((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

sexta-feira, 5 de outubro de 2012

A FONTE - 02-10-2012 - AUTRES DIMENSIONS


Meu Amigo, meu Amado, neste tempo em que o tempo permite à nossa Luz fundir-se, permutar-se, de mim a você, eu restabeleço o que jamais pode se extinguir.

Meu Amigo, meu Amado, em você, eu deposito o Sopro que é seu.
Meu Amigo, meu Amado, entre nós e conosco, o Amor é, e manifesta, os mundos da criação.  Em você, sopra o vento reanimando o Espírito do Amor e o Amor do Espírito.

Meu Amigo, meu Amado, eu venho cumprir o que você cumpriu. Seu retorno é meu retorno, em teu Seio e em meu Seio, para que, nunca mais, ocorra o que chegou a este mundo e a outros lugares.

Seu tempo toca a sua Eternidade, aquela da Beleza, reunida, em você e em mim, na Liberdade total de percorrer ou não os mundos e os universos, nos multiversos dimensionais onde reinam o Amor e a Beleza.

Meu Amigo, meu Amado, eu venho recordar-me à sua lembrança, aquela que jamais pode cessar. Eu venho depositar, em você, o que você sempre foi. Eu venho abrir o que você É. Eu venho depositar o beijo do Fogo, aquele do Amor e de sua Eternidade.

Meu Amigo, meu Amado, escute-me e acolha-me. Você, que, em qualquer tempo, eu acolhi, onde quer que você fosse, pelo fio do Amor, aquele da Liberdade e da Verdade. Meu Amigo, meu Amado, juntos, nós dissipamos e queimamos os Véus da separação. Nunca mais, você estará separado. Nunca mais, eu estarei separada.

Meu Amigo, meu Amado, aos confins da criação, ali onde elegi meu Domicílio eterno, eu emito, para você e em você, a Luz da Liberdade.  Meu Amigo, meu Amado, o Amor não conhece a ausência, o Amor não conhece outra coisa senão sua eterna Beleza.

Do reino do Amor, você é Filho do UM. E eu sou você, como você é eu, neste tempo que vem, neste tempo que é o tempo de nossa Eternidade reencontrada.

Meu Amigo, meu Amado, escute o que te diz o verbo “amar”, além de qualquer som, no Canto da Luz e de sua radiância trazida pelo Absoluto. Eu venho a você e cheguei para a aurora de seu mundo, para a aurora de seus sentidos. Escute-me. De  mim a você: a Luz. De você a mim: o fio da Eternidade. Seu Coração bate, para sempre, em sua Eternidade, bem além desse coração de carne. Juntos, unidos e reunidos na Liberdade do Ser como do não Ser, aqui ou em outros lugares, nós semeamos os campos da criação, os campos da Liberdade.

Meu Amigo, meu Amado, abra-se ao que você É: a abertura ilimitada do Amor, a abertura ilimitada da Beleza. Meu Amigo, meu Amado, eu coloco em você, o que tinha sido removido, dando-lhe, para Esposo, sua Eternidade.

Meu Amigo, meu Amado, no Canto do Amor encontra-se a Luz da Eternidade, aquela que, jamais, uma Sombra pode macular, aquela que, jamais, pode se misturar a outra coisa senão ela mesma. Luz do Amor e Amor de Luz.

Meu Amigo, meu Amado, isso, você É. Isso, você permanece. Isso, você Foi. E isso, você Será. O parêntese da Sombra fecha-se novamente para sempre, não tendo mais espaço para oferecer em pastagem, não tendo mais espaço para reagir e administrar. O tempo de sua Liberdade e o tempo de nossa dança, celebremos nossos reencontros, mais do que nunca abertos, neste dia e neste tempo.

Meu Amigo, meu Amado, eu o convido a se retirar em você para aparecer em seu espaço ilimitado e em seu tempo ilimitado. Que não conhece nenhuma angústia, nenhum fim. Que não conhece nenhuma espera, porque tudo está aí.

Meu Amigo, meu Amado, eu venho te perguntar: você quer ser Livre?

Meu Amigo, meu Amado, eu venho te incitar a sair de seu efêmero. Eu venho amar o que você É, sempre e para sempre. Meu Amigo, meu Amado, o Canto do universo bate à porta de sua Terra, a que foi enviada, desde seu sol, ali onde você colocou, um dia, os fios de suas encarnações, ali onde, um dia, foi confundido o Canto do Amor.

Hoje, de mim a você, a Luz Está, abrindo, em você, todo espaço e todo tempo para que jamais nenhum limite possa fazer esquecer o que você É. Lembre-se, pois o tempo do chamado chegou. Como você veio, um dia, eu venho neste dia te relembrar nossa Promessa e meu Juramento.

Meu Amigo, meu Amado, regozije-se  pois o que está aí é regozijo.
Meu Amigo, meu Amado, deixe-se acalentar pelo Canto de sua Eternidade, pelo Canto de sua Verdade. Você, Filho das Estrelas, você, Ser Liberado, liberando, pelo mesmo, no Canto do Amor, vindo queimar todas as ligações da carne, vindo queimar todas as ligações da ilusão.

Você é Liberdade: escute-me. Meu Amigo, meu Amado, você é a Verdade: ouça-a. Você é o Amor manifestado: mostre-o.

Meu Amigo, meu Amado, eu venho a você pois você veio a mim, neste dia, tempo de nossa Eternidade. Meu Amigo, meu Amado, eu o convido à Dança celeste, aquela que abre, aquela que se eleva em todo espaço e em toda Dimensão. Eu o convido à Vida.

Meu Amigo, meu Amado, pois a Vida não pode deixar o que quer que seja. Você é a Vida e você é a Luz sobre a qual está fundado o próprio Amor, Meu Amigo, meu Amado, neste tempo eterno, neste tempo de Beleza, vindo iluminar e queimar tudo o que não pode se manter na Eternidade e na Verdade.

Meu Amigo, meu Amado, eu te enviei os Arcanjos, eu te enviei Irmãos e Irmãs em humanidade, Irmãos e Irmãs galácticos a fim de auxiliar a sua Ressurreição.

Meu Amigo, meu Amado, a presença deles ao seu lado assinala a abertura do que havia sido fechado por um tempo, o tempo está concluído. Veja o tempo do Juramento revelar-se a você, e despertar este Mundo à Verdade.

Meu Amigo, meu Amado, escute o que a Luz tem a te dizer. Veja o que a Luz tem a te mostrar. Perceba o que a Luz tem a te dar de sua Alegria.

Meu Amigo, meu Amado, o tempo eterno está instalado não esperando mais do que o seu passo de dança da Liberdade eterna. Vamos, juntos, Meu Amigo, meu Amado, todos UM, na mesma Unidade, além mesmo da Unidade, nós vamos juntos festejar a festa da Ressurreição.

Meu Amigo, meu Amado, você que trabalhou no constrangimento da Sombra, eu o convido a ser o que você É, além de qualquer aparência e além de qualquer sombra.

Meu Amigo, meu Amado, entre nós, não há mais distância. Entre nós, não há mais diferença. Então, eu o convido a constatá-lo e eu o convido a vivê-lo, cantando a vida de sua Eternidade.

Meu Amigo, meu Amado, você é Amor porque somente o Amor é eterno. Porque somente o Amor é Luz. Porque somente o Amor te conduz além de qualquer consciência ao Último. Você é eu, e eu sou você. Você está em cada um, como eu estou em cada um. Nada pôde, em verdade, nos separar, em definitivo.

Então, eu venho redizê-lo a você. Eu venho mostrá-lo a você. Eu venho dá-lo a perceber a você. Eu venho dá-lo a ver a você para que, nunca mais, você possa duvidar do que você É, a fim de que, nunca mais, você possa imaginar o menor pensamento de ser separado da Verdade.

Meu Amigo, meu Amado, eu o convido à abertura da ronda da Luz, vindo de minha Morada até a sua Morada, a fim de te mostrar o que você já sabe. Há numerosas Moradas e cada Morada é Uma com cada outra.

Meu Amigo, meu Amado, você é o Ilimitado a reencontrar, você é o Ilimitado que se reencontra. No tempo e no espaço de nosso Encontro, em seu centro, no centro do Si, há nós, há você e há a mim na mesma Tri-Unidade, na mesma Aliança de Fogo cujo beijo vem queimar o que não é Verdadeiro, o que não é sua Eternidade.

Então, meu Amigo, meu Amado, eu te peço para estar atento e velar, com sua Consciência e seu Coração, a fim de viver o momento do Apelo de minha Embaixadora (ndr: MARIA). O momento chegou de inclinar-se para nós porque nós estamos inclinados para você, a fim de liberar a Liberdade, a fim de liberar a Alegria.

Nas Moradas da Eternidade, você é Alegria. Meu Amigo, meu Amado, nas Moradas de sua Eternidade, você é Beleza, a nenhuma outra semelhante, a nenhuma outra comparável, a nenhuma outra identificável. O Canto de seu Ser ouve-se, em todo espaço e em toda Dimensão, fazendo ressoar o conjunto dos universos e dos multiversos na frequência do Amor, aquele que engloba todos os outros.

Meu Amigo, meu Amado, neste tempo de Beleza e de Verdade, eu o chamo para ver, além das aparências. Eu o chamo para perceber, além do choque. Eu o chamo para escutar o Canto do Amor, som que desperta sua Eternidade.

Meu Amigo, meu Amado, então, neste tempo, e aqui, aí onde eu Sou, e aí onde você É, nos espaços sagrados de nossos reencontros, eu te proponho um momento de plenitude, um momento cheio do silêncio do Absoluto, a fim de que a emanação do que eu Sou seja a emanação do que você É, unidas na mesma Liberdade.

Então, meu Amigo, meu Amado, eu faço agora o silêncio do Verbo para que você seja penetrado pela plenitude da Vibração, pela plenitude da Presença, e de seu Amor, e de sua Eternidade. Então, juntos, partilhemos e Comunguemos. Então, juntos, você e eu, partilhemos a Luz. Juntos, partilhemos, o Amor.

Meu Amigo, meu Amado, escute. Neste espaço, no Centro. De Coração a Coração, unidos no mesmo Coração. Deixe-me depositar, em seu Coração, o beijo abrasador do Amor.

Meu Amigo, meu Amado, deixe-me depositar, em suas mãos, o selo da Verdade.
Meu Amigo, meu Amado, deixe-me enchê-lo de sua própria Presença.

Meu Amigo, meu Amado, eu te convido: de mim a você, a Luz.
Meu Amigo, meu Amado, meu Amigo, meu Amado, deixe-me abraçar sua alma e seu espírito. Meu Amigo, meu Amado, deixe-me ser essa Fonte jorrante que se eleva, de você e em você.

Meu Amigo, meu Amado, entre em mim, pois entrando em mim, você retorna para você, colocando fim ao limite e ao sofrimento. Deixe-me trazer para você a Boa Nova. De mim para você: a Luz. Abra, em você, todas as comportas fechadas pela restrição, pois você é Livre sem restrição.

Meu Amigo, meu Amado, é tempo de enxamear nossa Liberdade no beijo do Amor, atiçado pelo sopro de seu Espírito.

Meu Amigo, meu Amado, escute, e cante, por sua vez, e por todo o tempo, o Amor.
Meu amigo, meu Amado, você é o sorrir da Vida porque o fio da Vida vive em seu Coração como em mim. Meu Amigo, meu Amado, deixe-me aparecer em seu Cordão Celeste, deixe-me atapetar esse Canal Mariano, do Fogo do meu Amor.

Meu Amigo, meu Amado, neste tempo, não haverá mais mistério, não haverá mais desconhecido. Nada mais poderá furtar-se à sua Consciência e ao seu Coração.

Meu Amigo, meu Amado, eu me instalo em você.
Meu Amigo, meu Amado, eu estou aí, para a Eternidade
Meu Amigo, meu Amado, eu não te digo adeus nem mesmo até logo porque não há mais o tempo a partir do instante em que eu me instalo em sua Eternidade.

Meu Amigo, meu Amado, recorde-se de sua Eternidade.
Meu Amigo, meu Amado, eu o saúdo, na Graça de nossa Graça.

Meu Amigo, meu Amado, eu estou aí. Então, você também, pode dizê-lo: eu e meu Pai Somos UM.

Eu o saúdo, meu Amigo, meu Amado.


Mensagem de
A FONTE no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1632

02 de outubro de 2012

(Publicado em 03 de outubro de 2012)
Tradução para o português: Ligia Borges

 
M.M - http://minhamestria.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails