((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

sábado, 12 de maio de 2012

IRMÃO K - 09-05-2012 - AUTRES DIMENSIONS

IRMÃO K - 09-05-2012 - AUTRES DIMENSIONS



Meu nome é IRMÃO K.

Irmãos e Irmãs em humanidade, presentes na Terra, eu dou graças a sua presença e a sua escuta. Eu venho me exprimir, entre vocês, sobre a noção de Verdade.

Isso, os remete a um complemento, por assim dizer, do que havia sido anunciado pelo Arcanjo Anael, sobre a verdade relativa e a Verdade Absoluta (nota: ver, em especial a intervenção de Anael 10 de agosto de 2010 ("Anael- 1 ") e 13 de agosto de 2010). Eu expressarei, se vocês o quiserem, isso, por esta expressão: "ver a Verdade na cara."


Na verdade relativa, que é este mundo, é necessário, de alguma maneira, redefinir a Verdade, ver essa Verdade, e a aceitar. Muitas vezes, a verdade, na humanidade, é concebida como ao que faz referência a um quadro de validade e de validação, oriundo tanto das capacidades de julgamento, como das capacidades de experiências já vividas, e também, em função de um certo número de afetos (vividos, também, ou a viver).

A verdade de um ser humano se exprime, sempre, em função de uma circunstância temporal linear. Nós todos sabemos, por termos experimentado a encarnação, que uma verdade, um dia, já não é uma verdade no dia seguinte. A verdade faz parte, efetivamente, de algo que é efêmero, enquanto vocês permanecem dentro do relativo.


A verdade será sempre colorida, mais uma vez, por sua própria experiência, por seu próprio julgamento de valor, por um acordo próprio ou desacordo com o que é observado, o que é visto e, portanto, o que é julgado. A verdade relativa se inscreve então em um quadro de referência, que é aquele das suas vidas, das suas experiências, das suas crenças, dos seus afetos, e também do momento. A verdade não é então imutável. Ela faz parte do que se transforma, do que muda, em função das circunstâncias da vida, a título coletivo e a título individual.

Existem muitos provérbios falando da verdade. Todas as verdades não são boas de dizer. As verdades podem ser, muitas vezes, modificadas segundo o humor do momento. "Ver a Verdade na cara", eu gostaria de inscrever isso nas transformações que estão em ação, atualmente, em vocês. Porque o que se passa, e se desenrola em seu interior, os conduzirá a reconsiderar o que é verdade.

A verdade não será mais somente uma apreciação ou um julgamento (com base em suas experiências passadas, seus humores e seus afetos, assim como eu a defini) mas, muito mais, a Verdade da experiência que é vivida. Isso ultrapassa largamente o quadro do sentir, o quadro da intuição, que, ele também, se refere ao que é veiculado em sua própria experiência: a verdade de um não é a verdade do outro, no relativo.


No entanto, em função das alterações que muitos dos Anciãos e das Estrelas, assim como dos Arcanjos, vos descrevem desde quase três meses, a vossa verdade vai ser chamada, de alguma maneira, a ser redefinida. Não mais relacionada a uma experiência passada, não mais relacionada a um quadro de referência (moral, social, ou outro) mas, bem mais, pelo que é vivido, pela Vibração ela mesma.

A particularidade deste tempo é então, de alguma forma, a aparição (por assim dizer) do Absoluto em seu campo de consciência, ou, no mínimo, do Si, em seu campo de consciência. A verdade não poderá mais ser simplesmente um enunciado verbal. A verdade não poderá mais ser mantida, ou suportada, relativa aos seus quadros de referencias passadas, relativa aos seus afetos, aos seus humores, ou relativa às suas próprias experiências anteriores.

A verdade vai ser chamada a se redefinir, em função de suas experiências do instante. E isso, claro, está bem longe do simples sentir, da simples intuição, do que poderia ser bom ou ruim para vocês (e que poderia ser, por outro lado, ruim ou bom para algum outro). A verdade relativa tenderá, de alguma maneira, a se apagar diante da Verdade Absoluta. Essa Verdade Absoluta não é absolutamente condicionada pela experiência deste mundo, e sobre este mundo, mas bem por aspectos inéditos, atingindo, tanto e de maneira intimamente enredada, a Vibração e a Consciência.

Certas verdades a viver poderiam ser definidas (em relação ao quadro de referências anterior da verdade relativa, para vocês) como detestáveis, mesmo desagradáveis, opostas às suas convicções, tal como eram antes, em função de suas experiências passadas. O que eu quero dizer com isso, é que a experiência que é para viver (ou que é vivida) vai levá-los aos novos campos de percepção e aos novos campos de Consciência, que são profundamente e radicalmente diferentes do que vocês poderiam encarar, viver, até o momento.

Refiro-me, é claro, sem me demorar, à Onda da Vida, ao Manto Azul da Graça, a todos esses mecanismos de Consciência, Vibratórios ou não, que se desenrolam atualmente, nesse corpo, nos outros Corpos, e em sua Consciência.


A Verdade consiste, também, em aceitar ultrapassar o que lhes é conhecido. O desconhecido, aquilo não lhes é conhecido, assim como eu lhes falei algumas semanas atrás (ndr: a intervenção IRMÃO K 14 de abril de 2012), vai levá-los, apesar de vocês, na maioria dos casos, a ultrapassar seus próprios quadros de referência, a transcendê-los largamente, a abri-los largamente, de alguma forma, a uma nova maneira de funcionar em suas vidas.

Fazendo, de algum modo, desaparecer os quadros de referência antigos, que eram (e que derivaram) ligados diretamente ao confinamento, à fragmentação, e à consciência da personalidade.

A verdade relativa está em vias de se transformar, diante dos seus olhos, em Verdade Absoluta, que não depende de modo nenhum de suas maneiras de ver, de modo nenhum de suas experiências passadas, de modo nenhum de seus julgamentos de valor, nem de suas apreciações de valor. O que é chamado a se manifestar é, de algum modo, a irrupção do Absoluto, desta maneira, também, no campo de suas consciências.


Ver a Verdade na cara, é aceitar se desfazer de tudo o que era válido, ainda ontem, a fim de penetrar os novos campos de experiências que estão e vos são propostos, aqui mesmo, nesse corpo, aqui mesmo, sobre este mundo.

Isso requer de vocês uma atitude de neutralidade, onde a experiência presente não pode ser referenciada relativamente a uma experiência passada, onde o que é desvelado, e visto, e o que vos faz face, não pode ser de nenhum modo comparável ao que foi vivido, experimentado.

Eu quero dizer então que vocês não podem mais aplicar os pontos de referências anteriores, já que a experiência que se desenrola, e que se desenrolará (tanto individualmente, como coletivamente), não lhes deixa, de qualquer maneira, nenhuma margem de manobra dentro de uma apreciação do que é conhecido. Ver a Verdade na cara, e a viver, vai, portanto, se assimilar (por assim dizer) aos aspectos da Consciência, diretamente, e não mais, aos aspectos afetivos, emocionais, ou dos quadros de referências provenientes de vosso mental e de vossas experiências.

Isto representa uma mudança radical, porque você vai ser conduzido a ir além da noção de julgamento, a confiar no momento presente, que é vivido na experiência, trazendo-lhes a Verdade. Não, você não poderá de modo algum confiar na intuição, nem mesmo nos sentidos (no sentido em que você o entende), porque você não poderá definir essa Verdade relativamente a um acordo de sua personalidade.
Pode-se dizer também que a Verdade aparecerá no grande dia. Isso participa também do desenvolvimento, que está em curso, referente a tudo o que foram as falsas verdades, como ao conjunto de crenças às quais vocês têm aderido, até o presente.

A Verdade que se manifesta, e que se manifestará mais e mais, não permitirá mais a fuga. Ela exigirá, de vocês, uma qualidade de Transparência, de Humildade e de Simplicidade tal, que vocês não poderão fugir dessa responsabilidade, que vocês não poderão escapar, de maneira alguma, dessa Verdade. Essa Verdade concerne a vocês, tanto, você, no que você É, como você em suas relações, aqui mesmo, sobre esta Terra.

Tudo o que tinha sido aceito anteriormente, e condicionado como uma regra moral ou normal, vai literalmente voar em cacos. Para deixar lugar ao que eu chamaria de face a face com a Verdade, que é, de alguma forma, uma evidência Vibratória, uma evidência da Consciência. Que não corresponde, mais uma vez, a nenhum quadro conhecido.


Muitos poetas têm expressado essas novas Verdades sob forma poética. Eu darei apenas um exemplo: quando um poeta diz que vossos filhos não são vossos filhos, isso parece, efetivamente, poético, mas bem longe do que vocês vão assumir, na educação, bem longe do que vocês vão impor como regras educativas, como regras morais, sociais, e mesmo familiares. E contudo, o que ocorre, e ocorrerá mais e mais, em suas vidas como na Terra, vai levá-los a se reposicionarem.

Não mais em relação a qualquer coisa exterior (ditada pelos hábitos, ditada pelas experiências passadas), mas que lhes respingará porque isso aparecerá, diretamente na consciência, como uma evidência. Essa noção de evidência lhes permitirá sair da verdade relativa, de uma verdade condicionada, para desembocar sobre essa Verdade Absoluta. Que se torna, como eu disse, uma forma de evidência, que não pode ser discutida de forma alguma, nem pelo mental, nem pelas emoções, nem por regras, quaisquer que sejam.

Evidentemente, vocês adivinham, essa evidência da nova Verdade refere-se diretamente à Luz e a sua chegada. Isto se traduz, é claro, como vocês as vivem talvez, pelas modificações, por vezes significativas, que ocorrem nos corpos que vocês habitam, como em suas próprias consciências.


A adição, dentro de suas estruturas, do que tem sido nomeado o Supramental (ou o aspecto Vibral da Luz), e o surgimento da Onda da Vida, mudam, de alguma forma, tudo isso. Tudo o que resultou, como verdades relativas, noções de confinamento e as leis, ditas causais, de ação / reação, não vão mais poder se manter perante a evidência da Verdade, que é vista face a face, mesmo que não se queira ver.

A verdade relativa, substituída pela Verdade Absoluta, corresponde, também, à interpenetração e entrelaçamento das diferentes Dimensões, colocando fim ao isolamento, à separação, à fragmentação. Nenhum dos seus argumentos passados, referentes a sua verdade, poderão se sustentar. Tudo o que foi trazido, até o presente, pelos quadros, quaisquer que sejam, provenientes da lei da causalidade, não poderão mais se sustentar diante da Lei da Unidade e das manifestações da Luz Vibral.

Alguns entre vocês começam a vivê-lo, individualmente. Isso se traduz pelos reajustamentos, necessários, em suas vidas. Levando-os não a julgarem ou condenarem a verdade anterior, que era sua, mas a se estabelecerem, com facilidade e evidência, nessa nova Verdade.
Lembrem-se que esta nova Verdade não depende de modo algum de um julgamento, de modo algum de uma avaliação de valor relativamente a suas próprias experiências, mas deriva diretamente desses aspectos novos, da Onda da Vida e do Supramental.

Sempre lhes foi dito que a Luz Vibral, o Supramental, como a Onda da Vida, possuíam uma Inteligência própria. E que essa Inteligência própria era, de longe, superior à inteligência humana. Porque, de alguma forma, a Luz Vibral, como a Onda da Vida, se estabelecem segundo esquemas diretores que não têm nada a ver com a lei da causalidade, mas que estão em ressonância com a Ação da Graça.


Ação da Graça que pode ser caracterizada por um certo número de qualificativos, e os mais importantes são: a Transparência, a Humildade, a Simplicidade, a Espontaneidade.

Isso os lembra, é claro, do que vos foi anunciado, tempos atrás, referente aos Pilares do Coração (ed: intervenções com esses pilares, feitos de 11 a 16 de setembro de 2011, são apresentados na seção"Protocolos a praticar- Os 4 Pilares do Coração") e a capacidade da consciência para estabelecer-se na Unidade, na Vibração da Coroa Radiante do Coração. Tudo isso vai ajudá-los a se estabelecerem no face a face com a Luz, e no face a face com a Verdade.

Vocês serão, de alguma forma, confrontados com vocês mesmos, em suas próprias Sombras, em suas próprias ausências de Luz, nos julgamentos despedaçados, relativamente aos vossos quadros de referências incluídos em uma causalidade.


A Verdade fora da causalidade. Ela reentra na Liberdade, na evidência, na Transparência, assim como na Humildade, na Simplicidade e Espontaneidade. Isso significa que vocês não podem mais produzir um juízo de valor sobre o que quer que seja, para fazer uma verdade, mas que a Verdade se imporá ela mesma, como uma evidência, em toda Transparência, e sobretudo, em toda Espontaneidade.


A Espontaneidade faz com que a Verdade, que se desdobra e se desenvolve, em vocês e ao redor de vocês, faça cair, de alguma forma, as últimas máscaras e as últimas ilusões.

Ilusões e máscaras que não são para serem julgadas, não mais, porque elas pertencem a um antigo modo de funcionamento, sobre o qual se sobrepõe um novo modo de funcionamento, que não está ainda atualizado para o conjunto da Terra.

Ver a Verdade na cara, é, muito exatamente, reunir essa Transparência e essa Espontaneidade. Que diz respeito à sua relação consigo mesmo, sua relação com o outro (qualquer que seja), ou com um grupo, ou com o mundo inteiro, é exatamente o mesmo princípio que operará, fazendo-os passar da causalidade à Liberdade. Essa Liberdade, que está diretamente relacionada (como eu já disse), com uma Liberação do conhecido. Fazendo-os acessar a Liberdade do Desconhecido, se tal é sua escolha, se tal é a sua capacidade.

Ver a Verdade na cara, não é mais julgar, porque ela se impõe por ela mesma como uma evidência, e como evidência vem, também, varrer tudo o que havia sido estabelecido como regra, como quadro, como limite, no momento anterior.

Ver a Verdade face a face, os coloca nesse estado de Transparência totalmente inédito para o humano. Claro, o ser humano reivindica a Transparência, em suas ações, em seus atos, em suas relações. Mas, bem evidentemente, essa Transparência, inscrita na causalidade, foi, de alguma forma, velada, também, pelos afetos, pelas emoções, pelas crenças, pelo próprio mental.


É justamente tudo isto que vai desaparecer. Colocando-os, de alguma maneira, nus. Obrigando-os, de certa forma, a aceitar sua Liberdade. Isto resultará, em vocês, em um sentimento de Liberação, que acompanha (por assim dizer), precede ou segue, os mecanismos descritos antes de mim pelo Arcanjo Anael (nota: ver a intervenção de Anael 09 de maio 2012) referentes a multilocalização ou bilocalização.

Você perceberão que a Verdade que vocês vivem no Estado de Ser como em uma outra Consciência, tornar-se-á preponderante para se estabelecerem na Transparência. Permitindo a vocês, então, olhar a Verdade face a face, em todas as circunstâncias, em qualquer situação, e com a maior das facilidades, a partir do momento em que vocês aceitam sair, vocês mesmos, da ação / reação.

Tudo isso participa, inegavelmente, de um certo número de expressões que lhes tem sido repetidas, em muitas ocasiões, apelando para nada fazer, para permanecer tranquilo, apelando para ultrapassar o observador, e para estar (de alguma maneira) em uma espécie, não de negação, mas de não aceitação do efêmero, permitindo a vocês penetrarem as esferas do Absoluto.


Esse Absoluto, que se desvela de diferentes formas (tanto em sua consciência, quanto na humanidade, em totalidade), chamando-os a redefinir, em totalidade, o que vocês chamam o julgamento, o que vocês chamam de apreciação, o que vocês chamam dos seus sentidos, até mesmo as suas intuições. Isso reúne também o que lhes foi possível experimentar, desde o início dos Casamentos Celestes, chamando a resposta do Coração, a qual eu vos remeto (nota: ver a intervenção de RAM, 28 Março 2009).

Simplesmente, agora, a resposta do Coração não necessitará mais que você pergunte, ao seu próprio Coração, e de então observar a resposta. Porque, devido à Espontaneidade, a resposta será imediata, por um aspecto direto entre a Consciência, a Vibração, e a percepção de seu estado Vibratório, no momento em que a Verdade é, e nos momentos em que a Verdade não é.

Vocês não terão necessidade de realizar um esforço. Vocês não terão mais necessidade de se interrogar, em relação a uma experiência passada, em relação mesmo à resposta do Coração, porque vocês viverão isso ao mesmo tempo: um elemento, qualquer que seja, referente a suas vidas ou ao mundo, lhes aparecerá.


Sem colocar questão, sem ter ação/reação, sem manifestar a menor necessidade de qualquer escala de valores, vocês terão a resposta e vocês verão a Verdade, o mais claramente.

Isso passará bem além do filtro mental, bem além do que eu defini como a experiência ou os quadros de referências. E vocês se conduzirão então a se estabelecerem nessa Verdade Absoluta, de maneira, também, extremamente fluída e extremamente rápida. O princípio da multidimensionalidade se traduz, em seu modo de vida, e nos mecanismos de sua vida, neste mundo, pelo princípio da evidência, o princípio da Transparência. Se vocês permanecerem Humildes e Simples, toda a sua vida se desenrolará bem além da Fluidez, bem além da Unicidade, e se encherá de Graça, realmente.

Uma vez que vocês estarão, de qualquer maneira, não mais submetidos à ação /reação, vocês terão transcendido isso, e vocês estarão Liberados na Ação da Graça. Dentro dessa Ação da Graça, as questões se tornarão supérfluas. A Verdade se tornará de uma evidência tal que vocês não poderão, de qualquer forma, senão segui-la, senão precedê-la, senão acompanhá-la.

É exatamente isso que vai se passar. É exatamente isso que se passa, para aqueles entre vocês que já vivem o mecanismo da Onda da Vida, em totalidade, e que têm transcendido , de algum modo, os limites da ação/reação. Isso, naturalmente, abre as portas, tanto ao Si, em totalidade, mas também, para aqueles de vocês que são os mais aptos a abandonar o Si, e se estabelecer no Absoluto. O efeito da Onda da Vida será a resposta.


A resposta não será mais a resposta do Coração, mas não uma resposta direta, não mais intuitiva, não sentida, mas em ressonância direta com o efeito, sobre a Consciência, da Onda da Vida, no momento em que vocês terão a ver, face a face, qualquer coisa. Que isso seja, ainda uma vez, em suas relações, que isso seja no que vocês poderiam chamar, ainda, das escolhas a fazer, já que as escolhas a fazer decorrem de seu livre arbítrio, mas absolutamente não de sua Liberdade.

A Liberdade não é uma escolha. A Liberdade é a aceitação da evidência da Verdade, em suas vidas, que vai conduzi-los a manifestar mais e mais o bem estar, em todos os sentidos do termo e também, mais e mais a Alegria e também, mais e mais a Espontaneidade, a Transparência.

Todas as barreiras que haviam sido erguidas, dentro de suas próprias construções, devem desaparecer. A personalidade dá lugar, em totalidade, ao Estado de Ser. Estas não são palavras vãs, nem uma imagem, mas bem a Verdade do desdobramento mesmo de suas vidas sobre esta Terra. Pois é aqui, sobre esta Terra que vocês preparam o mecanismo ascensional, em totalidade, em todos os setores do que vocês chamam a vida.


A Onda da Vida aí participa, a Vibração do Supramental aí participa. E lhes tornarão mais e mais claro ver a Verdade. Ver essa Verdade não quer dizer discerni-la, não quer dizer julgá-la, mas bem vivê-la no Interior de si e do Si, através das Vibrações, ou então, no Interior de seu estado, além de todo estado Absoluto. Nesse instante vocês estarão suficientemente distantes de suas personalidades e dos seus modos de funcionamento anteriores, e nada do que se desenrolará em suas vidas será complicado ou difícil.

Aliás, se isso se faz complicado ou difícil, traduzirá simplesmente, aquilo que vocês são, as dúvidas e os medos impedindo-os de ver claro e de ver a Verdade.


A partir do momento em que as dúvidas e os medos dessa personalidade não existirem mais, tudo se tornará evidência, tudo se fará na maior das graças. Qualquer que seja, nenhum obstáculo será insuperável, porque não há obstáculo, simplesmente. Passar da ação/reação à Ação da Graça, no que se refere à Verdade, proporciona também uma Alegria extrema no nível do Coração, dando-lhes ainda mais facilidade para manifestar essa Alegria do Coração no desdobramento de seus humores, dentro da Consciência e no desenrolar de seus dias.

Vocês constatarão por vocês mesmos que seu humor torna-se igual, que ele não é mais influenciado por uma verdade qualquer, seja qual for, isso corresponde a uma nova estabilidade, que se desenvolve em vocês, independentemente de qualquer circunstância exterior, independentemente de todo conhecido. É muito exatamente isso que a Onda da Vida os chama a viver.

Além mesmo do Êxtase, além mesmo do estado de alegria e beatitude, o conjunto de suas vidas se desenrolará na Verdade. Porque nada do que estava presente anteriormente poderá influir ou desviar suas vidas do que elas devem ser sobre este mundo, como dentro dos veículos diversos e variados, quer eles sejam os vossos ou quer eles sejam, por assim dizer, de alguma forma, ligados ao fim do confinamento, a um corpo emprestado.

Tudo isso vocês são levados a viver. Isso lhes aparecerá mais e mais fácil a partir do momento em que vocês soltarem, de algum modo, os últimos restos de personalidade, os últimos quadros de referências, os últimos confinamentos. Vocês notem também que a instalação da Ação da Graça ou da Lei da Graça, os coloca no Dom da Graça. Suas vidas não serão senão um sorrir. O olhar que vocês portarão não poderá mais ser marcado pelo menor julgamento, pela menor condenação de vocês mesmos ou de qualquer outra coisa.


Vocês serão bem mais do que um observador ou um espectador. Vocês terão se tornado a própria lucidez. Aparecer-lhes-á claramente a Verdade, a sua como a do outro, além de todo julgamento, além de toda apreciação porque, justamente, essas verdades são desnudadas de qualquer personalidade e de qualquer interferência ligada ao que é chamado de ego, dos apegos, das experiências passadas. Tudo isso está em vias de se viver.

Tudo isso vai se atualizar, de maneira mais e mais límpida, para muitos humanos, em que isso se desenvolve neste momento mesmo. Assim, a atitude de observador, dentro do Si, vai conduzi-los a observar muito rápido o que se desenrola em suas vidas, como nas vidas daqueles que estão em interação com vocês e, mais uma vez, qualquer que seja o quadro (amizades, afetivo, social, familiar). Não existirá mais nenhuma diferença e nenhum quadro podendo afetar a Verdade que se estará a viver.


Lembrem-se: essa noção de Espontaneidade, bem mais do que de Fluidez, vai preencher a vocês, a suas vidas, a partir do instante em que não existir mais a menor dúvida, o menor medo, o que é o caso quando vocês aceitam ver a Verdade na cara e quando vocês estão a caminho, de algum modo, ao abandono do Si.


Tudo isso acontece para todo o mundo, sobre esta Terra.
Claro que, dependendo das resistências que estarão presentes na personalidade, isto não será necessariamente fácil, de imediato. Mas a partir do momento em que vocês aceitarem deixar a ação / reação, a partir do momento em que vocês aceitarem deixar o que vem de suas experiências passadas, onde toda noção de utilidade relacionada a uma verdade relativa que serviria para desservir um outro Irmão ou um outro grupo social ou afetivo; se passará na maior das facilidades.

Ver a Verdade na cara, é não mais depender de uma experiência passada, é não mais depender do conhecido, qualquer que seja, mas depender unicamente do momento da Vibração na própria Consciência. E é então a Vibração da Consciência ela mesma , além da Vibração do Coração, que lhes dará a Viver essa Verdade, a ver face a face, a aceitar, integrar e, por vezes, transcender, se ela vem em contradição ou em oposição com o que foi estabelecido dentro dos quadros de referências anteriores que, como eu disse, vão desaparecer, completamente.


Ver a Verdade na cara, é também aceitar que todos os eventos que ocorrerão sobre esta Terra são bem reais, independentemente das informações ou das desinformações que possam existir.


Vocês têm, em vocês, todos os meios, onde quer que vocês estejam sobre esta Terra, de perceber, de maneira evidente, o que se passa, que isso seja em seus corpos, mas, também, no que lhes é dado a ver, que isso seja no sistema social, no sistema afetivo, no sistema familiar, no sistema do clima, no sistema do Sol.

Todos os sistemas, exteriores a vocês, lhes mostrarão, eles também, os sinais de mudanças importantes em seu modo de funcionamento. É necessário verdadeiramente estar cego, para não aceitar ver essa Verdade e essa evidência, estar na dúvida e no medo, para não vê-los e voltar à ação / reação, ao invés de estabelecer-se no Dom da Graça.

Estejam atentos ao que acontece nos eventos que a vida lhes apresenta, que suas relações lhes apresentam, porque é no seio do que pode lhes parecer, em um primeiro momento, difícil, duro, que se encontra a solução. Não no fato de lutar contra mas, bem mais, de se colocarem, e permanecerem tranquilos e de verem o que lhes diz a Onda da Vida, de verem o que lhes diz o Supramental, o que resulta no seus humores, a partir do momento em que vocês aceitam a Verdade, tal como ela se apresenta.


Vocês não poderão mais contestar a Verdade, porque vocês não estarão mais no julgamento, porque mesmo se a Verdade Absoluta se manifesta para vocês, lembrem-se de que vocês não têm a mesma verdade relativa, de uns e de outros. O respeito é também um fruto, que é realizado pelo acesso a essa nova Verdade, por assim dizer, que não depende de absolutamente nada do passado.

Se vocês aceitam os augúrios, se posso dizer, e as manifestações, do que vai se desenrolar, ou que já se desenrola, vocês constatarão, muito rapidamente, como a vida desdobra para você muito de ingenuidade, muito de facilidade, a fim de que o que poderia lhes parecer doloroso, desagradável, difícil, pesado, desapareça de seus campos de percepção, como por milagre, como por magia. Isso faz parte do Dom da Graça e da Ação da Graça, a partir do momento em que vocês mesmos estão na Onda da Vida e tornam-se a Onda da Vida, tornam-se essa Vibração, esse tremor que invade o peito e o corpo.


Então vocês não podem mais ser tributários de nada além do que vocês estão se tornando e certamente mais do que aquilo que vocês têm sido, certamente mais do que aquilo que vocês construíram através das várias regras da sociedade, o grupo humano. Assim, a nova Verdade, Absoluta ou relativa, tem lugar em um aspecto Vibratório e diretamente na Consciência, além de qualquer apreciação ou julgamento de valor, além de toda ilusão, além de qualquer pré-conceito, além de todo fato de procurar vantagens pessoais, porque naquele momento, vocês estarão realmente estabelecidos no Coração e vocês só poderão ir no sentido da evidência, no sentido da Transparência e, sobretudo, no da Espontaneidade.

Vocês constatarão, então, que o conjunto de suas interações inter-humanas, e Interiores para si mesmos, tornar-se-ão muito mais fáceis, muito mais cômodas. Isto participa também da desfragmentação, colocando fim à Ilusão, à desconstrução, colocando fim às construções ilusórias, vos restituindo à sua Eternidade e à esta Verdade. Vocês constatarão em todo caso, mais e mais facilmente, que se vocês ficarem nesse estado de Espontaneidade, a vida lhes fornecerá muito exatamente o que é necessário para vocês. Não haverá nada a buscar, não haverá nada a temer, não haverá esforço, porque isso será espontâneo, evidente, natural, perfeitamente natural.


Guardem isso: a partir do momento em que vocês têm que ver uma verdade na cara, ela não está lá para desestabilizá-los, para destruir, mas ela está lá para transmutar a suas maneiras de ver, modificar seus pontos de vista e modificar as suas capacidades, de alguma forma, para estabelecê-los no Coração, de maneira estável, definitiva, sem retorno possível ao que era antes.

O estabelecimento dessa nova Verdade, essa passagem da Consciência, tal como vocês a vivem, de um estado Vibratório a outro, de uma gama de frequências a outra, os chama a essa revolução Interior da verdade, a sua como a do outro.

E isso não tem de ser pensado. Isso não tem de ser construído, lembrem-se: tudo se fará espontaneamente nessa famosa Transparência e nessa famosa Espontaneidade. Estas são as palavras que eu tinha a lhes dar. Claro, ainda temos tempo, e eu estou então disponível, com grande prazer se, em relação ao que eu vim exprimir, apresentam- se em vocês questões e interrogações.


Pergunta: viver a realidade Absoluta face a alguém que está na verdade relativa, no aspecto da espontaneidade que se pode ter, não arrisca ser relativamente violento para o outro?
Isso pode ser inicialmente. Mas, como você vai ver, vai desaparecer muito rapidamente, por uma razão simples: a Verdade Absoluta ocorre sob a ação da Onda da Vida e da Luz Vibral.

Mesmo que a oposição é descrita como violenta, inicialmente, porque o outro tem de se reajustar, aberto ou não (entre aspas), você vai perceber muito rapidamente que este aspecto de si mesmo, que transcende as verdades relativas, que os instala na Morada da Paz Suprema, não pode deixar ninguém preso, do lado exterior, desse estado, fazendo e colocando em evidência a Lei de Ação da Graça, mas também a Lei da Ressonância, ao mesmo tempo, como nunca você conheceu.


Pergunta: A espontaneidade deve se exercer tanto na Palavra quanto na expressão dela mesma?
A espontaneidade não é algo que se exerce porque se decide. Ela deriva do novo estado Vibracional, por si mesma. Não tem de ser procurada. Ela não precisa ser o objeto de qualquer vontade. É algo que se desdobra por si mesma, a partir do momento em que a Onda da Vida e a Luz Supramental estão presentes.

Enquanto você faz um esforço para ser Transparente, enquanto você faz um esforço para ser Espontâneo, você não entrará no contexto de que eu lhes falei.


Pergunta: o princípio da refutação pode ser aplicado para viver o princípio da Verdade Absoluta?
O princípio da refutação faz parte da investigação como lhes foi explicado e conduz de maneira inexorável, a se instalar no Absoluto.

Estando no Absoluto, a Verdade Absoluta se manifesta por si mesma. Mas a Verdade Absoluta não pode se manifestar simplesmente pelo princípio da refutação. A Verdade Absoluta não decorre de um trabalho. Ela decorre diretamente da instalação da Onda da Vida (que, eu o lembro, não depende de você), em conjunto com a Vibração Supramental.

Nós temos mais perguntas. Nós lhe agradecemos.

Irmãos e Irmãs em humanidade, permitam-me Comungar com vocês em Unidade de Consciências, em Comunhão de Estados de Ser.

Vivamos isso juntos, permitindo assim, se estabilizar, em vocês, as palavras que empreguei, em seu profundo significado e em sua evidência, mesmo que isso não esteja presente neste momento, será em um tempo extremamente próximo, não por um esforço intelectual, mas, novamente, simplesmente pela Ação da Onda da Vida.
Vivamo-la.

... Compartilhando o Dom da Graça ...


Irmão K os saúda, em Amor.
Até logo.


Mensagem de Irmão K no site francês:

http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1436
09 de maio de 2012
(Publicado em 10 de maio de 2012)

Tradução para o português: Ligia Borges

M.M - http://minhamestria.blogspot.com/
C.R.A - http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails