((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

sexta-feira, 27 de julho de 2012

HILDEGARDE DE BINGEN - 21-07-2012 - AUTRES DIMENSIONS

HILDEGARDE DE BINGEN - 21-07-2012 - AUTRES DIMENSIONS


Irmãos e Irmãs, eu sou HILDEGARDE.
E permitam-me estar em seu Coração, permitam-me estar ao seu lado, como eu lhes peço para estar em meu Coração e ao meu lado.

Pela graça de nossa Comunhão, nós vamos evocar, bem além das poucas palavras que eu vou pronunciar, a graça do Amor.


A graça do Amor não está em grandes discursos.
A graça do Amor não é simplesmente fazer o bem, ou estar bem.
A graça do amor é não mais ser dependente do que quer que seja.

É não ser mais nada aqui, ser o menor dentre todos, a fim de ter acesso a Tudo.
É tornar-se inteiramente, a Luz: o que nós somos. É ser cada um de vocês, não se ater a si mesmo mais do que aquele que está na frente, aquele que se opõe, aquele que chora como aquele que ama. Portanto, a graça do Amor se vive, aqui e em toda parte.


É não mais estar apegado a este corpo, mas ser todos os corpos.
É não mais ser esta alma, mas ser todas as almas.
É não mais ser um espírito em um corpo, mas ser todos os espíritos em todos os corpos. É não mais ser uma história, mas todas as histórias.
É não mais ser uma pessoa, mas todas as pessoas.
É então Amar, além de toda pessoa.


É ter acesso a tudo, desde a música das esferas, até o conhecimento mais íntimo do que existe sobre este mundo, como no Espírito, como em toda parte e em outros lugares. É não mais ser afetado por qualquer limitação. Isto é, o que quer que aconteça a vocês como a qualquer outro, estar e permanecer na mesma graça do Amor.


É ser inabalável, não pela vontade, mas pelo que eu tinha exprimido como uma tensão para o Abandono, isto é, realmente, viver que, desta tensão para o Abandono e deste Abandono total, resultam todos os benefícios, resulta o fim de toda separação, onde vocês estiverem, realmente, cada um e cada uma, no amigo como no inimigo aparente, em todo Irmão e toda Irmã, em todo conhecimento, em toda planta (dando-lhes o conhecimento íntimo dessas plantas), em cada anjo, em cada música.

É assim, que durante a encarnação que eu tomei, eu pude escrever tudo o que eu escrevi. Esta erudição não era uma erudição aprendida no exterior, mas vivida na graça do Amor.

E hoje, aí onde vocês estão, sobre esta Terra, tudo pode ser assim.
Desde o instante em que vocês aceitam em deixar Fazer o que precisa ser feito, para Ser, vocês não estão mais no fazer, mas no Ser.

Então, é claro, há alguns fazeres que são opostos ao Ser.
Vocês não podem ser seduzidos pelos artifícios deste mundo e Ser.
É preciso escolher. Mas desde o instante em que vocês escolheram Ser, realmente, nenhum fazer pode esperar Ser. E é justamente nisso que há o Conhecimento.

Ele não é o resultado de uma lógica, ele não é o resultado de uma aprendizagem, ele é espontaneidade. Porque, justamente, não há mais barreiras, nem mais limites, e quando eu digo que eu estou no seu Coração, que eu estou ao seu lado, eu estou, realmente.


Da mesma forma, que vocês podem estar, realmente, comigo, e vocês podem ser eu. Desde já, sobre este mundo, o Manto Azul da graça permitiu, e vocês permitirão cada vez mais, como lhes foi dito (nota: CRISTO): "o que eu faço, vocês o farão, e muito maior ainda." Isto é agora.

E é agora que se vocês aceitam em não mais estarem confinados, que a alegria inextinguível, que o Amor, o mais incrível, está aí, e neste momento, que vocês percebem não serem, efetivamente, mais nada do que seja a vida que vocês levam.
Conforme diria um de seus intervenientes, bradando, não há teatro (nota: BIDI).


Porque todo Irmão e toda Irmã que vocês podem ver, amando ou sofrendo, torna-se, realmente e inteiramente, o que vocês São. Dando-lhes a viver que não há qualquer separação, que não há qualquer mundo, que há somente o Amor e a graça deste Amor. Na graça do Amor, é ser isso, ou seja, não mais uma pessoa, mas todas as pessoas. É não mais estar sobre este mundo, mas estar aí da mesma forma. É estar por toda parte. É tornar-se o Tudo e o Nada.

Porque o Nada e o Tudo não são mais do que duas vertentes da mesma Verdade.

Não se contentem com a mediocridade, não se contentem com pouco: sejam o Tudo, com Humildade, porque vocês o São.

A graça do Amor está aí, vocês São isso.
Pela minha Presença ao seu lado, no seu Coração, como a sua Presença em mim, isto É. Novamente, nenhum fazer pode obliterar isso. O Manto Azul da graça dá-lhes a viver, sobre este mundo, uma amplitude muito maior do que este corpo.
Vocês são, cada um dos Irmãos e das Irmãs, vocês são cada árvore desta Terra.
Ele lhes disse: "o que vocês fizerem, ao menor de vocês, é a mim que vocês o fazem" (nota: CRISTO) e vocês o vivem.


Não há qualquer história humana que possa caber na graça do Amor.
Não há nenhum conflito que possa caber na graça do Amor.
Não há nada que possa resistir à graça do Amor.

Tudo o que poderia parecer existir é simplesmente a não instalação completa da graça do Amor.
Ousem ser a graça do Amor, porque a partir do momento que vocês estiverem nela, vocês estão Liberados, em totalidade.

Além do seu efeito de Liberadores, vocês são Liberados.
Então, um sorriso sem fim nascerá em seu Coração, em sua alma, em seu Espírito e em sua Essência. O Absoluto está aí. Vocês viverão por si mesmos, que na graça do Amor, não pode haver nenhuma distância, nenhuma exceção, nenhuma exclusão.


Mas aqueles dos nossos Irmãos e de nossas Irmãs que estão encarnados e que decidem não ser isso, vocês os deixarão seguir o seu caminho, porque essa é a sua verdade, essa é a sua liberdade.Eles são vocês, lembrem-se.

Da mesma forma, que em um corpo físico, há partes que não se pode ver: as costas não podem ver o seu joelho. Eles não têm as mesmas funções, e no entanto, eles constituem o mesmo corpo. Não viria jamais ao espírito das costas, rejeitar o joelho.


A graça do Amor é isso.
É a ausência total de julgamento do que quer que seja.
Não é um deixar fazer, mas um deixar Ser.

A graça do Amor está aí.

Ela não os impede de fazer (e a minha vida foi o exemplo disso), muito pelo contrário. Deixar Ser preenche-os, ainda mais, de vida, ainda mais de entusiasmo, aqui como em outros lugares, aqui como em toda parte, em seu corpo como em todo corpo, porque o vasto (em que vocês se tornaram) ressoa em tudo, aos que olham vocês, aos que se aproximam de vocês, e mesmo aos que se afastam.


A graça do Amor, é isso. É que nenhuma circunstância exterior pode alterar o que quer que seja. Nenhum estado Interior pode alterar o que quer que seja.

A Fonte de Cristal flui em vocês, e se derrama sobre o mundo, como uma explosão de Luz. Nenhuma forma pode acomodar o que vocês São, mesmo se vocês permanecem em todas as formas.

A graça do Amor é a Beleza.
A graça do Amor é Verdade.
Ela é inalienável e inalterável.
Ela é o que vocês São.
Ela é o que tudo É.


Naquele momento, vocês se vão perguntar mesmo como vocês poderiam estar ausentes de vocês mesmos e vocês se vão perdoar como vocês perdoam a tudo, porque a graça do Amor não pode fazer de outra forma.

Porque viver a graça do Amor é dar a graça, não como um ato de vontade, mas porque esta graça emana, em permanência, sem nada lhes pedir, dando-lhes a ouvir o canto do universo, o Coro dos Anjos, a viver esta beatitude permanente, aconteça o que acontecer, porque nada acontece. Vocês saíram, justamente, de tudo o que acontece como de tudo o que parte.
A graça do Amor é isso e é isso o que nós somos todos, no Um e no Outro.
Isto é o que nós somos, cada um em todos.


Não há mais distância, vocês estão definitivamente Liberados.

A graça do Amor é a nossa natureza.
Não existe nenhum muro que possa ser um obstáculo para a graça do Amor.
Nada pode ser perdido, nada pode ser ganho, tudo já está aí.


Na graça do Amor, tudo é conhecido, tudo é visto, mas não com um olhar discriminatório, não com algo que vai separar, mas que vai ver, além de toda diferença, que subjaz a mesma natureza. Porque aquele que não vê a graça é a graça tanto quanto vocês que a vivem. Fundamentalmente, não há nenhuma diferença, exceto pelo olhar daquele que está dividido, ele mesmo.

A graça do Amor lhes dá asas, cobre-lhes com o seu Manto, ela faz jorrar, de vocês, a graça de, em permanência, independentemente de toda vontade.

Ela os coloca nesta Eternidade.

Ela engloba tudo aquilo que o seu olhar e o seu Coração pode prestar atenção.
Não existe nenhum recanto desse corpo, como de todos os corpos, como do mundo, como da Terra, como de todos os mundos, que escape à graça do Amor.
A Liberação está aí, nesta graça, neste Amor, neste estado, além de todo estado, onde tudo é acessível, onde nada se pode fechar ou fechar-se de novo.


Aí onde vocês depositam todos os ilusórios fardos desta vida, deste corpo, de seus afetos. Viver isso, é tanto bem viver em CRISTO, como viver em qualquer outro, com o mesmo Amor, a mesma Presença, a mesma qualidade.

Somente a vocês pertence decidir.

É a vocês que pertence ver a graça do Amor ou outra coisa.
A graça do amor completa-os, ela completa o universo, como ela completa este mundo. Ela é a ação sem fazer.

A graça do Amor é o Ser e isto é este Ser, em si, que faz e não mais vocês.
E este Ser conhece tudo. Nada lhe pode ser escondido, nada lhe pode ser ocultado.

Se vocês são capazes de tudo parar, uma respiração, a graça do Amor está aí. Nada pode opor-se a graça do Amor, exceto vocês.

E, portanto, cabe a vocês ver.
Mas isso está presente, totalmente, ao alcance do Coração.
Nós estamos aqui por isso, como vocês estão aqui por isso.
Além de toda história, e além de tudo o que pode ser alterado sobre esta Terra, o Amor sempre esteve aí, porque sem Amor, nenhuma sombra mesmo não poderia existir, porque sem Amor, nenhuma alteração poderia ver o dia.

A graça do Amor é viver isso.
É não mais se perder nos meandros das interrogações, das questões, das dúvidas.
É deixar trabalhar a graça.


E este mundo e vocês mesmos dar-lhes-ão a ver, a vocês mesmos e ao mundo, pela mesma realidade vivida, dois aspectos diametralmente opostos: a graça do Amor ou o ódio e o medo. Então é claro vocês poderão perguntar-se como, no mesmo tempo, no mesmo espaço, no mesmo real objetivo (em todo caso pelo olho da razão), algumas Irmãs e alguns Irmãos viverão a graça do Amor, algumas Irmãs e alguns Irmãos viverão o inverso.

Não há inverso. Há apenas o não reconhecido.
Mas, em definitivo, vão além desta questão e deixem Ser, porque sua melhor maneira de Liberar o mundo é a graça do Amor. Claro, a mão estendida, alimentar um ser que tem fome, é importante, mas se não houver a graça do Amor, isso não responde mais que a uma necessidade do instante.

A graça do Amor libera-os e alivia.
Ela os extirpa, literalmente, de tudo o que não é ela.


Nossas Presenças estão aqui para isso.
Nós estamos ao seu lado, em seus Corações, como vocês estão ao nosso lado e em nossos Corações. Não se ocupem de mais nada, deixem Estar.
O fazer vai-se fazer.


Mas o fazer, estando no Ser, não é a mesma coisa que fazer estando no querer fazer.
É a isso que vocês são chamados, é a isso que vocês manifestam, ou não, o seu Abandono, à graça e à graça do Amor.


Como lhes disseram minhas irmãs, como lhes disseram os Anciãos, os Arcanjos, nós estamos aqui e nós estamos aqui por vocês, até o momento em que vocês percebem que nós somos vocês. Não como uma transposição, não como um jogo de palavras, não como uma permutação, mas sim como a essencial Verdade.

E isso também é a graça do Amor.

Vocês são o Caminho, a Verdade e a Vida, porque o Caminho, a Verdade e a Vida é exatamente atributo tri-único da graça do Amor. A graça do Amor chama-os a superar, a transcender tudo o que vocês creem ser, tudo o que vocês têm podido ser, tudo o que vocês fazem ou têm feito para estabelecer-se em outra oitava no Absoluto, na Beleza.


Qualquer um de nós que vem chamá-los ou procura-los é na sua ressonância comum que é a graça do Amor. Não mais em nós do que em vocês, mas, muito mais, entre nós, porque entre nós não há um e outro e outro e um, há Um, há Alegria, há a Paz e há a graça do Amor.


Vocês todos são chamados, porque somos chamados, uns e outros.
Lembrem-se que durante estes tempos, vocês têm apenas que Ser e absolutamente nada a procurar, porque tudo está aí.

A graça do Amor nutre vocês e dá-lhes acesso a tudo o que é necessário.
Não para satisfazer os fazeres, independentes do ser, mas para Ser. Abandonar o Si, Abandonar-se à Luz, tornar-se tenso para o Abandono, tornar-se tenso para a Luz, é perceber tudo isto, no mesmo espaço e em todos os espaços, e isso os preenche de Paz e Alegria.


Não existe mais apego: tudo se torna Liberdade e Liberação.
Todas as relações tornam-se pacíficas, porque a graça de Amor trabalha, bem mais facilmente do que o que vocês decidem comunicar ou trocar.

Porque a graça do Amor não é apenas uma troca: ela é um Dom total, uma permutação total, onde todos os sentidos de distância e de identidade desaparecem completamente, absolutamente. Viver a graça do Amor é voltar para casa, além de todo ser, é estabelecer-se no que jamais tem fim e que jamais começou.


É sair de toda projeção, de todo o sofrimento, de toda ilusão.
É aí onde nenhuma outra coisa pode ser percebida, a não ser esta mesma graça, este mesmo Amor, por toda parte e em tudo.


O Manto azul da graça, quando ele é colocado sobre seus ombros, abre ainda mais a Porta traseira de seu Templo ao nível KI-RIS-TI e instala-os, cada vez mais, em um estado de Paz, onde reina a Beleza.

As poucas palavras que eu emprego são bem fracas para descrever a experiência, mas elas permitem render testemunho, além das palavras.

No silêncio de seus Véus (quaisquer que sejam esses Véus) encontra-se a graça do Amor que nunca se mudou, que nunca partiu, que nunca voltou. Assim, eu os convido a estar ao meu lado, e em meu Coração, e a ser eu, neste espaço de Comunhão.


Eu os convido a colocar o Amor acima de tudo, porque não há mais nada, porque o que vocês dão vocês o dão a vocês mesmos, porque em última análise, é dando-se que vocês encontram. Tudo o que não é dado é perdido.

Esta é a graça do Amor e, é assim, porque é o único mecanismo que pode explicar a Beleza, que permite a sua expressão.

Eu passo, de imediato, durante um silêncio de alguns instantes de seu tempo, na Comunhão com a graça, na graça do Amor, e somente na graça.

... Partilha do Dom da graça ...

Que a graça seja a nossa Morada de Amor.



Mensagem de Hildegarde de Bingen no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1543
21 de julho de 2012
(publicado em 22 de julho de 2012)
Tradução para o português: Josiane Oliveira - http://fontedeunidade.blogspot.com.br


M.M - http://minhamestria.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails