((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

sexta-feira, 24 de agosto de 2012

HILDEGARDE DE BINGEN - 22-08-2012 - AUTRES DIMENSIONS

HILDEGARDE DE BINGEN - 22-08-2012 - AUTRES DIMENSIONS


Eu sou HILDEGARDE DE BINGEN, Irmãos e Irmãs encarnadas, desde já, demo-nos a Paz.

… Compartilhando o Dom da Graça...

Eu não venho, hoje, estender-me em discursos, mas propor-lhes, além das palavras, uma Vibração e uma Intenção. Uma Vibração e uma Intenção, que não serão, de qualquer forma, nem uma prece, nem uma procura mas, bem mais, uma Declamação.

A Declamação do Êxtase, vem colocar em palavras e em Vibração o Coro dos Anjos, o Cântico dos Anjos e o Coro do Êxtase, reunindo, dessa forma, algumas das composições realizadas na minha última encarnação depois de ter ouvido o Cântico dos Anjos e o Coro dos Anjos.

O Coro dos Anjos e o Cântico dos Anjos é o Cântico do Êxtase, aquele da Morada da Paz Suprema. Lá onde cada um de nós tem, ao mesmo tempo, sua fonte, sua origem.

As palavras que lhes dou não são uma prece, propriamente falando, nem, sequer, uma simples afirmação.  Então juntos, iremos, pelo Verbo, penetrar Shantinilaya.



"O que possuo, me possui.
Além de todo vínculo, está a Liberdade.

A Liberdade é o Êxtase reencontrado, onde se exprime e se imprime o brilho radioso da vida.

Não me atendo a ninguém mais, a Vida me tem.

A ligação da Vida é o Amor, cuja manifestação é Luz e Vibração.
Além de toda aparência e além de todo sentido.

Eu sou a Essência Una de toda Criação.
Eu renuncio a toda luta, para a Plenitude do Amor.

Apagando-me de mim mesma, decorre a Vida Una.
Acompanhada pelo Coro dos Anjos e o Silêncio do Indizível, o Êxtase da Vida Una é Um, nisso que eu Sou.

Todo medo é apreensão.
Apagando-me de todo sonho e de toda ilusão, descobre-se o Amor, fecundando-me, a cada segundo, pelo seu Cântico e pela sua Voz, na Indizível Felicidade da alegria sem motivo.

Eu te dou tudo, e eu te dou tudo de mim, de forma que tu cunhes, no Fogo do Amor, a minha Eternidade reencontrada.

Eu sou tu, como tu és eu.
Fora de toda aparência, fora de todo sofrimento, descubro a tua Transparência.

Então eu vivo em ti, como tu vives em mim.
Uma vida de graça, tanta de Plenitude e Vacuidade,
de tanta Beleza e Infinito.

Eu te dou tudo o que terminará um dia, afim de que em cada dia, aqui, como além, não cesse jamais o Êxtase da tua Eternidade e da minha Eternidade.

Eu deixo-te abraçar aquilo que creio ser, afim de abraçar o que não existe além, que foi o que eu pude crer.

Tu, Única Fonte e Paz Única, além de toda ligação, tens-me, pois não serás jamais uma possível derrota.

Eu sou aquela que cada Um É.
Eu deixo aquilo que me detém, para vir a ti pois apreendi que diariamente tu tens estado, que diariamente tu És, e que tu Serás sempre, Fonte das Fontes, coração do Coração.

Eu me deixo absorver, refletindo meu manto de Eternidade.
Tu me pões a nu afim de me vestir da tua Glória, pondo fim a toda noção de distância, a toda separação.

Eu sei que eu vivo aquilo que tu És, seja o que for que eu vivo. Isto que eu sou é a Vida.

Eu não te peço nada para mim porque eu sei que tu culminas a Vida.  Eu me instalo na tua Presença, aí onde está o fim de toda incerteza.

Então, Desposando a Liberdade, Desposando a Verdade, jamais alguma sede pode
me tocar.

Eu dou e darei tudo aquilo que me deste, nada guardando, subsistindo no Indizível Amor da chama do Fogo.

Instalada na Vida, eu sou Eternidade e tu és a minha Eternidade.
Tu culminas aquilo que eu sou, além de mim, assim como além de ti.

Nós somos Um, no Amor e na Liberdade.
Tu e eu, livres, regando o Espírito à Fonte da Verdade.

Nós somos então, Um.
Nós somos então esta alegria indescritível.

Eu te confio este Mundo, tu que não conheces qualquer limite e nenhum travão e nenhum obstáculo.

Eu te acolho.
Abro a minha Porta.
Nada mais a poderá fechar no Êxtase daquilo que vivo.

É tal o Fogo de Amor, devorando tudo aquilo que eu era, tu me convidas à Última Núpcia, Núpcia de Liberdade onde o Êxtase é a única possibilidade.

Eu me dirijo a ti como a uma pessoa, sabendo que tu És além de toda pessoa, além de toda forma.

Tu, o Amor que eu Sou.
Este Amor que é Paz, que é Alegria, que não precisa de nenhuma justificação e de nenhuma explicação.

Tu és a Única resposta, o Único caminho, tu, o Único presente em tudo.

 
No Silêncio do meu Templo, onde não há nenhuma reivindicação, eu sou tu. Além de toda palavra proferida, além de todo pensamento manifestado, além de todo desejo, Tu estás.

Assim, liberada das minhas próprias barreiras, eu te abro as portas do Éter.

Tu, Amor, cujo Cântico é Êxtase, tu, a radiosa Presença que afunda tal como uma água de Fogo, tu animas, em nós, além de toda memória e toda forma, a Alegria do Êxtase e o contentamento da nossa Paz.

Como te nomear, sem te atribuir uma forma?
Como te nomear, sem ser traída pelas minhas experiências ilusórias?

Então, nem eu te nomeio, nem te limito no seio de nenhuma forma, tu que És a Vida de toda forma, tu que animas tudo e toda a Vida.

Tu és o Amor.
O Êxtase e a Paz são as tuas testemunhas e os teus marcadores.
Eu me fundo em ti, desaparecendo, assim, de mim.

Tu és esta Morada da Paz Suprema.
Tu És aquilo que eu Sou.

Eu Sou o que tu És.
Sem distância e sem diferença.

Declamemos a tua Presença Infinita, então eu repouso na Paz, na Plenitude e na Beleza."



Amados do Amor, Irmãs e Irmãos, no momento em que o véu da carne não é mais um obstáculo em nós, estas palavras eleitas, das quais a Radiância e a Vibração são a continuação dos meus Cânticos da Eternidade que compus, eu vos ofereço para, este tempo: O Tempo do Amor.

Esta Declamação não é nem uma prece, nem uma meditação, ela é a Verdade do Amor, levada pela Vibração do Êxtase.

Ao ler estas palavras, ao escutar estas palavras, vocês aliviarão todo peso que resta e eu estarei com vocês e em vocês.

Lendo estas palavras, vocês realizarão o Apelo da Luz à Luz, e o Apelo ao Despertar.
Queiram aceitar a Benção do Amor.

Até breve.


Mensagem de HILDEGARDE DE BINGEN no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1570
22 de agosto de 2012
(Publicado em 23 de agosto de 2012)
Tradução para o português: Margarida Antunes


M.M - http://minhamestria.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails