((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

segunda-feira, 5 de março de 2012

ANAËL 1 - 03-03-2012 - AUTRES DIMENSIONS - PARTE 1

ANAËL 1 - 03-03-2012 - AUTRES DIMENSIONS - PARTE 1



Eu sou ANAEL, Arcanjo .

Bem amados Filhos da Luz e bem amadas Sementes Estelares, eu intervenho, neste dia, no seio desta jornada do vosso tempo Terrestre, anunciado por Maria, em que está emergindo a Presença dos Arcanjos, no seio da vossa Presença.

Recebam a Graça e a Bênção, onde quer que estejam, no seio deste espaço, como no seio de todo o espaço.

Eu venho a vós, como Embaixador do Conclave Arcangélico, para vos anunciar a dissolução do dito Conclave.

Depois de três anos, o conjunto do que devia ser cumprido, no seio desse corpo que vocês habitam, foi realizado e cumprido. De diferentes maneiras, de diferentes formas, vocês foram, todos vocês, Sementes Estelares, Ancoradores da Luz, ou simples testemunhas do que foi realizado.

Hoje, o Conclave Arcangélico, na sua ronda, permitiu, pela vossa Presença e nossa Presença, realizar aquilo que eu nomearia, nesta época, o Abandono à Luz.

Hoje, a dissolução do Conclave não significa a nossa ausência mas, mais do que isso, a realização da nossa Presença, no seio da vossa Presença, levando-vos a transportar esta noção de Presença além do Si Luz, além do eu Sombra, no seio da Eternidade, no seio do que eu chamaria, num instante, este Absoluto, que vos chama e vos pede para o seguirem.

Que vos pergunta:
Vocês querem viver?
Vocês querem Ser a Vida Eterna, além de todo limite, além de toda confrontação?
Assim, os Arcanjos se alinham, não mais numa ronda e não mais num Conclave, mas no Alinhamento da sua Presença, no seio da vossa Presença, permitindo ressoar o Canto da vossa Presença Eterna no seio da Eternidade. Chamando, através da sua Trombeta (em vós, como no seio do Céu e da Terra), no Despertar daquilo que vocês nunca deixaram de ser no seio das Moradas Eternas, além de todo limite, além da vossa pessoa.

Até agora, depois das Núpcias Celestes impulsionadas pelo Arcanjo MIGUEL, vocês atravessaram um certo número de espaços de integração, levando-os, no seio desse corpo e dessa personalidade, a viver, como vos disse, essa forma particular de Abandono à Luz. Resta agora abandonar-vos, vós mesmos, no seio da Eternidade.

O conjunto das estruturas foi concluído (quer sejam as Lâmpadas, quer sejam as Estrelas, as Portas, quer seja o acrescentar, no seio das vossas estruturas, das Partículas Adamantinas em número suficiente), trazendo-os e chamando-os a ver-vos no seio desta Vibração, no seio da Eternidade, permanecendo dentro do limitado (deste corpo e desta consciência). Levando-vos a experimentar, como os Anciãos o exprimiram, certos estados de Consciência, desde o ordinário até ao Samadhi, chamado Turiya.

Hoje, o Alinhamento dos Arcanjos, em vós, pela minha Presença e vossa Presença, vos pede para transcender toda a Presença a fim de viver o Verbo, a fim de ser o Verbo, além de toda suposição, além de toda projeção, na vossa Eternidade reencontrada.

Vocês dizem: siga-me, tu que és esse que Tu és, além do Si, além do eu, além das sombras e das luzes transportadas no seio da tua Consciência. Porque tu és, tu mesmo, além de toda a consciência, a Eternidade, Vibrando o Eterno. Porque isso é a tua essência. Porque isso é a tua natureza.

No seio deste dia, no qual o auge será o derramamento do Verbo de METATRON quando do Alinhamento das 19 horas [hora francesa], por todo este planeta, nós vamos caminhar, juntos, em cada Canto e em cada Trombeta de cada Arcanjo, ressoando, em vós, a Ode à Eternidade, a Ode ao Éter. Aquela que deve percorrer o Canal do Éter, libertada de todos os elos, de todos os laços, de toda a forma. A fim de percorrer, juntos, na mesma Vibração, o Canto do Verbo que é êxtase.

Percorrendo, além desse corpo, as últimas zonas de resistência, as últimas falhas, os últimos rasgos (e mesmo do pericárdio). Levando-vos a ser a Eternidade do vosso Ser, além mesmo daquilo que vocês poderão acreditar e viver até o presente.

A manifestação da Luz Vibral, no seio desse corpo, no seio dessa Consciência que vocês habitam, permitiu, pelas 5 sequências primordiais da descida da Graça, preparar-vos para o adorno final do Manto da Graça, chamando-os a desfazerem-se de tudo o que não é o Ser, além do Ser, ou seja, o Absoluto.

Vocês são chamados a Vibrar (além de toda Vibração, conhecida ou suposta), a se estabelecerem no seio do que vocês São (além de todo ser, no Absoluto).
O que o permite é a Graça. Esta Graça do indizível Absoluto, levando-vos a transcender toda a sombra e toda a Presença, para se estabeleceram além da Presença, para se estabelecerem além do Si.

O ego não tem mais como brilhar, não tem mais como se ver, dissolvido na onda do Éter (chamada Onda da Vida). Vindo apreender e realizar, no seio daquilo que vocês São (além de toda aparência e de toda Vibração), mesmo no seio do Casamento místico: aquele da transverberação. Levando-vos a ser Verbo e Onda, além de todo sentido, além de qualquer Mundo, além de toda Vibração e além de toda Dimensão.

Então, o meu papel, neste dia, é o de apoiar e levar as questões que possam fazer luz no seio da pessoa que vocês são, a fim de elucidar, pelas palavras e a Vibração, aquilo que representa além de todo conceito, este Estado além de todo estado.

Hoje, após o Abandono à Luz, vem o Abandono àquilo que vocês São.
O Abandono àquilo que vocês São, além de todo ser: Onda de Vida, êxtase transfixante. Assinando, por vós, além do que se realiza sobre a Terra, o despertar do Éter Absoluto.

Ode à Eternidade, à vossa Eternidade, além de todo conceito, além de toda ideia, além de todo sentido, mesmo o de ser uma pessoa (ou um indivíduo).
Bem além do medo da alma (que vê anunciar, pelo Canto do êxtase, o seu próprio desaparecimento). Bem além do Espírito, revelado e desvendado. Indo então casar o Esposo e a Esposa, dando-vos a viver a Vida, além de todo limite.

Isto é Onda, além da Vibração.
A Onda do Éter que percorre a Terra, desde o seu núcleo, chega, agora, onde se encontra o vosso ponto de ancoramento sobre este mundo: ao nível dos vossos pés. Elevando-se, então, como uma Onda de Libertação, bem além do rasgar do pericárdio, levando-vos a Ser, além de todo Ser.

Cada Arcanjo virá fazer ressoar a sua Ode e o seu Canto de Apelo a viver isso, durante este dia, onde quer que estejam.

Então, bem amados Filhos da Luz, bem amadas Sementes Estelares, além mesmo deste chamamento, se existirem, em vós, questões do eu, questões da alma ou do Espírito, relativas a este Absoluto da Onda da Vida, do êxtase místico (imanente, permanente e impermanente) destinada a viver-se além do vosso Ser, fazendo percorrer os espaços infinitos da Criação e do Incriado, então, neste primeiro tempo do meu Anúncio (que é o vosso Anúncio), eu vos escuto.

Eu deixarei depois exprimir-se, através deste Canal, o Arcanjo URIEL. E eu voltarei após o Canto, a ode da sua Eternidade à vossa Eternidade, sempre enquanto Embaixador deste Conclave que termina, a fim de fazer Vibrar, no seio das vossas questões e das vossas palavras, no seio mesmo do êxtase do Éter, no seio do vosso Canal do Éter, remetendo-vos, além de todo sentido, à vossa origem e à vossa essência. Bem amadas Sementes Estelares, eu vos escuto.

Questão: Poderia desenvolver sobre o que é o Incriado?

Bem amada, o Incriado é aquilo que precede toda a Criação e o que se segue a toda a Criação. Segundo um tempo particular (por vezes além da vossa noção de tempo), se implanta no espaço (que, de fato, não é um espaço porque pertence ao vosso Ser Interior, no seio do Absoluto), o Absoluto.

No seio da alma, este Absoluto é o nada (zero).
No seio da pessoa, o Absoluto é a negação, o medo, o terror. Porque, para aquele que é limitado, o Ilimitado evoca a perda e isso é, efetivamente, uma perda, absoluta e total, de toda a ilusão, de toda a crença, de toda a identificação (no seio deste mundo, como no seio desse corpo, como no seio dessa consciência).

Porque vocês são mesmo, de forma eterna, aquilo que precedeu a Consciência.
Vocês são a Consciência além de todo consciente e que, no entanto, não é inconsciente mas já não tem, no entanto, consciência desse corpo que vocês são, desse ego, dessa alma e desse Espírito.

A Onda de êxtase (ou a Onda da Vida), vinda do núcleo da Terra, bem além dos vossos céus, é a Onda última que vos leva a viver o Absoluto.

O Absoluto não é nem criado, nem incriado.
Ele está lá, de toda a Eternidade, transcendendo as Dimensões.
Ele é a Fonte, a Fonte que vocês São. Esta Fonte, que é a vossa natureza, vossa essência, além de tudo criado, além de toda a criação. É, portanto, pela essência e pela natureza, Incriado e Criado, além de todo tempo, de todo espaço e de toda verdade.

A Onda de Vida, chamada a vos percorrer bem além desse corpo, é o Verbo.
O Verbo do êxtase e da intase levando-vos, além do Ser, neste Absoluto.
Certamente, a alma e a pessoa, e mesmo o Espírito, do que vocês creem ser, vão revoltar-se mesmo no seio do Absoluto, porque a Dissolução (que se segue à Comunhão e à Fusão), porque a Deslocalização (para aqueles que a viveram, mesmo nos vossos transportes no seio do Sol, nas vossas noites ou nos vossos dias) não são mais que o limite indizível que vos permite aceder àquilo que vocês São: a Fonte que se mira e reflete até ao Infinito.

Hoje, este jogo terminou.
O Incriado não é, portanto, um conceito. Não tem nenhuma representação, nenhuma possibilidade de imaginação, nenhuma coisa a ver. Há apenas a apreender a Onda do êxtase vindo-vos apreender, a fim de vos despojar de toda ilusão.

Essa é a Vida, corrente de Vida, além da Vida neste mundo, além mesmo de todo o conceito de Amor. Pois isso é o que Realiza e é o Mundo, os Mundos, tornando-se, em potencial, incriados ou descriados.

Por outras palavras, não há mais nada além de vocês. Mas não vocês nesse limite, mas vocês na totalidade e Absoluto.

A Onda da Vida (tornada possível pela ação do Manto da Graça) tendo transfigurado, em vós, as últimas Portas laterais situadas nesse corpo, permitiu essa Conclusão e, portanto, a Libertação, além da Lemniscata Sagrada (inscrita entre o Ponto OD do vosso peito e o Ponto ER da vossa cabeça), levando-vos a se estabelecerem no seio daquilo que os Anciãos denominaram: Kundalini.

O que vem é o Despertar total da Kundalini, bem além da imagem da Kundalini, porque o que é revelado é o próprio sentido da Onda da Vida percorrendo o Canal do Éter. Isso não pode ser exprimido. Isso não pode ser percebido.
Isso não pode ser concebido, porque isso é mesmo a vossa natureza.

Não há mais nada a observar.
Não há mais nada a contemplar.
Não há mais nada a ser.
Só tornar-se a Onda que percorre os Mundos, as Dimensões.
Na verdade, nós, Arcanjos, como lhes dissemos, somos em vós de toda a Eternidade porque o conjunto da criação se encontra em vós. Esse corpo efêmero abriga o conjunto das possibilidades. Este possível, último, não é mais do que a identidade da vossa Presença, no seio deste mundo como no seio do Ser.

O ego, o eu, vai apoderar-se do que eu digo para vos fazer crer que, para viver a Onda da Vida, é necessário deixar tal coisa ou tal coisa.
Não há nada a abandonar, nem mesmo este mundo.
O que há a abandonar são vocês mesmos.

E abandonar a vocês mesmos, não é renunciar ou rejeitar todos os aspetos efêmeros da vossa vida, mas sim levá-los a termo, na vossa responsabilidade que é vossa neste tempo (qualquer que seja a vossa idade, qualquer seja o vosso papel, quaisquer que sejam as vossas funções) mas estabelecendo-se, além desta consciência, na Onda da Vida que é a Onda do êxtase, transverberação, penetração do Absoluto, onde o Cristo vem vos dizer: «Queres esposar-me?» Casamento místico pondo fim ao limitado (mesmo se este limitado continua no seio deste mundo), fazendo cessar todo o eu, toda a identificação àquilo que eu sou.

Após o Abandono à Luz vem o Abandono de si e do Si.
As palavras que emprego podem ser confusas. Elas o são e o serão sempre para o ego e mesmo para o Si, e mesmo no seio do Ser.

Não há nada a fazer.
Não há nada a empreender.
Há apenas que deixar a Onda da Vida, êxtase do Éter, trabalhar.


Então, o Verbo vos conduzirá a esse êxtase, bem além de tudo o que pode ser imaginado, concebido ou percebido. A alma vai estar relutante. Porque ela sabe o seu fim, porque ela sabe a sua ilusão, porque ela sabe a sua efemeridade enquanto vetor do Espírito. E mesmo o Espírito não pode conceber a Onda do Éter.

Vocês são o Absoluto.
Vocês são, portanto, a Graça, além de todo sentido, além de toda explicação, além de todo reconhecimento.

As etapas (como elas o foram) pacientemente construídas, durante este período de três anos, no vosso Templo, não são destinadas, em definitivo, se não a revelar o que está no Templo. E o que está no Templo não é nem o eu do ego, nem o Si da Luz, mas, antes mesmo, a essência da Graça, do êxtase, do Infinito, do Absoluto.

Questão: Poderia desenvolver sobre o Abandono a si mesmo?

Bem amado, durante estes três anos, vocês, pacientemente, construíram o Acolhimento à Luz, em Verdade e em Unidade. Vocês construíram os Pontos da Luz permitindo, de qualquer forma, unir este complexo inferior (chamado corpo) e o conjunto dos vossos envelopes sutis, e receber a Luz.

Vocês viveram, de qualquer forma, as Núpcias da Luz, as Núpcias Celestes. Vocês comprovaram, sentiram e viveram, a Luz, a sua ação no seio destas estruturas. Vindo como anunciou (por exemplo aquele que foi São João) o Retorno e as Núpcias. Permitindo apreender mesmo o sentido da Luz, o seu trabalho no seio da vossa vida, no seio desta pessoa que vocês ainda são.

Levando-vos a implantar cada vez mais Luz.
Ativando os Canais de comunicação.
Reproduzindo fielmente o Corpo de Estado de Ser, adormecido no Sol.
Tudo isso é realizado com mais ou menos facilidade, mais ou menos Graça.

Essa foi a realização, em vós, do Abandono à Luz.
Depois, após este Abandono à Luz, há a consciencialização da natureza da própria Luz que vocês são, além do vosso papel de Semente e de Ancorador da Luz. Além da Transparência, além da Humildade e da Simplicidade, a impulsão CRISTO, tendo rasgado a vossa porta, o Manto da Graça, além do Canal Mariano, permitiu-vos dirigirem-se ao OD, local de passagem e da vossa Ressureição.

Hoje, após o Abandono à Luz, vem o Abandono do Si, o Abandono do Ser, à Fonte. Isto, além da Dissolução, e pelo Casamento místico, vem dissolver a totalidade do efêmero.


Vocês não são somente o que creem ser.
Vocês não são somente o que construíram, mas vocês estão além de toda construção, além de toda projeção, além de toda pessoa, além de toda alma.
A Onda de êxtase, ou Onda da Vida, vem revelar o vosso Éter, ode à Eternidade, chamando-vos a viver esta Eternidade.

Certamente, enquanto houver um olhar pessoal (seja ele o mais esclarecido, seja ele o mais amoroso, seja ele o mais realizado ou despertado), há resistência.
Porque vocês não são nem o que se despertou, nem o que o que acordou.
Vocês são o Absoluto, além de todo conceito, além de toda Presença. Podemos dizer que vocês são a Presença Absoluta. E, por isso, é preciso não ser mais nada no seio deste mundo.

A Humildade e a Simplicidade, o Manto da Graça, vos conduziram a este limiar que, de fato, não é nem um limiar, nem mesmo uma porta. É, de fato, além da vossa consciência, a única coisa que está além dos mundos, além das Dimensões, além das projeções. Vocês são, na Verdade, aquilo que eu sou.
Vocês são aquilo que são, mas não somente.

Aí não podem existir palavras.
Há apenas esta Onda de êxtase, Onda do Éter, que vem, do mais profundo da Terra, dar-vos a viver, por sinais (que não são esta Onda, mas as premissas da Ondas) ao nível dos vossos pés e das vossas pernas.

Ondas de êxtase vindo vos deliciar no êxtase.
Remeto-vos, para isso, a certas descrições que vos fizeram certas Estrelas (também no seio deste mundo ocidental) a observar o que foi vivido no momento da transverberação, quando a Onda de êxtase vem apreender, e vem vos Esposar, e vem vos perguntar: Você quer ser UM, aquilo que tu És, para toda a Eternidade?

Remete-vos, para isso, por exemplo, (para dar apenas um exemplo), A HILDEGARDE DE BINGEN, à Irmã IVONNE-AIMÉE DE MALESTROIT, ou ainda (para aquelas que deixaram um testemunho delas mesmas) a SANTA TERESA DE LISIEUX.

Depois da Noite Escura da alma, o Choque da Humanidade (para aquele que se entrega e se abandona além da Luz, que se entrega inteiramente e que casa, nas Núpcias místicas, a sua parte ilimitada, que é o Todo), a Onda de êxtase, portanto, pode acordar e nascer. Ela não é nem energia, nem Vibração, mas, antes, alegria Eterna, êxtase permanente.

Certamente, para o ego e para a alma, isso é terrível. Porque aquele que olha para isso, só vê destruição, o fim de toda esperança, nada além do limitado.

Certamente, muitos entre vós são chamados a viver isso, a fim de que o Casamento da Terra com o Céu seja consumado e consumido, permitindo-vos viver esta Passagem (que não é uma), com o maior dos êxtases, com a maior das alegrias. É isto que condiciona o que vocês São, além de tudo o que se tornarem.

Se eu puder exprimi-lo em palavras: estas palavras não são nada, comparadas à Onda de êxtase, à Onda da Vida que chega. Vocês são o Absoluto. Vocês são isso, unicamente isso, e nada mais.

Questão: Depois da dissolução do Conclave, os Arcanjos não intervirão mais?
A dissolução do Conclave assinala, simplesmente, o fim do Ciclo, Ciclo da Vibração, Ciclo da energia, tendo permitido o despertar das vossas Coroas Radiantes.

Agora os Arcanjos estão alinhados, soprando nas suas Trombetas que são a Ode da Vida, ao longo do vosso Canal do Éter, reunindo aquilo que foi espalhado, aquilo que foi fragmentado.

Lembrem-se: a totalidade dos Arcanjos não é mais do que uma forma particular da expressão do Absoluto, não existindo senão num dado Plano, numa dada função, com um dado objetivo.

Para além disso, há a Fonte.
Além da Fonte, há o Absoluto.
Além do Absoluto, vocês são o Absoluto.

Há uma mudança de olhar, se é que podemos falar assim.
O olhar da pessoa que viveu, que vive, a Ação da Luz, levando-o a libertar-se, nos primeiros tempos das Núpcias Celestes, de um certo número de pesos incompatíveis com o aligeiramento do eu. A observação do eu no espelhamento da Luz e a ação da Luz Vibral sobre as suas próprias estruturas conduzem ou não, segundo cada Um, a viver o Si, em parcelas ou na totalidade. Levando-vos a experimentar Comunhão, Fusão, Dissolução, Deslocalização ou o Nada.

Finalmente, para conduzir, em definitivo, nesta Onda de Vida, Onda do Éter, Onda de êxtase que é, de fato, a própria natureza do que vocês são: O Amor Vibral.
Não há mais nada além disso. É o ego, o sentido mesmo da vossa pessoa, para cada um entre vós aqui e sobre este mundo, que esperou apoderar-se da Luz.

O IRMÃO K disse-vos, no verão passado, as diferenças fundamentais entre o fogo do ego e o Fogo do Espírito (ndr: intervenção de 6 de agosto de 2011). Mas o Fogo do Espírito, mesmo quando ele transcende todos os fogos do ego, não é a Verdade. Ele não é mais do que uma etapa.

Vocês estão além do Fogo.
Vocês estão além do Ar.
Vocês estão além da Água.
Vocês estão além da Terra.
Vocês são o que cria tudo isso e que sustentam tudo isso.
Vocês são a Onda do Éter, a Onda do êxtase, a Onda da Vida.

Mudar de visão é ser chamado pela Onda da Vida, a não mais se considerarem (sem no entanto o negarem) essa parte limitada de vocês mesmos, mas a esposar, neste Casamento místico, pela transverberação, mesmo a essência do Verbo.
Lembrem-se que o ego (por definição, limitado, mesmo sublimado, mesmo apagado perante o Si Luz) vai sempre apropriar-se, para o fazer seu.

Do fogo do ego, vocês passaram ao Fogo do Espírito, para alguns de vós, levando-vos a viver certos estados da Consciência denominada Turiya ou Samadhi. Para se estabelecerem, para alguns entre vós, nas Moradas da Paz Eterna, Sat Chit Ananda. Hoje, se é que posso exprimir-me assim, esqueçam tudo isso porque vocês não são nada disso. O ego vai resistir e travar perante a sua própria aniquilação. A Luz, preciosamente adquirida, deve também ela ser restituída.

A quem?
Ao quê?
Ao Absoluto que vocês são.
Vocês querem casar com o Absoluto, a fim de os dois se tornarem Um?
A Terra disse sim, desde há alguns dias.
Depois da terceira Efusão do Manto da Graça, a Terra retorna à sua Eternidade.
Isso não se desenrola num tempo linear.

Certamente o ego, certamente o Si, também, vai procurar, com avidez, os testemunhos exteriores da sua própria vivência. Definitivamente, desde que a Onda do Éter vos percorre, vocês sabem, porque vocês o vivem, que não existe nem interior, nem exterior.

Lembrem-se: Além da Onda da Vida, além das minhas palavras, além da ode à Eternidade que fará ressoar em vós cada Arcanjo, haverá resistência até o momento em que a Onda da Vida nascerá e vos transportará no indizível e no Absoluto.

E lá, além de toda a Consciência (seja ela a mais Luminosa), vocês saberão, de maneira absoluta, que vocês são isso.

Questão: O que são as Dimensões em relação ao Absoluto?

Bem amado, para isso eu o remeto ao que foi dito, há 15 dias, por UM AMIGO (ndr: intervenção de 18 de fevereiro 2012), que exprimiu perfeitamente, justamente a localização, se o podemos dizer, das Dimensões em relação ao Absoluto.
Não posso fazer melhor do que o que foi dito.

Questão: As impaciências nas pernas são uma manifestação desta Onda da Vida?
Sim. Eu diria mesmo que elas são as premissas e as resistências.
Desde o instante em que dizes sim, além do ego, além do Si, então a impaciência torna-se Absoluto.

A Onda da Vida não vem senão do centro do Centro, além de toda a localização.
Isso não é, somente, o esplendor da Fonte.
Isso não é, somente, o esplendor do Espírito Santo.
Isso não é, somente, o esplendor do Ultravioleta.
É muito mais do que isso.

Se é que posso exprimir assim, cada um dentre vós que aceitará abandonar-se ele mesmo, cada um dentre vós que viver a Onda do Éter ou a Onda da Vida, reunificará, de qualquer modo, a totalidade dos Mundos, a totalidade das Dimensões, além de toda identificação.
O êxtase é a vossa Essência.

Não temos mais perguntas, nós vos agradecemos.

Bem amados Filhos da Luz, bem amadas Sementes Estelares, Absolutas, em conjunto, vivamos o Tempo da Graça. Eu deixarei, portanto, em seguida, o lugar, no seio deste Canal, ao Arcanjo URIEL. Mas estabeleçamos, em conjunto, a Onda da Vida.

… Efusão Vibratória / Comunhão …

Eu sou o que vocês são, diferenciado, para a ocasião, em Arcanjo ANAEL.
Que a Onda da Vida vos arrebate.

Na Graça do Um, Absoluto, indizível e Eterno.


Mensagem do Arcanjo ANAEL no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1359
03 de março de 2012
(Publicado em 04 de março de 2012)
Tradução para o português: Cristina Marques e António Teixeira

M.M - http://minhamestria.blogspot.com/
C.R.A - http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails