há um tempo de vida carbonada, aí onde vocês estão, esperando a libertação dita final, será melhor que isso se passe nas condições adequadas. Mas a transformação que vocês vivem (da qual, além disso, vos foram dadas numerosas informações), ou seja, a substituição do corpo etérico que vocês conhecem, por um corpo etérico de luz, faz com que vocês estejam a cavalo aqui – e a cavalo também noutro lugar, para muitos de vocês – mesmo que vocês não tenham uma clara consciência disso, de momento.

A característica deste novo corpo etérico (que é um corpo etérico ligado ao Fogo Vibral, ao Éter e não ao éter das forças etéricas normais), é acompanhado, por assim dizer, de uma nova capacidade que é o metabolismo direto da Luz, sem passar por uma qualquer ingestão de produtos carbonados que vocês chamam comida (alimento).

Portanto, evidentemente, segundo o vosso estado Vibratório, segundo o vosso destino, o que vocês vivem vai começar a apresentar diferenças cada vez mais importantes entre uns e outros, até mesmo por este aspecto do novo corpo etérico, que aparecerá somente quando o corpo causal tiver desaparecido, ou seja, quando a Onda da Vida conseguir atravessar os dois primeiros chacras e tiver saído pelo topo do crânio.

Nesse momento, os mundos carbonados não têm mais nenhum interesse para vocês. Vocês o veem claramente. Não é uma demissão em relação a este mundo, mas a vossa própria consciência vos colocará para além da vida ordinária, através de episódios cada vez mais frequentes, quer seja pelas revelações das Linhagens, quer seja pelas experiências de deslocalização, de Comunhão, de Fusão e de encontro dos Duplos, quaisquer que eles sejam. Tudo isso são sinais importantes que, já, vos orientam sobre o que vocês São, o que vocês São no que vocês escolheram, de maneira Vibratória. Mas, em caso algum, a personalidade decide o que quer que seja, uma vez que o que vocês denominam personalidade não existe senão no seio dos mundos carbonados dissociados.

Mesmo ao nível dos mundos carbonados unificados, não há confinamento da consciência. Portanto, mesmo um ser de 3D unificada tem a plena posse da consciência da não separação e não é, portanto, afetado por estes processos, digamos, de necessidades que vocês conhecem, fisiológicas, sobre este mundo, nessas estruturas. Muitos de vocês vivem modificações fisiológicas que se tornam cada vez mais intensas e cada vez mais poderosas.

Aqueles que não as vivem não são afetados por este mesmo processo. Como nós sempre dissemos, a Libertação do confinamento vai conduzir a uma forma de Liberdade que é profundamente diferente. Vocês reclamaram bem, por exemplo, o acesso a todas as Dimensões, mas se vocês tiverem a vossa personalidade, o vosso ego, o vosso mental, que está aí, vocês irão encontrar pequenas dificuldades.

Questão: Foi dito que a partir de 22 de setembro, quando a Onda da Vida não subiu, que ela não poderia subir senão no momento final. O que é, portanto, ainda possível, daqui até à fase final, para nos aproximar do Absoluto ou da Infinita Presença, já que não há evolução e a personalidade atrapalha?
Mas a única forma de o fazer, isso foi explicado, é o abandono do Si. Se tu não abandonas o Si, se tu te contemplas na tua própria radiação, tu não podes aceder à Liberdade. É tão simples quanto isso. Portanto, desde que tu digas «a personalidade atrapalha», o que é que isso expressa? Evidentemente, és tu mesmo e a tua personalidade. Nós vos explicamos as noções de Crucifixação, de Ressurreição.

Eu diria que vocês não podem viver a totalidade do Absoluto com forma se existirem medos. O mínimo medo (o medo de desaparecer, o medo de perder esse corpo, a interrogação ligada ao medo) é um grande obstáculo para esta Liberdade total. Mas quando vocês estão Libertados que importância pode isso ter, exceto para a personalidade que se interroga?

Quando vocês estiverem, de qualquer forma, do outro lado, vocês compreenderão muito melhor aquilo de que nós vos falamos e que vocês vivem. Porque quando vocês viverem, diretamente, tudo isso vocês não colocarão mais questões no Interior. A pior das questões que vocês se poderiam colocar, nesse momento, era se perguntarem se vocês estão prontos.

Questão: É preciso, portanto, considerar que estamos prontos?
Mas, à parte de ti, quem tem a resposta? Tu achas que a Terra vai esperar que toda a Humanidade esteja pronta? Ainda estaríamos aqui dentro de seiscentos mil anos. Com todas as leis de ação/ reação, com todos os princípios distorcidos que foram colocados nos vossos crânios, como a evolução, como o carma, como a necessidade de se aperfeiçoarem ou de procurar algo.

É um círculo vicioso que não se quebra jamais. A prova: quantos de nós, em encarnação, foram realmente Libertados da matriz? Quantos de nós, humanos, foram capazes de ver o que havia do outro lado do espelho, não só do lado de fora desse corpo, não só nos mundos astrais, mas verdadeiramente para além de tudo isso? Vocês se dão conta, nos bilhões de seres humanos.

O condicionamento foi tal, a instalação do medo foi tal, que foi preciso (isso, eu o disse) preparar o terreno, de qualquer modo. Não se pode Libertar alguém contra a sua vontade, porque a partir do momento em que uma alma é criada, é criado um princípio dito evolutivo que nunca termina. Ora, como todos o sabemos, o espírito é perfeito, de toda a eternidade. Enquanto vocês estiverem ao nível da alma, vocês vão considerar que há reencarnação, que há necessidade de melhorarem, e vocês adiam indefinidamente (vão para as calendas gregas) a libertação.

E, além disso, vocês não a vivem nunca, não é possível. Vocês realizam o Si, vocês estão na Paz, vocês vivem os êxtases, mas vocês não tocam nunca aquilo de que BIDI vos fala, desde há muitos meses. A única maneira de viver a Luz é o abandono total do Si. É fazer como o CRISTO: «Pai, eu entrego o meu espírito nas tuas mãos», «eu aceito desaparecer». Mas o que desaparece é a personalidade. Não são vocês que desaparecem, é uma banda de frequências que desaparece, que não tem mais razão de ser.

Então, enquanto vocês estiverem presos num corpo, vocês dizem: «é a morte», vocês dizem: «é o sofrimento», vocês dizem: «é o cataclismo», vocês dizem: «é terrível». Mas quando vocês estão na Luz, não é nada disso, isso não existe. Mas compreendam que tudo o que foi dito sobre a percepção, sobre estas noções de consciência, tudo o que foi repetido, dado por BIDI, é a verdade. Mas enquanto vocês não o viverem, o que é que esta verdade vos pode fazer?

Então, se vocês estão inseridos na vossa vida e vocês estão muito bem assim, a viver a vossa vida, o que é que eu já disse, há muito pouco tempo? Não se preocupem com o que nós vos dizemos. Se vocês não estão preocupados, por que irão criar um sentimento de busca e de falta, sobre qualquer coisa que não é nem falta, nem é para procurar? Vocês o vivem ou não. E o conjunto das circunstâncias anteriores (através da Onda da Vida, através das Linhas de Predação), nós conversamos sobre tudo isso.

Mas se vocês não fizeram o sacrifício, se vocês não se deram ao que vocês São, como querem vocês chegar ao que vocês São? Como vocês querem reconhecer o que vocês São, quando vocês continuam a pensar com o vosso cérebro, quando vocês continuam a limitar a vossa própria consciência ao que vocês vivem nesta Terra? Não é possível.

Todo o princípio de Ilusão que foi criado (sobretudo no período do século XX) consistiu em vos confinar, ainda mais, fazendo-vos acreditar que vocês se iriam libertar, assim, ou seja, com o conhecimento das leis da alma, o conhecimento da energia, o conhecimento da consciência, da psicologia. Tudo o que foi descoberto durante o século XX, não foi de modo algum um fator de libertação, mas bem mais, de confinamento.

Mesmo se isso vos dá uma sensação emocionante de poder ter acesso a todos os conhecimentos, quer seja na eletrônica, quer seja com as leis da alma que vocês descobrem. Mas se vocês pararem aí, vocês não sairão daí nunca mais, porque não há saída aqui: é uma ilusão. E todos nós nos enganamos.

Só houve algumas pessoas que conseguiram, se vocês quiserem, ir para além desta luz matricial, para além do astral. Então, certamente, alguns seres (por exemplo, SRI AUROBINDO), durante a sua vida, descreveram a chegada do Supramental. Mas como não havia a possibilidade de estabelecer este Absoluto sem forma (para ele, em todo o caso, e para mim também), o que nós fizemos? Nós projetamos a Luz que vimos numa linearidade. Mas outros vos disseram que isso não existia. Por exemplo, Peter Deunov, na sua vida, pouco antes de deixar este plano, fez profecias extremamente precisas. Quando ele foi Nostradamus, também, ele falou deste Fogo que iria chegar, desta Luz que iria tudo libertar, tudo consumir.

Mas se vocês se mantêm na vossa pequena identidade, na vossa pequena vida, é a vossa liberdade mais total. Não se coloquem questões porque, quanto mais vocês se colocarem uma questão (se vocês a colocarem a partir da personalidade), mais vocês irão entrar em resistência, mais o mental se vai aquecer, e mais vocês se vão sentir mal, mais os dias vão passar. E isso, por outro lado, há muitos na Terra que começam a constatá-lo.

Há como que um mal-estar, se vocês virem os acontecimentos que ocorrem, com um olho objetivo, sobre a Terra. Eu não falo mesmo das coisas que vocês vivem interiormente (porque, se vocês as vivem, isso não vos coloca nenhum problema). O que a lagarta chama a morte, se vocês se tornarem uma borboleta, vocês o chamam renascimento. Há quem vá ver, através do mesmo acontecimento, uma catástrofe terrível: é a personalidade.

E há um outro, que está instalado no Absoluto ou na Infinita Presença, para quem isso é a Libertação. É o mesmo acontecimento, mas há quem o veja a partir de um ponto de vista pessoal, e o outro que o vê a partir do que ele será, ou do que já é. Toda a diferença, ela está aí. Então, é claro, se vocês tiverem medo do vosso destino, dos vossos filhos, dos vossos pais, do vosso dinheiro, do vosso carro, medo dos elementos (como dizia SNOW), nesse momento, vocês se arriscam a viver, de forma, digamos, um pouco dolorosa, o que é para viver.

Questão: É possível continuar a assistir à peça de teatro (como diz BIDI) com paixão e alegria, sabendo que tudo isso vai acabar um dia?
Felizmente que BIDI não está ao meu lado, tu o ouvirias gritar nos teus ouvidos, porque ele se matou a vos repetir isso, sem parar. É a personalidade que acredita que ela deve parar de ir ao teatro, deixar de viver, parar de fazer isto ou aquilo. Quem faz isso, está ainda na personalidade. Há pessoas que estão numa poltrona e que não se movem mais, porque é, para eles, o seu destino, individualmente.

Mas ninguém vos disse para renunciar ao que quer que seja. Disseram-vos para ver as coisas tais como elas são. Não é porque tu vais recusar a participar nisto ou naquilo que tu vais ser Absoluto. Muito pelo contrário. Parecia-me, no entanto, que isso estava muito, muito, muito, muito claro, essas coisas.

Questão: Durante a estase, poder-se-á engolir a saliva e respirar, ou será que nenhum músculo pode mover-se?
Isso depende de onde está a tua Consciência. Como é um fenômeno onde se encontram as realidades Dimensionais (aí também, isso foi explicado, eu creio, pelo IRMÃO K e SRI AUROBINDO, não há muito tempo: a sobreposição dos Mundos), nossa aproximação (nós estamos ao vosso lado, agora), se quiserem, traduz-se por percepções, novas, por muitos entre vós (quer sejam as Linhagens, as Comunhões, os contatos, tudo o que se estabelece, que é completamente novo).

Se vocês estão nesta vivência aí, vai acontecer como que uma ocultação da consciência e da personalidade, durante um Alinhamento, vocês vão sentir partes do corpo que desaparecem (tudo isto já disse). Mas vocês desaparecem sem nenhuma angústia, já que vocês encontram-se no que vocês São. Só a personalidade é que não pode sair disso, porque ela, ela está convencida de que se ela desaparece, vocês desaparecem.

Portanto, colocar-se a questão, mesmo, da estase, isso depende se esta estase cai no Último momento, ou antes. Além disso, pôr-se a questão deste corpo não quer dizer nada. Aquele que quer preservar este corpo, irá ter aborrecimentos, salvo se a vossa função Vibratória e, em particular, a função memorial da personalidade, precisa ser conservada para receber e para dar estas informações.

Mas vocês, vocês não são concernidos por isso. É como se tu me perguntasses: quando tu morres, esse corpo vai continuar a existir? Ele vai respirar? Ele vai mexer-se? Vocês estão a cavalo sobre dois mundos. Os Cavaleiros estão cada vez mais ativos, vocês dão-se conta, agora, em todo planeta. Então, certamente, aquele que não quer ver, não verá: ele vai ocupar-se da sua pequena vida, justamente.

E depois, há aquele que se interessa pelo mundo, e que vê que há coisas que eles acreditam como um desconforto. Quer ele seja capaz de Transcender tudo isso, de Abandonar o Si, ou não seja capaz: é simples assim. Mas quando eu digo: “não se preocupem com nada”, é que, agora, tudo está aí. Portanto, o que é que vocês querem procurar? O que é que querem imaginar que vai acontecer amanhã, se vocês não são capazes de estar plenamente no Instante Presente? E o Instante Presente, não impede de fazer o que esse corpo tem a fazer, o que a vossa vida vos obriga a fazer. Ou então, a Luz os coloca em circunstâncias onde estão completamente desligados de tudo, onde, para vocês, o mais importante, é nada fazer e ficar num canto, esperando.

Mas cada um é diferente em relação a isso. Mas não são vocês que vão decidir: “Oh bem, está bem, eu páro tudo hoje, porque finalmente, é mais fácil se parar tudo” . Se a Luz obriga a vos fazer  parar isto ou aquilo, não se preocupem, ela saberá muito bem fazê-lo (quer seja a vossa vida, quer seja afastá-los dum círculo, ou fazê-los mudar algo). Mas não são vocês que decidem.

Enquanto vocês acreditarem que, porque vocês vão decidir parar tal atividade, tal encontro, de frequentar tal pessoa, ou meditar 10 horas por dia … isso não mudará estritamente nada. É o ego, sempre, a pessoa, que acredita que, porque ela vai fazer isto ou aquilo, ela vai conseguir. Façam a vossa vida tal como ela se faz, o melhor possível, segundo as circunstâncias da Luz (e não segundo o que vocês decidem).

Há alguns anos, que nós vos falamos de mudanças, para algumas pessoas, que sentiam estes impulsos à mudança. Mas se a vossa alma está prestes a bascular para o Espírito (portanto, de se desviar da matéria, e portanto, a Transmutá-la, a matéria), ela não abandona a matéria.

É toda a diferença entre fugir da sua vida e Transmutar a sua vida. Evitem também, neste período, tudo o que é culpabilidade. Porque a culpabilidade retorna ao medo, e não há maior obstáculo ao Amor Vibral, ao que há a viver, do que o medo. Nós o dissemos, e as Estrelas o debateram, não sei quantas vezes.

Questão: como saber se é a Luz que decidiu fazer-nos parar uma atividade?
Se isso se faz sob a Inteligência da Luz, quais são as características? É fácil, é Fluído, é sincrônico. Se é a tua pessoa que decide parar ou fazer qualquer coisa, você vai ver todos os obstáculos. Mas pense bem: não é uma suposição mental. Tu estás prestes a colocares-te no mental, para saber se é isto ou aquilo.

O melhor conselho que posso dar-te, é: quando tu estás face a isso, esquece o teu mental, esquece-te a ti mesmo. E pare de queimar os miolos, e pare de acreditar que pondo a questão, se isto vem da alma ou da pessoa, irá mudar alguma coisa.

Questão: é suficiente tornar-se como criança, deixar-se levar pelos acontecimentos?
Isso, é uma conclusão perfeita, mas é exatamente isso que foi dito desde a primavera deste ano, desde que UM AMIGO vos explicou o que era “estar Tranquilo” (ndr: ver intervenção de UM AMIGO de 12 de abril de 2012 e de 2 de julho de 2012). É muito simples. Para alguns, isso vai ser estar Tranquilo no corpo, mas o mais importante, é estar Tranquilo na cabeça, acreditem.

E, durante este período, se o vosso mental toma as rédeas, nos vossos Alinhamentos, ou mesmo no desenrolar da vossa vida, e que vocês vejam que começam a hesitar, a porem-se questões, vocês podem estar seguros e certos que a personalidade assegurou a continuidade. Portanto, ocupem-se de fazer cessar esta cogitação e esta agitação mental.

Recordem-se que o mental é muito manhoso. Ele vai mesmo ousar dizer-vos: “faz isto, e não faças isso, porque se fizeres isto, tu vais conseguir”, sabendo muito bem que vocês não conseguem nunca. Dito de outra forma, a Clareza Interior, tudo o que nós evocamos, a Transparência (a Transparência não tem melhor definição). Não é a Transparência da personalidade, com suas regras morais, é a Transparência daquele que se deixa atravessar pelo fluxo da vida, e que não interage com o fluxo da vida. Obviamente, se alguém, à mesa, te pede o saleiro, tu lhe dás. Mas não interagir com a vida situa-se ao nível mental.

É como se, em relação ao fato de passar o saleiro a alguém, se pusesse em movimento um mecanismo mental que te fizesse interrogar sobre a forma na qual tu vais passar o sal, ou passá-lo ou não. É exatamente a mesma coisa. Quando a Onda da Vida, ou quando o Manto Azul da Graça, ou quando as Presenças estão aí, para aqueles que o vivem, o que é que se passa? Vocês se fundem, vocês desaparecem.

Vocês têm a impressão, por vezes, de dormir, de Vibrar. Por vezes, vocês encontram outras Dimensões. Mas vocês desaparecem, realmente. Então, aquele que está nestas cogitações, não pode desaparecer. Ele passa o tempo a estar aí. Mas eu não disse que é preciso fugir do que quer que seja. A personalidade apodera-se sempre disso, para dizer-se: “ah bem, se eu devo conseguir, eu devo deixar minha mulher, eu devo deixar isto, deixar aquilo”. É uma questão interior. Como BIDI vos disse, é uma questão de mudança de olhar e de ponto de vista.

Questão: na altura dos Alinhamentos, quando voltamos depois de ter sentido que tínhamos desaparecido, o que faz com que certas pessoas se recordem do que se passou e outras não?
Vocês não lembram do que vocês não são capazes de encaixar, Vibratoriamente (eu não falo de imagens, de lembranças). É a justaposição, a sobreposição, e interpenetração da vossa banda de frequências, da vida, tal como a vivem, com a banda de frequências do que vocês São. Ou seja, o encontro se faz, de maneira harmoniosa, e, nesse momento, a banda de frequências inferior (da personalidade e da alma) desaparece, sem nenhuma dificuldade.

Mas se vocês estão apegados ou identificados à banda de frequências inferior (vosso caminho espiritual, vossa busca espiritual, vossa evolução, vossas orações, e tudo isso que vocês fizeram), se vocês estiverem apegados a isso, vocês não mudam de banda de frequências, é simples assim. Portanto, se há encontro, lembranças, ou não lembranças, elas traduzem o vosso grau de interpenetração. Quanto mais vocês abandonam o Si, mais vocês são capazes de Transparência, de Humildade, de Simplicidade, mais vocês vivem a consciência e vocês têm memória do que se vive.

Nessa altura, as justaposições as mais intensas, há, efetivamente, como uma espécie de assombro da consciência, como um esquecimento de si. E entre estes seres que vivem isto, eles têm, portanto, a consciência que, neste esquecimento de si, eles não dormiram, eles não sonharam. Aí, vocês estão na Infinita Presença. Aí, não há nada a fazer, apenas a deixar fazer e a deixar Ser. Mas se o mental surge, e quer compreender, e quer apropriar-se, isso desaparece.

Portanto, a diferença do que é vivido, para a mesma vivência, vem, precisamente, da capacidade desta sobreposição e de justaposição, livre ou não livre. Se a fricção e a resistência é muito forte, vocês dormem. Se a resistência se torna ainda mais forte, o mental fica á parte.

E quanto mais vocês se Abandonam, mais vocês partem, numa espécie de … Como dizer? Não é nem o sonho, nem o sono, nem a Consciência Turiya, nem, ainda, a Morada da Paz Suprema, mas é uma espécie de “no man's land”, onde vocês sabem que não dormem: vocês não sentem mais o corpo, vocês não apercebem mais nenhuma Dimensão, mas vocês estão no momento em que está prestes a Passar-se (mesmo se não é uma Passagem, podemos empregar esta expressão).

A Integração da Luz, depois da Fusão dos Éteres, depois das Núpcias Celestes, depois da descida do Supramental, não se faz instantaneamente. Foi necessário uma preparação de milhares de anos, e foi necessário uma aproximação extremamente progressiva da Luz. Porque o corpo carbonado, tal como se apresenta na superfície da Terra, se o colocamos na Luz a mais Autêntica, ele desaparece totalmente: como já o disse, ele é vaporizado.

Este corpo só existe porque é projetado, porque a Consciência criou qualquer coisa (a vossa, como a do mundo). Mas, tudo isto, como lhes dissemos, é uma ilusão. Mas aquele que acredita na ilusão, se um corpo está convencido que ele é esse corpo, e nada mais, o que vai acontecer? Ele vai ser vaporizado, ele vai ser grelhado. E grelhar, sem ter tido possibilidade de sair da prisão, isso queima. Enquanto grelhar estando na Transparência, isso não queima, ou muito menos: é a Alegria. Recordem-se que o Amor é um Fogo devorador.

A Luz Vibral é um Fogo, de longe mais potente que o fogo que conhecemos, quando estamos encarnados. Ora, este Fogo, se ele encontra um obstáculo, uma resistência: ele vai queimar. Se ele não encontra nada: ele vai queimar mas ele vai romper a crisálida, e a borboleta sai, sem nenhuma dificuldade.

Questão: que podemos fazer quando estamos nesse “no man's land” que evocou e que somos apanhados pela atividade mental?
Vê-lo, já. Vê-lo, é já compreendê-lo, uma vez que tu exprimes perfeitamente que o compreendeste. Agora, justamente, não há nada a fazer, é sobretudo nesse momento que é preciso nada fazer. Porque o fazer traduz atividade do mental e da consciência, muito simplesmente. É sobretudo nesses momentos que é preciso nada fazer.

Como sempre dissemos, só vocês podem passar a Porta. Nenhuma técnica, nenhuma energia, nenhuma Vibração, é concernida pelo que é chamado “este estado além de todo estado”. Mas quando vocês “Passarem”, vocês o saberão, porque o mental não pode mais dirigi-los. Ele pode manifestar-se pelas atividades da vida corrente, ele pode intervir quando há uma problemática, mas vocês o observam, não de cima, mas vocês o observam como um intruso: vocês sabem que não são isso. Mas aquele que não o viveu, não pode saber.

De fato é muito simples: é sempre o mental que dirige esta vida, mesmo quando vocês estão Despertos à Unidade, mesmo quando vivem Turiya, pois que, obviamente, o mental vai estar ativo nas atividades quotidianas. Fazer um café, necessita um conhecimento. A grande diferença, é que quando vocês são Crucificados, quando vocês realizaram o Abandono do Si, quando a Onda da Vida os percorreu, as dores não existem mais, realmente, a expressão duma dor, seja qual for, é a expressão do mental, mesmo se é uma emoção.

Se o mental não comanda mais, nada vos impede de provar uma emoção, ou mesmo uma dor sutil, mas ela desaparecerá instantaneamente, ela não vos afeta. Vocês a veem como uma intrusa, como uma estranha. Portanto, vê-la, é já um grande passo. Mas sobretudo, quando vocês veem isso (nos vossos períodos de meditação, de oração, de Alinhamento), sobretudo, não façam nada, porque o simples “fazer” vai reforçar vosso próprio mental.

O mental só morre no momento em que vocês dizem: “que a Tua Vontade se faça e não a minha”, quer dizer quando vocês Abandonam totalmente a vossa vontade, a vossa identidade, a vossa pessoa, as vossas reivindicações, os vossos desejos.
E quando vocês retornam, vocês não são mais os mesmos, vocês não se põem mais a questão do vosso mental. Vocês não se põem mais a questão de saber se estão prontos ou não, pois vocês chegaram, àquilo que vocês São.

De fato, vocês jamais partiram, como vos disse BIDI. É como o nariz no meio da cara: vocês não o veem. Vocês não veem o vosso rosto, quando falam. E no entanto ele está lá.

Questão: por que é que, logo que a Onda da Vida sobe, os Novos Corpos não Vibram sistematicamente?
Porque, como tu o sabes (quer dizer que o que foi explicado sobre a finalização do Corpo de Estado de Ser, há um ano), a abertura das Portas, a implementação dos Cavaleiros (ou  Elementos), ao nível do peito, desencadeiam fenômenos Vibratórios (ndr: ver protocolo “Finalização do Corpo de Estado de Ser”, na seção “protocolos a praticar”).

É, muito exatamente, sobre estas Portas do Corpo que está ressintetizado o Corpo de Estado de Ser (ou, se preferires, o novo Corpo Etérico). Quando há o encontro de certas estruturas, antigas e novas, isso vai desencadear Vibrações. Estas Vibrações podem ser extremamente fortes, seja sobre o 12º Corpo, ou mesmo sobre os Triângulos Elementares (isso foi-lhes explicado) (ndr: ver protocolo “as 12 Estrelas”, na seção “protocolos a praticar”).

Mas chega um momento em que as Vibrações não existem mesmo mais. Portanto, que Vibre tal Porta ou tal Porta, isso traduz, simplesmente, a ação que se produz, nesse momento. Por outro lado, vocês são muito numerosos, certamente, a constatar as modificações fisiológicas, que isso seja no sono, no apetite, em, mesmo, no funcionamento do vosso corpo: através das Portas ATRAÇÃO e VISÃO (ndr: ver esquemas abaixo).

Para outros, isso vão ser dores extremamente vivas sobre as Portas AL e UNIDADE, e por vezes, dores muito fortes sobre o Sacrum ou sobre KI-RIS-TI (ndr: ver esquemas abaixo), ou ainda, sobre um dos Triângulos Elementares das Estrelas, ou em vários (ndr: ver esquemas abaixo). Tudo isso traduz a síntese, ou a justaposição, e a sobreposição, mesmo, dos corpos antigos e dos Novos Corpos, ou da consciência antiga e a nova Consciência, e também a a-consciência, se preferirem. Portanto, são processos normais.

Mas não se demorem sobre o significado. Demorem-se, antes, quando isso Vibra, na Vibração, na vivência da Vibração, e não na intelectualização da Vibração.


Questão: é correto utilizar o mental para relaxar o corpo, por exemplo?
Eu creio que no estado em que vocês estão, na hora atual, isso será um erro. Tu vais servir-te da ferramenta que queres eliminar, como queres tu que ele se deixe eliminar?

Nós não temos mais perguntas, nós vos agradecemos.


Então, queridos amigos, eu lhes transmito todas as minhas bençãos, e vos digo até uma próxima vez. Portem-se bem, com todo o meu Amor que os acompanha.


Até breve.


NDR 1: TRIÂNGULOS ELEMENTARES


NDR 2: PORTA KI-RIS-TI das costas: entre as omoplatas, a meia altura (sob a quinta vértebra dorsal. Raíz do chacra do Coração.



Mensagem de O.M AÏVANHOV no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1665

29 de outubro de 2012

(Publicado em 01 de novembro de 2012)
Tradução para o português: Cris Marques, António Teixeira e Margarida Antunes



M.M - http://minhamestria.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails