((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

COLETÂNEA: AS MATRIZES CRISTALINAS - AUTRES DIMENSIONS


Esta Terra foi semeada por formas de vida há 20 milhões de anos.
Ela foi semeada por formas de vida extremamente evoluídas.
Toda semeadura de vida se faz, ao nível de uma esfera planetária, pelo depósito, além do núcleo cristalino, sobre a superfície dos mundos interiores como na superfície dos mundos exteriores a este planeta, pelo que são chamadas as matrizes cristalinas.

Essas matrizes cristalinas serão as matrizes nas quais a vida vai se ordenar e se organizar. As matrizes cristalinas são onipresentes na Criação.

Certo número de épocas se desenrolou, certo número de vidas se estabeleceu, desenvolveu nos mundos Unificados e mesmo nos mundos em carbono.

Nós aí estamos, portanto, colocados alguns 320.000 anos atrás, e viviam, naquele momento, sobre a Terra e no Intraterra, povos livres ligados às suas origens estelares, em particular os mamíferos marinhos, tal como vocês os nomeiam, vindos de Dimensões de longe superiores à que existe ainda atualmente sobre a Terra. Esses mundos aquáticos eram, de fato, mundos multidimensionais e ligados, geralmente, a Sírius.

Do mesmo modo, existiam sobre a Terra, ao nível das montanhas, seres chamados os Gigantes. As forças que presidiam na liberdade desse mundo de então faziam com que, mesmo nas estruturas em carbono, os seres que povoavam este universo e esse mundo em particular, tivessem estruturas profundamente diferentes das suas.

Mesmo se os Gigantes pudessem ser chamados de humanos, eles mediriam perto de 4 metros. O aspecto exterior deles os faria chamá-los, hoje, em sua Consciência, de seres primários, o que eles não eram, evidentemente. Esses seres experimentavam a produção da vida nesse mundo, devido à semeadura prévia pelos Mestres geneticistas de Sírius, chamados os Golfinhos, vindo trazer as matrizes cristalinas sobre a Terra, muito tempo anteriormente.

Uma vida, portanto, se desenvolvia de maneira harmoniosa, no interior como na superfície.

Certo número de elementos históricos modificou esta liberdade Dimensional existente.
Os povos multidimensionais, povoando então a Terra, decidiram partir, porque eles sabiam, devido ao seu estado multidimensional, que, se eles se entregassem ao que vocês chamam, que nós chamamos nesta Dimensão dissociada, a um combate, eles seriam condenados a permanecer nesta Dimensão. Esses seres múltiplos vindos de Sírius como de Orion decidiram então deixar os indicadores sobre esta Terra e decidiram também realizar um juramento que era aquele do retorno deles no momento final. Eles foram retransmitidos nisso pelos Elohim, a cada ciclo.

Progressivamente e à medida dos ciclos, as forças de compressão gravitacionais atraíram cada vez mais formas de vida. Almas livres e Sementes Estelares, como vocês todos aqui, foram atraídas e cortadas da Fonte, pelas condições existentes nesse sistema solar, como em tantos outros.

Esta queda, de fato, não foi uma.
Ela foi livremente consentida, a fim de evitar que aqueles que permaneceram então presos em número importante na superfície deste planeta não fossem cortados de sua Fonte definitivamente. Do mesmo modo, alguns Golfinhos de Sírius decidiram penetrar no Intraterra, sair da água, evoluir no ar.

Eles são os guardiões da Terra ainda hoje.
Eles unificaram suas Consciências e permitiram, por sua Unificação de Consciência, manter, de algum modo, a persistência dos portais interdimensionais Intraterrestres.

A mutação planetária em curso corresponde ao restabelecimento das condições iniciais livres desse sistema solar e, portanto, ao desaparecimento das forças de compressão que prevaleceram desde 300.000 anos. Esta liberação, devido a certo número de fatores, como eu disse, astrofísicos, vai permitir ao planeta reencontrar um tamanho, uma órbita, uma orientação de seus pólos conformes à Unificação.
SRI AUROBINDO – 21-11-2010

As matrizes cristalinas, vindas de Sírius, foram trazidas pelos golfinhos de pele acobreada vindos da 18ª Dimensão. Eles trouxeram os planos de desenvolvimento da vida em carbono nesse mundo.
Levaram, na realidade, alguns milhões de anos para que a vida pudesse se desenvolver e para que as “almas” fossem criadas ao nível do Sol, vindas de Espíritos livres, o que vocês são.

Essas almas são moldadas, pouco a pouco, se aproximaram desse plano dimensional, e decidiram experimentar a vida em meio a estruturas de carbono.
Vida, entretanto, livre, onde a recordação da Fonte estava presente.
Isso ocorreu entre 5 milhões de anos, não antes de 320.000 anos.

Várias espécies se sucederam sobre essa Terra, e não unicamente os humanos, muitas outras almas foram criadas. Muitos outros Espíritos, vindos ainda de mais longe do que lhes é acessível, penetraram as esferas de carbono, e se limitaram eles próprios em meio a uma forma fixa, passando por ciclos de morte / renascimento, mas todos estando conectados à Fonte das Fontes.

A problemática fortemente mudou porque, antes, isso não era um problema, mas bem uma experiência vivenciada e real.

326.000 anos antes de Jesus Cristo, seres de grande poder, de grande força, chegaram a esse sistema solar e quiseram separar a Fonte da experiência de vida que era conduzida. Alguns seres que tinham visão e que eram denominados Elohim, outros também chamados de os Gigantes (ou de Nefilim, não essa visão dramática de seres tendo caído sobre a Terra, mas de grandes seres vindos de sistemas solares muito mais multidimensionais do que esta região do multiuniverso), prepararam e sabiam o que iria acontecer. Eles então prepararam essa Terra para o retorno da Luz.

Então eles esvaziaram esse mundo e possibilitaram que, a cada 50.000 anos, a memória da Luz não fosse extinta jamais em cada ciclo de destruição, sabendo que deveriam esperar que uma Luz senão mais importante chegasse e se manifestasse nesse mundo, para se estabelecer de novo. Dessa forma então, as almas encontraram-se enredadas e aprisionadas.

E assim então foi criado, pelo próprio Yaldébaoth, o que foi chamado de a ‘reencarnação’, que não existe absolutamente nos mundo Unitários, já que não existe morte e não existem ciclos. Além dessa Dimensão dissociada, em meio ao Estado de Ser, sua forma é livre, sua Vibração é livre seu acesso interdimensional é total, contrariamente aos mundos de carbono.

Então, sim, a Trindade que vocês têm, não criada em Espírito, mas criada no corpo, é, nesse corpo: Cristo, Maria e Miguel. Cristo/ Miguel de um lado e Maria do outro.
Em Verdade.
UM AMIGO – 25-09-2010

Vocês devem conceber que tudo o que vive nas Dimensões, Unificadas como Dissociadas, é portador da Vibração de Vida. Esta Vibração de Vida onipresente é levada por certo número de estruturas específicas chamadas de matrizes cristalinas. A Terra comporta, os planetas, quaisquer que sejam, contêm esta matriz cristalina.

A matriz cristalina é um modelo geométrico que permite o desenvolvimento a Vida e isso, em todas as Dimensões. Sem matriz cristalina não poderia haver desenvolvimento Dimensional, não poderia haver desenvolvimento de formas de vida, quaisquer que sejam os Universos em meio aos Multiuniversos.

Assim, nas células humanas, como nas células vegetais e animais, existem lugares, no interior de cada célula portadora de uma Vibração. Esta Vibração é a que deve mesmo ser seu ressonador. Pela ressonância, e a palavra mestre está aí, porque as matrizes cristalinas são os ressonadores presentes ao centro dos planetas, presentes nos sóis e nas estrelas, que permitem revelar a Luz e vibrar em frequências específicas, nas Dimensões específicas e nos mundos específicos.

Assim, quando o Templo que é seu corpo, mesmo nos mundos falsificados, adota certo número de movimentos, esse corpo e esta forma, no entanto fixa, vai reproduzir os movimentos da Vida. E é dentro e no interior desses movimentos da Vida que podem se produzir as transformações necessárias. O Yoga, quaisquer que sejam as formas, é simplesmente a formatação de uma Vibração, permitindo-lhe se revelar, se desvendar nos Multiuniversos e em meio às múltiplas formas de Consciência.

A forma a mais favorável é, portanto, a forma a mais simples.
A forma a mais simples é o ponto e, por extensão, o círculo e, por extensão, a esfera. Ela é o volume perfeito que permite, além do desdobramento da geometria espacial, fractal e universal, conter o conjunto dos Universos e das Dimensões. As matrizes cristalinas são o desdobramento dessas esferas, em função de certo número de agenciamentos possíveis, refletindo e ressoando a Verdade e a Unidade da Fonte.

Quando o corpo no qual vocês estão fixos, porque imutável dentro de uma mesma Vida, contrariamente às Dimensões Unificadas onde a forma jamais é fixa, vocês estão, vocês, fixados numa forma. E é dentro desta forma fixa que, pelo movimento, deve se desenvolver a Vibração, a ressonância, que permite o acesso à Unidade. Dentro desta forma física, estruturas existem que permitem então a ressonância. A matriz cristalina está, portanto, presente em cada uma de suas células.

O corpo, esse corpo que vocês habitam, qualquer que seja esta falsificação que se tornou possível em determinado momento da história desse mundo, permaneceu um Templo e guardou nele a lembrança da Vibração Unitária da Fonte, por intermédio das matrizes cristalinas que vocês têm, em reprodução, em cada uma de suas células. Há, portanto, fundamentalmente, em todo ser vivente inteligente, animal, vegetal superior, árvore, humano, a capacidade para reabrir as grelhas cristalinas, voltando a se ligar, literalmente, à Unidade, ao invés de à falsificação.

Há, portanto, expansão da Vibração, expansão da Consciência, traduzindo-se pelas manifestações novas da circulação da Energia. Esta Energia que não é mais da Energia vital falsificada e comprimida, mas que se traduz, em suas estruturas, pela participação da Energia-Luz Vibral, chamada de Energia Supramental, no conjunto dos circuitos energéticos existentes e criados pela presença do Espírito.

As partículas adamantinas se agregam e se acumulam em seu Templo e no exterior de seu Templo de carbono, ali associando partículas de silício que são capazes de fazê-los vibrar em ressonância com a matriz cristalina do sol central da galáxia e do centro galáctico.

É isso que vocês vivem agora.
Por esses pontos de Vibração, vocês tocam o acesso à Unidade, o acesso ao Estado de Ser, que os coloca em contato com o Espírito de Verdade, o Espírito de Unidade, e que foi chamada de nova Tri-Unidade, Cristo, Maria e Miguel. Vocês reencontram então sua herança Unitária, sua Dimensão original, pela ativação das quatro linhagens, em ressonância, é claro, com os quatro Hayoth Ha Kodesh e os quatro elementos originais.
UM AMIGO – 16-09-2010

O corpo não é uma representação da Terra, o corpo é uma representação da perfeição que foi fechada, certamente, mas representação da perfeição. O corpo é uma densificação de representações arquetípicas, desde a Fonte, passando pelos Hayot Ha Kodesh, os Arcanjos e todas as Dimensões intermediárias.

Porque esse corpo, ilusório, é o Templo em que deve despertar-se o Cristo Interior.
O corpo é oriundo da Terra, em sua estrutura, mas não em seu agenciamento. A Terra foi fecundada ou semeada pelas matrizes cristalinas, trazidas há mais de vinte milhões de anos. Essa semeadura, pelas matrizes cristalinas, permitiu o desenvolvimento da vida consciente, para além da própria Consciência da Terra.
MA ANANDA MOYI – 28-04-2011

A matriz carbonada é uma matriz perfeita, assim como as matrizes cristalinas ligadas à 11ª Dimensão, assim como as matrizes geométricas existentes na 24ª Dimensão. De um extremo ao outro das Dimensões, as matrizes são perfeitas, como espaço e tempo homogêneos, tendo por regra uma e única regra da Liberdade, da autonomia e da capacidade para viver a re-aliança direta ao conjunto de seus corpos e ao conjunto de suas Dimensões, desde o átomo (assim chamado nesse mundo carbonado) até a Fonte.

A personalização, ligada ao confinamento, é uma identificação a uma ilusão.
Essa identificação à ilusão criou regras e leis que lhe são próprias, tendo sido aplicadas mesmo nesse confinamento e que excluiu dos cálculos da ciência tudo o que é ligado ao que é chamado pelo humano o não conhecido, o escuro ou a não existência.

Tudo está invertido numa matriz falsificada: o que é chamado Sombra é Luz.
O que é chamado Luz é Sombra. A partir do momento em que o olho se coloca sobre esta Terra exterior ele se afasta cada vez mais de sua Terra Interior.
ANNA – 28-04-2011

As matrizes cristalinas foram trazidas sobre esta Terra pelos Mestres Geneticistas de Sírius que deviam desenvolver a vida sobre esse Mundo. Eles, portanto, trouxeram, como sobre todo o planeta onde há um desenvolvimento de Consciência nova, estruturas que correspondem ao mundo de 3ª Dimensão que são formas geométricas que são ligadas aos cristais com comprimentos de onda, de frequências, de cores e de disposições específicas.

Matrizes cristalinas, ou seja, as bases de cristais, que serviram há 20 milhões de anos para elaborar os cristais da Terra de superfície, vinham de matrizes cristalinas, primeiro do Intraterra que é religado a Sírius. Os Geneticistas de Sírius trouxeram essas matrizes cristalinas nas quais são desenvolvidas todas as estruturas Vibratórias de matrizes carbonadas.

Os Crânios de Cristal são ligados ao último sacrifício dos doze últimos Elohim que vieram criar a Atlântida. Quando do sacrifício de sua multidimensionalidade, eles se densificaram, como Elohim, num corpo de carne, sem passarem pela encarnação, passando por um processo de síntese de um corpo carbonado e silício. Eles, portanto, desceram as Vibrações deles até conduzirem a Energia Metatrônica da Jerusalém Celeste para criar a Atlântida, e eles se sacrificaram.

Quando eles viveram a primeira morte, como não eram procedentes desse Mundo, permaneceram, simplesmente, os doze Crânios de Cristal dos doze Elohim. Eles são, portanto, portadores da Memória dos Universos. Eles são, portanto, portadores da Unidade, em um estágio Vibratório que é bem além do que vocês chamam, por exemplo, os Cristais Fonte. Eles são codificações memoriais, memoriais não da história desta Terra, mas da história da Unidade. Portanto, é bem além desta matriz. Os Crânios de Cristal são, de algum modo, a fossilização memorial dos doze Elohim do último ciclo.
O.M. AÏVANHOV – 12-03-2011

O núcleo cristalino da Terra é uma realidade que mesmo seus cientistas conhecem hoje. O exercício de pressão gravitacional intensa, ao nível do núcleo Terrestre, faz com que este, como todo planeta, seja constituído (não de um núcleo em fusão, o núcleo em fusão sendo, ele, periférico em relação a este aspecto muito central) de silício e de matriz cristalina, ligadas diretamente às matrizes cristalinas de origem vinda de Sírius.

Assim, essas matrizes cristalinas encontram-se sob forma de excrescência do núcleo cristalino da Terra, em alguns centros específicos dos mundos intraterrestres. Esses núcleos cristalinos e essas excrescências cristalinas são, de algum modo, ressoadores, permitindo manter uma coesão da Terra, mas também uma conexão com, de um lado, a Fonte e, de outro lado, com Sírius.

Os povos intraterrestres, sejam humanoides ou delfinoides, têm a guarda e a preservação e a comunicação com esses cristais chamados matriz cristalina do intraterra e núcleo cristalino do intraterra.

A liberação recente que ocorreu da Terra correspondeu à supressão total, ao nível do que é chamado o núcleo cristalino da Terra, de algumas forças eletromagnéticas gravitacionais que tentaram aprisionar esse núcleo cristalino com relação à sua conexão com Sírius e com Alcyone.

O que explica que certo número de irradiações que foram confinadas dentro da Terra, revela-se hoje como irradiações cósmicas vindas do centro da Terra e de algumas estruturas presentes abaixo da superfície da Terra.
ANAËL – 13-02-2011

O que acompanha a revelação da Luz Vibral, num mundo em que predomina a ação / reação, vai engendrar, de maneira forte, a amplificação desse processo de ação / reação, ao qual o Fogo do Coração os fez escapar.

Isso não concerne, é claro, apenas à consciência humana, mas também ao conjunto da crosta Terrestre, fechada e amordaçada na expressão do que a habita, ou seja, o Núcleo cristalino, as matrizes cristalinas autênticas de Sírius, explicando as modificações essenciais desta crosta Terrestre. Isso não tem que preocupá-los de nenhuma maneira porque, quanto mais vocês se alinharem, quanto mais vocês forem capazes de penetrar no santuário de seu ser multidimensional, mais vocês escaparão ao Fogo por Atrito e, portanto, ao mental.
ANAËL – 02-12-2010

Existe, de fato, uma ressonância direta com a Merkabah interdimensional e a própria origem dos Crânios de Cristal. Como vocês sabem, desde 320.000 anos, cada ciclo no interior desse grande ciclo quis a precipitação Dimensional dos Grandes Seres sobre seu sistema, a fim de evitar que a ligação ao Espírito jamais fosse perdida.

Quando do último ciclo, 12 Elohim decidiram, de comum acordo, após dialogar com Orionis, descer os planos Dimensionais para trazer, sobre esta Terra, as sementes de seu retorno à unidade.

Para isso, esses 12 Elohim fizeram o sacrifício de sua Unidade. Eles trouxeram então sobre esta Terra, quando do concílio chamado Concílio de Alta, que ocorreu numa cidade chamada ainda hoje a cidade do Deus Teotihuacan, no México, sua Presença, sua Vibração.

Eles chegaram numa embarcação e traziam, ao mesmo tempo que sua própria Presença, um cristal específico. Esses Seres evoluíam de diferentes lugares dos multiuniversos. Eles fizeram o sacrifício de sua Unidade, a fim de permitir depositar, como eu disse, as sementes de seu retorno à Unidade.

Esses 12 Seres, chamados Seres de Cristal, vinham da 11ª Dimensão.
Eles chegaram numa Embarcação Inteligente chamada Yerushalaïm, a Jerusalém Celeste. Quatro deles vinham de Orion, quatro deles vinham de Altair, e quatro deles vinham ao mesmo tempo de Bételgeuse e de Vega. Esses 12 Seres iniciaram um processo chamando, como eu disse, ao sacrifício de sua Unidade, quer dizer que eles aceitaram morrer e renascer reencarnando-se desde 50.000 anos.

O mais importante não foi que eles renascessem progressivamente e à medida dos ciclos até hoje, porque eles sabiam pertinentemente que vários deles arriscavam esquecer o que eles eram.

Mas, o que foi inicialmente importante foi seu primeiro sacrifício como Elohim que, quando de sua morte, permite então gerar, de modo específico, o que vocês chamam hoje os 12 Crânios de Cristal. Esses 12 Crânios de Cristal são, portanto, de algum modo, a materialização, a cristalização da memória desses Elohim.

Além disso, quando desse primeiro concílio chamado Concílio de Alta, eles depositaram, em algum lugar sobre esta Terra, um cristal especial chamado o Cristal Azul, trazido especialmente de Sírius e de Altair. Esse Cristal Azul, como vocês sabem, foi reativado quando da Criação ou reativação da Merkabah interdimensional. NEsse Cristal Azul é, de algum modo, um emissor-receptor que permite religar as Consciências Unificadas, a fim de criar um campo de forma nova nesse sistema Solar, capaz de romper o isolamento do interior pelos seres que viveriam, bem mais tarde, nos momentos em que vocês chegaram, o contato com sua reunificação.

Esse processo, perfeitamente controlado pelos Mestres Geneticistas de Sírius e pelos Elohim que desceram então, tinha por único objetivo liberar a Terra. De fato, apesar de nossa presença, nós, Arcanjos, apesar da presença do conjunto da Frota Intergaláctica dos mundos Unificados, nós sempre o dissemos, são apenas vocês que podem realizar o trabalho de liberação.

Os Crânios de Cristal foram os apoios ou as matrizes, se preferem, de codificação Vibratória extremamente precisa permitindo a ignição, a partir do impulso recebido de Sírius em 18 de agosto de 1984, do despertar do Espírito Santo e, portanto, o movimento das Consciências que iam se reunificar.

Esse trabalho toca a seu termo.
Ele estava inscrito para se produzir o mais tardar em uma data que vocês conhecem todos, e que é 21 de dezembro de 2012. A Luz, através dos derramamentos de Luz vinda de Sírius, do Sol Central da Galáxia e de seu próprio Sol, antecipou esse calendário, a fim de lhes permitir escapar à armadilha daqueles que, sempre e incansavelmente pelo momento, recusam o restabelecimento da Unidade. Esse trabalho vocês realizaram, tornou-se possível, portanto, pelo sacrifício dessas matrizes cristalinas chamadas Crânios de Cristal, que permitiu a reativação do Cristal Azul.

Houve também, quando do derramamento e do acolhimento das Chaves Metatrônicas, as cinco primeiras Chaves, eu os lembro, no centro do México, a Vibração dos sete discos de obsidiana que permitiu restabelecer as premissas da multidimensionalidade.

Os corpos ditos sutis ou os chacras, chamados Lâmpadas, para nós, colocaram-se, portanto, a Vibrar em outra frequência, tendo então permitido iniciar, de maneira muito mais importante do que o que acontecia desde 1984, o acesso às novas frequências e aos novos corpos para uma multidão de seres humanos. Tudo isso está terminado agora e realizado, inteiramente. Resta, e vocês sabem, deixar a Terra, em sua nova Consciência e em sua Unidade, estabelecer-se, de maneira definitiva, em sua nova Dimensão.
ANAËL – 30-11-2010

A Água é uma matriz, é a memória.
A Água, em todos os universos, é o apoio da Vibração, mesmo fora da Água de Baixo.
Agora, a criação material não é a criação do Espírito.

O Espírito decide, um dia, experimentar Vibrações diferentes da dimensão de sua Essência e há, naquele momento, projeção e densificação até certo ponto, em que pode aparecer o que é chamado de alma e vocês descem de Vibração até a Vibração a mais fossilizada, eu diria, a mais densa, a mais compacta, que é o mundo onde eu vivi e onde vocês vivem hoje.

Esse mundo é um mundo que foi, em determinado momento (ele não foi sempre assim) cortado (ou, em todo caso, tentaram cortar) a alma e o Corpo de um lado do Espírito e, portanto, houve o que chamamos de falsificação.

Esta falsificação está ligada ao desvio da matriz, da qual tentaram retirar o IM, ou seja, as Águas do Alto. As Águas do Alto e as Águas de Baixo são um cristal. É por isso que cada planeta possui, em seu centro, um cristal. Não pode haver desenvolvimento da vida sem as matrizes cristalinas originais.
O.M. AÏVANHOV – 30-09-2010

O conjunto de matrizes cristalinas (seja o núcleo Intraterrestre, como todos os cristais) foi trazido sobre este planeta, há mais de 20 milhões de anos, pelos Mestres Geneticistas de Sírius, pelos ‘Golfinhos de Pele Acobreada’.

Elas foram elaboradas pelos Elohim (ou Seres de Cristal) e transportadas até aqui. Elas nasceram no local, mas as matrizes iniciais foram trazidas por estes seres. Não pode haver Vibração em um planeta como a Terra (de qualquer planeta) se não houver núcleo cristalino.

Há uma camada de magma, mas não é certamente o núcleo.
O núcleo é o Cristal. E todo planeta que nasce, organiza-se a partir de um sistema Cristalino.
O.M. AÏVANHOV - 19-07-2010

Esse mundo foi criado livre, há 20 milhões de anos.
Os Mestres Geneticistas de Sírius, por intermédio de Maria e de outras Eloha, semearam a Terra com as matrizes cristalinas que são a base Vibratória da Vida. Naquele momento, a Vida, que vocês chamam orgânica, à base carbonada, pôde desenvolver-se. No início, ela não estava cortada da Fonte.

Foi apenas após que um certo número de forças interveio, que supostamente eram seres evolutivos e que se sobrepuseram à Criação das entidades geneticista de Sírius. Aí as coisas começaram a ir mal, para vocês, e também para nós, devo dizer, porque o controle desta Criação nos havia assim escapado.

Nós tentamos um certo número de aproximações desse plano falsificado no qual vocês estão, a cada final de ciclo, e em 5 reprises, a Luz não perdeu, mas viu sua vitória protelada. Hoje, vocês estão nesse sexto ciclo, e a Luz irremediavelmente ganhou.
ANAËL – 15-05-2010

Os minerais, os cristais, são os pilares Vibratórios, também, a seu modo.
É preciso bem compreender que os cristais não são tão velhos como este planeta.
Eles começaram a se formar aos poucos numa escala de tempo de 20 milhões de anos.
Os cristais, se querem, isso vai lhes parecer como a história da galinha: quem apareceu primeiro, o ovo ou a galinha? 

Para os cristais, é exatamente a mesma coisa.
E por que? Porque, para que um Cristal nasça, é preciso que haja uma matriz cristalina preexistente que forneça o modelo de cristalização.
Sim, mas então, como formou-se o primeiro Cristal?

Bem, é muito simples. Ele foi trazido há mais de 20 milhões de anos em tempo linear Terrestre pelas Entidades de Sírius chamadas os Grandes Golfinhos com pele revestida que vinham da 18ª Dimensão e que semearem os cristais sobre a Terra, permitindo, se querem, colocar em acordo o núcleo Cristalino Terrestre com as leis que regem a evolução das matrizes cristalinas. Eu não falo da matriz falsificada, certamente, mas de matrizes cristalinas originais que estão ligadas, em grande parte, a Sírius e a Sírius B.
O.M. AÏVANHOV – 27-03-2010

Os Elohim não têm a capacidade de criar um mundo, na totalidade.
Do mesmo modo que os geneticistas de Sírius não têm a capacidade de criar um mundo, totalmente. O mundo deve ser sustentado por um certo número de forças, chamadas elementos.

Esses elementos são sustentados, eles mesmos, pelos Hayoth Ha Kodesh ou Kerubim. Assim, para criar um mundo ou para criar uma Dimensão, convém que um certo número de conhecimentos, um certo número de Vibrações, um certo número de competências sejam associados.

Os Elohim não criaram uma Dimensão, eles insuflaram, em uma Dimensão, uma dinâmica específica. Eles são entretanto chamados Deuses Criadores. Os Nephilim (ou Nefilim) não criaram algo mas desenvolveram uma experiência que foi criada pelos Seres com os quais eles estavam associados, diríamos, e que eram os Seres Delfinoides de Sírius, da 18ª Dimensão.

Os verdadeiros criadores agora, nesta Terra, são aqueles que trouxeram as matrizes cristalinas, bem antes da existência do que vocês chamam as raças humanas. Esses seres que trouxeram as memórias cristalinas e as ressonâncias cristalinas permitem sustentar a Vida, nas múltiplas Dimensões e nas múltiplas direções nesse sistema Solar, pertencem a seres que estão no limite do antropomorfismo.

Eles eram os grandes Golfinhos revestidos de Sírius, mas de um outro Sírius. E isso aconteceu há 20 milhões de anos. Existia antes, bem antes da vinda dos «maus rapazes», nesta densidade, formas de Vida Humanóides, mas que não tinham o aspecto que vocês têm hoje, eis que, obviamente, há 20 milhões de anos, as Consciências encarnadas sobre Dimensões extremamente elevadas, tinham trazido sobre esta Terra (em fusão, em alqum lugar, em certos estados) a Consciência e as matrizes cristalinas (e não as matrizes de Vida ligadas aos «maus rapazes»), eram formas humanóides de natureza Delfinoide. Esses Delfinoides eram um cruzamento entre o humano e o Golfinho. Eles se deslocavam no ar e não na água, como vocês.

A primeira vinda, a precipicação de uma forma humanoide, já existiu, obviamente, antes do episódio dos «maus rapazes», eis que os Nephilim existiram há 300.000 anos. Mas eu não lhes preciso sua duração de preexistência nesta Dimensão. Existem hoje esqueletos de gigantes, encontrados em diferentes lugares do planeta e cuja datação poderia mostrar que eles existiam há milhões de anos. Entretanto, embora tendo esta forma humanoide, eles não eram humanos. Entretanto, embora tendo esta forma humanóide, eles não eram das mesmas Dimensões que vocês.

Convém também compreender que a maior parte de Sementes Estelares encarnadas hoje num corpo humano o são desde esse último ciclo. Para alguns dentre vocês, alguns estão aí desde vários ciclos. Isso remonta portanto ao máximo a 300.000 anos. Muito precisamente, 320.000 anos.
ANAËL – 31-10-2009

A estrutura humana foi criada e preparada há muito tempo. Há mais de 20 milhões de anos, os primeiros geneticistas de Sírius, os grandes Delfins revestidos que andavam no ar, chegaram sobre a Terra para preparar a Vida. Preparar a Vida necessitava depositar, neste planeta, matrizes cristalinas. Essas matrizes cristalinas deviam gerar os cristais que são planos de Vida, que serviriam, a seu turno, de matriz para a organização biológica carbonada.
O.M. AÏVANHOV – 30-01-2010

Os sete discos de obsidiana são a matriz da Vida sobre esse mundo, tal como ela foi trazida pelos Guias Azuis de Sírius, bem antes desse ciclo de humanidade, há mais de 20 milhões de anos de seu tempo, no momento em que as matrizes cristalinas se formaram, trazidas pelos Grandes Seres de Sírius que são, literalmente, seus Criadores, os verdadeiros, e não aqueles que foram falsificados.
RAMATAN - 28-07-2009

Os Crânios de cristal são a materialização das matrizes cristalinas, dos 12 Elohim que participaram da criação desta dimensão, há muito tempo. Os Deuses Criadores, como vocês os chamaram (que são, de fato, Entidades Criadoras chamadas Eloha, cujo plural é Elohim), são Seres vindos da 11ª Dimensão, mandados pelos Seres da 18ª Dimensão, tendo permitido a encarnação da Verdadeira Luz, para que o rastro desta Luz persista e permaneça em meio a esta sua dimensão falsificada. Esses Seres, que acompanharam literalmente esta Criação, fizeram o sacrifício da sua dimensão espiritual.

Assim é com toda Entidade de Luz criando uma dimensão, ela deve participar de sua própria Criação, participando de sua própria Criação, ela faz o sacrifício da sua dimensão espiritual. Sacrificando assim a sua dimensão espiritual, no que é chamado de primeira morte da Entidade Elohim, esta vai materializar um Crânio de cristal. Assim, os Crânios de cristal são a concreção matricial dos Deuses Elohim, que vocês chamaram os Deuses da Criação. Mas não há Deuses, como vocês sabem, há Entidades Criadoras, o que não é bem a mesma coisa.

ANAËL – 26-09-2009


Nota MM: cada crédito consta em seus respectivos links.
http://minhamestria.blogspot.com.br

http://a-casa-real-de-rigel.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails