((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

AMAR O OUTRO É AMAR A SI

AMAR O OUTRO É AMAR A SI



Venho chamar a atenção para esses dois ensinamentos:

“Mas, enquanto vocês estão identificados a uma preocupação, vocês não podem estar no presente. O presente nada mais é do que o presente e, no presente, nada há que não o que vocês são. Portanto, se há algo que os agrida ainda, que vem de um passado ou de um futuro, no instante, o que isso quer dizer?

Isso quer dizer que, em vocês, existem medos não resolvidos, que, em vocês, existem feridas que não evacuaram e às quais, de certa maneira, com complacência (ainda que vocês recusem vê-las), vocês as deixaram instalar-se em vocês”.
Aïvanhov – 26-10-2011


“Não julguem o que é exterior.
Não julguem seus Irmãos e suas Irmãs porque eles são uma parte de vocês, e eles lhes dão a ver, em última análise, o que, em vocês, não quis ser visto”.
Teresa de Lisieux – Parte 1 – 29-10-2011
________________________________

Se você ainda se altera pelas ações e comportamentos do que você chama “o outro”, isso simplesmente revela o que você ainda não aceitou olhar (limpar) em você mesmo.

Constatar o modus operandi, o comportamento, as ações do outro pelo que ele mesmo expõe, é uma coisa. Constatar é ver a grandeza do Espírito deste Ser, que é Livre, que tem asas, que tem espada e armadura, e observar o seu comportamento totalmente contrário ao que ele é. Neste sentido, é natural dizer: “Eu o Amo. Estás se comportando como um imbecil, mas você não é sua imbecilidade constatada. Se eu posso ver isso em você, como você não consegue ver?”

Quem pede a você por você? Ou seja, quem pede de Essência a Essência, de Coração para Coração?

Aqui nesta 3DD, aonde tudo é invertido, os valores têm pesos e medidas em um jogo aonde quem dá mais ganha mais. Quem promove a sua personalidade, engrandecendo o papel efêmero que você exerce, é aplaudido, agraciado, amado (amor humano), afinal, da mesma forma que os corações se abraçam, os egos também adoram se abraçar. E como a sua personalidade gosta de um bom afago, não é mesmo? Ela até deita com a barriguinha para cima para desfrutar da massagem gostosa no seu ego. Experimente chegar com um grande porrete (ilusões e máscaras expostas pelo que são) para a personalidade que está relaxadinha em sua rede de falsas tranquilidades, teorias e aparências.

Outra coisa é você se permitir identificar àquilo (ao comportamento exposto do “outro” ou situação que você ainda vê como exterior a você), e reagir àquilo de várias formas: se magoar, se ofender, se constranger, se inferiorizar, se julgar, se opor, se irritar, se doer, se comover, se glorificar, se satisfazer, se surpreender, se menosprezar, se agitar, se enraivecer, se “emputecer”, etc.

Isso apenas mostra que você ainda vê o “outro” como outro mesmo, separado de você mesmo e que, aquilo que você não aceita ver em você mesmo (as suas sombrinhas embaixo do tapete) ainda estão presentes e que você ainda acredita estar distante de você mesmo, pois você coloca esta distância frente ao “outro”. Se você coloca esta distância do outro, você coloca esta distância da Luz que está aí.

Aceitar olhar para isso, permite transcender isso. Simples assim.

Enquanto há recusa, há reação e há dor, sofrimento e medo.
O outro é seu espelho, por isso, não há inimigo algum, a não ser você mesmo (personalidade) enquanto não aceita se olhar.

Quando você aceita olhar o outro, independentemente de suas ações, como o que ele é: parte de você dentro da Consciência Una, ou seja, você mesmo, em essência, você está Livre para Amá-lo. Você não verá o papel que a personalidade dele exerce, pois ele não é aquilo assim como você não é a personalidade ofendida, maltratada, subjugada, magoada, dolorida, medrosa, apegada, apartada, receosa, fechada e distante.

Agora, fica mais que claro que nada disso é possível se você não se doou a Si mesmo. Se você não re-acessou este Amor em você.

Se você não Ama o outro, você não Ama você mesmo. Simples assim.

Pergunte para uma criança se ela vê alguém como um assassino, um corrupto, um desonesto, um pretensioso, um inescrupuloso, um bicho papão, um santo, um caridoso, um benevolente. E não importa o papel exercido por qualquer pessoa, seja também o de pai, mãe, avó, avô, irmão, irmã, amigo, amiga, trombeteiro, trombeteira.

Acolher e aquiescer o outro é acolher e aquiescer o que ele É, ou seja, seu Espírito.
Afinal, o que significa COMUNHÃO? Se você não comunga consigo, você não irá comungar com ninguém.

Se você não se FUSIONA consigo, você não irá fusionar com ninguém.
Se você não SE DOA a si, você não irá doar a ninguém.
E então, ainda vai continuar olhando o “outro” como o “outro” (ou situação), ou vai OLHAR PARA SI, DE UMA VEZ POR TODAS, AGORA MESMO?

Se essa resposta pode esperar mais um pouco, talvez amanhã, quem sabe, você já se deu a resposta.

SEJA! PELO AMOR DA FONTE, SIMPLESMENTE SEJA!

Thaís

http://minhamestria.blogspot.com/
http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

ASTEROIDES PERIGOSOS

ASTEROIDES PERIGOSOS



Nota MM: Infelizmente eles não revelam que são os eventos astronômicos marcadores de um final de ciclo, assim como houve na Era Mesozóica (dinossauros). Todos estes corpos têm uma órbita, esta é a maior confirmação de prazos, eventos e ciclos.

http://minhamestria.blogspot.com/
http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

COMENTÁRIOS SOBRE O LIVRETE ORIGINAL "A HUMANIDADE QUE COMEÇA" - AUTRES DIMENSIONS

COMENTÁRIOS SOBRE O LIVRETE ORIGINAL "A HUMANIDADE QUE COMEÇA" - AUTRES DIMENSIONS



Comentários (observações) publicados no site Autres Dimensions:

RAMATAN disse que os ensinamentos transmitidos, em 2005 e 2006, e que são objeto do livrete “A Humanidade que começa”, estão mais do que nunca atualizados. Nós lhes oferecemos aqui os suplementos dados por aqueles que nos acompanham de outros Planos Dimensionais a fim de evitar qualquer confusão sobre temas que foram desenvolvidos a partir de:


Referência a "I AM"

Aqueles que nos acompanham de outros Planos Dimensionais transmitiram a informação de que pronunciar “I AM” – “Eu sou”, em inglês – põe em Vibração a estrutura YA, a abreviação Vibratória de YAHVE ou YALDEBAOTH ou ainda ANU, que é o falsificador, também denominado o Demiurgo. Esse código falsificado não fazia parte dos elementos levados ao conhecimento dos povos intraterrestres no momento em que foram divulgadas essas informações.

Na realidade, eles têm sob cargo apenas as memórias não falsificadas da humanidade, independentes, então, dos Anais Akáshicos. Além disso, a ativação energética do “I AM” foi percebida pouco tempo antes da revelação dos princípios Unitários. “Eu sou Um” [“Je suis Un”] Vibra e faz Vibrar a Coroa do Coração e o conjunto do corpo. “I AM” energiza o 3º olho.

Suplemento transmitido em 30 de outubro de 2011 – Páginas 19 e 21 do livrete

Referência à afirmação "Eu sou Um"

A afirmação “Eu sou Um” vai muito além da simples afirmação mental já que se trata, como especificou RAMATAN, de uma afirmação Vibral, independente de qualquer crença ou de qualquer atividade do pensamento. A Vibração das palavras desta frase está inscrita, desde o início deste último ciclo de 50.000 anos, como um código Vibratório devendo emergir em um momento preciso que é este que vocês vivem.

Suplemento transmitido em 30 de outubro de 2011 – Página 22 do livrete

Referência a CRISTO SANANDA

Cristo é uma Vibração e Sananda é outra. Cristo é um Princípio Solar que existe em todas as humanidades encarnadas, permitindo a Passagem a uma outra Dimensão, sem relação com Sananda. RAMATAN, ao citar “Cristo Sananda”, simplesmente reafirmava as palavras da pessoa que então fazia a pergunta, respeitando seus termos de referência.

Suplemento dado em 30 de outubro de 2011 – Páginas 63 e 65 do livrete

Referência à VIRGEM MARIA

RAMATAN respeita aqui o universo da pessoa que coloca a questão falando de Virgem Maria e não de Maria.

Suplemento dado em 30 de outubro de 2011 – Página 65 do livrete

Referência à "vontade de bem"

Nos mundos Unificados, para os delfinoides, a “vontade de bem” não está alterada pelo eixo da falsificação “Bem – Atração” / “Mal – Repulsão”. A vontade de bem é também a expressão, total e perfeita, da Unidade, mas nos mundos Unitários, o que não é o caso, para nós, encarnados na 3ª dimensão dissociada, onde a vontade de bem mantém o confinamento.

Suplemento dado em 30 de outubro de 2011 – Página 48 do livrete

CLIQUE AQUI PARA BAIXAR O LIVRO COMPLETO (WORD)
CLIQUE AQUI PARA BAIXAR A VERSÃO DO LIVRO EM PDF

O Livro pode ser acessado por capítulos nas seções: ESSENCIAIS e LIVROS ABERTOS.


Enviado por Rosa
Comentário publicado no site Autres Dimensions:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1249
31 de outubro de 2011
Tradução para o português: Zulma Peixinho
http://portaldosanjos.ning.com
http://minhamestria.blogspot.com/
http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

domingo, 30 de outubro de 2011

COLETÂNEA: O PRESENTE DO SILÊNCIO - AUTRES DIMENSIONS

COLETÂNEA: O PRESENTE DO SILÊNCIO - AUTRES DIMENSIONS



"Muitos seres humanos pensam exprimir a própria intuição quando fazem escolhas, mesmo quando estas são energéticas. De fato, elas traduzem, de maneira Vibratória, mas limitada, apenas a adesão e o acordo deles com sua própria Verdade, procedente das próprias crenças e do próprio ego.

Aqui e Agora permite aceder a outro estado, a outra Consciência, onde o conhecimento vem do Coração, onde o conhecimento não vem do que era chamado o 3º olho, mas vem realmente da Coroa Radiante da cabeça, que fecundou a Coroa Radiante do Coração, reunificadas pelos pontos ER. Assim, instalar-se no Aqui e Agora é fazer calar o mental, é fazer calar as emoções. Assim, se manifestam-se em sua vida estados emocionais exacerbados, fora mesmo de seus estados Interiores, assim, mesmo se em sua vida manifestam-se preocupações mentais (essencialmente ligadas, por exemplo, nesse momento, aos medos ou às projeções de medo existentes em relação aos eventos que vive a Terra), vocês não podem penetrar o Coração, vocês não podem estar no Aqui e Agora. Progressivamente e à medida que vocês se centram no Aqui e Agora, pela Vibração, bem além do Fogo do ego, vocês poderão começar a viver estados Interiores de Paz, onde nenhuma preocupação mental ou emocional pode vir perturbar, mesmo, sua marcha nesse mundo, efetivamente fora de seus estados de alinhamento ou de meditação porque, para que serve viver estados Unificados, quando de suas meditações, se fora desses períodos vocês recaem sob o controle e a apropriação de seu próprio ego?"
Anael (01-04-2011)

"O mais importante é abrir-se à Luz.
A interferência e a atividade do mental é frequentemente um obstáculo, sobretudo quando esse mental foi forjado por uma busca, dita espiritual, exterior, compreendendo tanto elementos do simbólico como conhecimento dito esotérico.
O mais importante é a Luz. A Luz é Vibração, a Luz é Consciência ilimitada, instalada no instante presente. Se vocês chegassem a fazer calar, ainda que alguns segundos, inteiramente, o sentido de sua identidade na personalidade, a atividade mental e a atividade de suas emoções, instalando-se nesse silêncio, ainda que por alguns minutos, a Luz se derrama. Esta Verdade que eu enuncio será cada dia cada vez mais potente e cada vez mais invasiva, de algum modo".
Anael (12-03-2011)

Questão: como fazer calar o mental?
Pela Vibração.
A Vibração tem a capacidade de fazer calar o mental.
É portanto desejável, para fazer calar seu mental, polarizar sua Consciência e seu mental, ele mesmo, na Vibração. Quanto mais a Vibração se acelerar, mais sua Consciência elevar-se-á, e mais o peso das crenças e do mental tornar-se-á insignificante diante da potência e amplitude da Vibração. Você não pode fazer calar o mental com o mental, porque o mental é, por Essência, dual. Não se esqueça que o que você chama, em seu mundo, o mental e a emoção, é diretamente vindo da matriz e que os mundos Unificados não conhecem as emoções e não conhecem o que vocês chamam de o mental. Nós, certamente, sim, como seres que estiveram encarnados nesta Dimensão, nós sabemos e vivemos o que representa o peso do mental e das crenças, quaisquer que sejam, na manutenção da ilusão e da dualidade.
Um Amigo (16-06-2010)

"Assim como nós o dissemos, uns e outros, ainda que Um Amigo lhes dê o significado principal dos novos circuitos energéticos, o importante não é o significado, mas, eu repito, a Consciência que vocês colocarão naquela vivência.
Guardem em algum lugar em sua consciência esse princípio de Inteligência da Luz que estará trabalhando, de modo multiplicado em vocês.
Se vocês conseguem, no momento em que este afluxo de Luz se manifesta, fazer calar o mental (qualquer que seja a atividade que vocês escolham naquele momento, seja uma não atividade, uma meditação, uma pintura, uma atividade manual ou simplesmente uma sesta), é naqueles momentos que se realizará a integração da Luz, é naqueles momentos que vocês serão invadidos por esta forma de implosão ou de explosão da Luz, no interior da estrutura física".
Anael (29-03-2011)

Questão: como fazer para saber por quê sente-se cortado da Vibração?
Há duas palavras, já: como fazer, e saber.
Mas você não pode Ser e saber.
Você não pode fazer e Ser.
Portanto, é preciso parar a bicicleta.
Enquanto você se coloca a questão de como fazer ou saber, você não está no Ser e, estar no Ser é não saber e não fazer. É justamente parar de saber e parar de fazer, uma vez que a Luz está aí, nós o dissemos milhares de vezes.
Portanto, é o mental que os remete sem parar no como fazer.

E no «eu quero saber».
E no «eu quero compreender».
Mas a Vibração, ela é tudo, exceto isso.
Se você conseguisse fazer calar o «eu quero saber» ou «como fazer», você viveria instantaneamente seu Samadhi.
Portanto, o único obstáculo é você mesmo.
Mas é válido para todo o mundo, é claro, hein?
Isso se chama fazer o Silêncio, isso se chama meditar, isso se chama alinhar-se, isso se chama tudo o que vocês quiserem.
Mas não o fazer e não o saber é justamente parar de fazer e parar de saber.
Então, em outros termos, isso se junta à Humildade e à Simplicidade.
Enquanto vocês manifestam «eu quero compreender», «eu quero saber» ou «como fazer», não é o Ser quem fala, é a personalidade. E é obrigatório. É sempre a personalidade que quer compreender, compreender com o intelecto, compreender as Vibrações com um pêndulo, que quer compreender a astrologia, que quer compreender tudo, tudo, tudo, esperando tocar a Luz. Mas vocês não podem tocar a Luz assim. A única porta é o Coração. E apenas você é que pode abri-la, nós o dissemos também, sempre dissemos.
Aïvanhov (08-04-2011)

"Hoje, o Anjo Uriel, em sua Presença, presentes em nós mesmos, nós vamos revelar e permitir resolver a equação, fazendo-os passar do barulho ao silêncio, da agitação ao movimento de vida, fazendo-os passar da falsa profundez à verdadeira Unidade, da falsa precisão a AL".

"É tempo de elevar o silêncio.
Pois, no silêncio de suas palavras, pois no silêncio de seus olhos, então aparece a Verdade, toda nua, permitindo-lhes transcender e ultrapassar as últimas Ilusões, os últimos desejos, aqueles que os conduzem à densidade. Hoje, vamos rumo à nova Atração, aquela de AL, aquela da Unidade, a nova Visão, aquela de AL, aquela da Unidade. Vejam e percebam, no silêncio das palavras e no silêncio dos olhos, o que se revela, em Beleza e em Verdade: seu Espírito. O Espírito da Verdade, o Espírito da Eternidade. Canto novo, nascido do silêncio. Silêncio da Ilusão onde nenhum sinal pode vir alterar o Espírito em revelação".

"Instante único da História, levando-os e retirando-os da História, fazendo-os penetrar a Eternidade, lá onde não existe qualquer densidade conduzindo-os a comprimir o tempo, a comprimir o espaço, a fechá-los em um corpo de desejo, que nunca é satisfeito, onde jamais a sede é saciada pois a Água da Vida não é mais dada a vocês. Ele vem dar-lhes a Água da Vida, a Água da Verdade pois Ele é a Água do Céu, a Água do mistério, vindo pôr fim às águas matriciais, aquelas da falsidade, aquelas da falsa profundez.
Isto é Agora. Preparem-se para acolhê-lo, no silêncio.
Que seus olhos não vejam mais a Ilusão.
Que sua boca não professe mais qualquer palavra se esta não se tornar Verbo".

"Isto, por 3 vezes e 3 dias, permitindo-lhes, aqui como em outros lugares, no momento vindo, quando da revelação total do Anjo METATRON, em sua carne, voltar-se em direção ao Espírito, fazer calar a carne, a fim de transcendê-la, de aclará-la e de se tornar Espírito da carne. Três dias, sem palavras.
Três dias sem olhar, a fim de que, três vezes, a Porta Última seja passada, o instante da Verdade, o instante da Beleza, fazendo-os transcender todas as esferas do medo, da profundez falsificada, da precisão alterada, retornando à verdadeira Profundez da Unidade, à verdadeira Precisão de Alfa".

"Ousem.
Ousem Ser.
Ousem fazer silêncio de palavras, ousem fazer silêncio dos olhos a fim de acolher aquele que vem, como um ladrão na noite para aquele que não a aclarou".
"Ousem ir rumo ao que é o que vocês são, no desconhecido, na Beleza, na Glória da Existência. Desviem-se do que os acorrenta. Desviem-se de seus medos pois vocês não são o medo. Para isto, façam silêncio, silêncio de palavras, a fim de que o Verbo se faça carne em vocês. Silêncio dos olhos a fim de que a Visão autêntica deslumbre, da Luz, sua Presença. Filhos, Filhos do Um, a hora chegou de criar sua Verdade, além de toda criação fechada. Para isto, escutem, como eu lhes disse, o Canto da Unidade, o Canto de sua Presença".

"Escutem.
Escutem o Silêncio.
Saiam do barulho: aquele de suas emoções, aquele de seu mental.
Não busquem nada pois tudo está aí, totalmente.
Pois o instante é de Eternidade.
Bendita seja a Graça que se revela.
Filhos do UM, realizem o que vocês são".

"Espaço de silêncio.
Pois no silêncio, aquele de seus pensamentos, de suas palavras, de seus olhares e de suas emoções, chega e floresce a Unidade".
Uriel (06-07-2011)

"É apenas na rendição da consciência pessoal, da consciência "egotista" que pode se viver esse mecanismo de Passagem, de Basculamento, de Reversão e de Ressurreição. É preciso, dito em outros termos, fazer calar tudo o que pertence ao ego. E a vontade de viver está indiscutivelmente ligada ao ego que, sabendo muito bem o que ele faz, fecha-o em uma ilusão, fazendo-o crer que você vai ser livre.
Dito também de um outra maneira que eu já disse: enquanto vocês não estão Abandonados, vocês não podem viver a Luz. Enquanto vocês não são Crucificados, vocês não podem viver a Luz, na totalidade. Enquanto vocês não renunciaram, vocês não podem viver este Abandono".
Anael (11-08-2011)

"Hoje, a Clareza é superar a separação, é superar o isolamento da consciência.
É levando o olhar e a atenção sobre este ambiente, esta natureza, é reforçar, ao mesmo tempo, a capacidade da consciência para fundir com si-mesma como com todo o resto. É realmente um caminho para a Unidade. Ir para o ambiente, ir para a natureza, é também ir para Si, porque é superar a separação da consciência do ser humano encarnado com a consciência da natureza. É desenvolver a Clareza, o silêncio. É ir à profundidade de Si, porque o olhar amoroso e a atitude amorosa para com o ambiente os remetem a vocês mesmos, para mais Clareza, para mais transparência, para mais silêncio. Nos tempos que vocês vivem, do despertar e do vôo da Fênix, onde o barulho do mundo vai tornar-se incessante, não é necessário excluírem-se do mundo. Entrar no Interior de Si não é isolar-se.
Não é necessário ver a interiorização como um recesso, mas efetivamente como um desenvolvimento, um pouco como uma respiração".
Snow (06-03-2011)

"Eu sou RAM.
Eu venho falar, pelas palavras, pela Vibração e pelo Silêncio".

"O Fogo chama o Fogo.
Aí está o sentido do coletivo em sua individualidade, aí está o sentido do Amor e a inteligência do Amor, pela Vibração comum do Fogo do Espírito na célula, na Consciência e, sobretudo no Coração. Esse retorno ao Fogo do Espírito, esse novo Sopro, tendo feito apenas um exato retorno à Unidade. Não resistir, não se opor, aquiescer e integrar é, de algum modo, vital para deixar o Fogo do Espírito estabelecer-se sem entrave. Senão, o Fogo insinuar-se-á na personalidade, traduzindo então o fogo do ego, inflação do que é limitado, manifestando-se, então, não mais sob forma de Alegria, de Paz, Sat Chit Ananda, mas sob a forma de emoções as mais bárbaras e as mais impulsivas da humanidade".

"O Eterno construindo-se no efêmero, permitindo, justamente, por fim ao efêmero. Escutemos isso pela Vibração.
... Efusão Vibratória...
E ouçamos isso pelo Silêncio.
... Efusão Vibratória..."
Ram (10-04-2011)

"Nós somos Um.
Nós somos Um, no Coração.
Nós somos Um, na Fonte e na Vibração.
Nós somos Um, também, no silêncio.
Nós somos Um, por toda a parte e eternamente.
Nós somos Um, aqui também".
Uma Estrela (13-03-2011)

"A reversão é uma inversão total do sentido, da função, do movimento.
O que era contração e densidade tornar-se-á expansão e leveza.
O que era peso tornar-se-á ausência de peso.
O que era falso dará lugar ao verdadeiro.
Eu intervenho neste espaço preciso de reversão.
O que vocês vivem é preparação.
O que vocês vivem é preparativo.
Essa fase necessita silêncio e apaziguamento.
Silêncio e apaziguamento apenas podem ser alcançados através da ausência de ativação do que contribui para a ilusão.
Assim, a passagem da vibração da Luz vibrante, em meio às suas estruturas, em meio à sua Consciência, deve agora, neste espaço como em outros locais, passar pela Cruz, pelo centro. O que estava à esquerda deve ir para a direita.
O que estava embaixo deve ir para cima. O que era interior deve se tornar exterior, a fim de que não haja mais distância e separação entre o que estava separado, dividido. Isso necessita silêncio.

A reversão é Silêncio: silêncio de palavras, silêncio de pensamentos, silêncio de emoções, permitindo manter o Templo Interior do Coração pronto e limpo para deixar vir o Fogo ardente do Sol, para renascer como filho ardente do Sol, preparando a vinda, o retorno, de Ki-Ris-Ti.

O momento em que tudo para, a fim de que nasça o novo sopro: parada da Terra, parada da vida que não é fim, mas reversão. A vibração da Luz, nesta estrita Unidade, permite, se a acolhem em seu Templo, viver, através do Silêncio, a preparação da libertação.
A porta é o Coração.
A chave é você mesmo.

Essa porta deve se abrir, ela apenas abre na pacificação de vocês próprios com vocês mesmos, de vocês próprios com o mundo. Vocês devem integrar o fato de estar neste Mundo, mas de não ser deste Mundo. Isso também necessita aquiescer à intensidade da Vibração, realizável pelo Silêncio de palavras, pelo Silêncio de pensamentos e pelo Silêncio de emoções. Pacificação de vocês com vocês mesmos e de vocês com cada outro; isso apenas se realiza em meio à Vibração Infinita do Silêncio Interior e em nenhum outro lugar. Vocês estão na época em que o mundo, em sua inteireza, retém seu sopro porque um novo sopro vai soprar.
Há, nessa espera bem real, necessidade de se estabelecerem em sua Presença que é Silêncio de palavras, de emoções.
A visão exterior deve se tornar visão Interior.
A emoção deve secar para se tornar vivente em seu Coração.
O pensamento deve secar para que o Sopro do Espírito fale a vocês".
Uriel (26-06-2010)

"No silêncio, a palavra se torna Verbo, Sopro e Vibração.
Ser dentro do Ser é ser livre, não mais se esconder, se envolver de ilusões.
Ser e Vibrar no som do silêncio e da imensidão. Assim, em seu silêncio Interior, eu expressarei Verbo, Vibração, Verbo, Luz. Juntos, unidos e unificados na Unidade, no silêncio, o Verbo se desperta".

"Dentro do templo da luminescência do Ser, se escuta o silêncio, vazio e pleno, da Fonte infinita. Chamemos ao nascimento do novo, do Indizível e do Infinito, unidos em vocês, unidos em mim, unidos no universo. Espaço sem limite algum, onde se estende a infinita bondade, a infinita criação: a Fonte.
Acolhamos Vibração, silêncio".

"Ser, acolher a Fonte, se tornar Sol.
Som e silêncio, onde nada esconde nem vem separar.
Vibração.
Ser é Paz.
Ser: não mais parecer e não mais se esconder.
Revelar-se na beleza.
Paz.
De seu Coração a meu Coração: a Paz.
Unidos e Unificados.
Vibração.
Sopro.
Respiração que se torna abrasamento no Ilimitado.
Silêncio onde se revela a Verdade, Una.
Verdade Uma que é Consciência Ilimitada".
Um Amigo (25-06-2010)

"Contudo, esta aproximação do Cristo e de seu corpo de Existência necessita que o corpo de personalidade faça o silêncio. O silêncio apenas se encontra no alinhamento de vocês mesmos no Aqui e Agora. O Aqui e Agora é totalmente independente do escoamento linear do tempo e do espaço em sua Dimensão, ainda dissociada. O Aqui e Agora é, portanto, fora do espaço-tempo linear e fora de sua própria localização em seu espaço de personalidade: o silêncio (silêncio do passado, silêncio do futuro, silêncio do mental, silêncio das emoções), permitindo aproximar-se da Vibração da Unidade".
Sri Aurobindo (01-12-2010)

Questão: poderia desenvolver sobre o Silêncio no Ilimitado?

Dentro de todos os ensinamentos tradicionais, em todas as correntes e todos os povos, não pode haver acesso a outra manifestação da Consciência sem a passagem por esta etapa do Silêncio. Esse foi o objetivo da meditação, da oração, de algumas ginásticas chamadas de Yoga, em meu país como na China ou outros lugares. O Silêncio, fazer silêncio, consiste em, pouco a pouco, apagar o conjunto de sinais da projeção da Consciência no exterior de si.

Como o sabem, sua manifestação, nesse mundo, é apenas uma projeção.
Projeção modificada e alterada, tendo provocado, pela reprodução da experiência, a perenidade da referida experiência de projeção. Assim, portanto, é desejável, e indispensável, realizar a extinção dos sentidos, a extinção de todo sinal exterior, para descobrir o que está no Interior, que não permite aparecer ao olho da Consciência comum, enquanto ela funciona. Do mesmo modo que o sonho se manifesta de modo comum durante o sono, é o mesmo para a Consciência.
Assim, portanto, no sono, que se caracteriza por uma imobilidade do corpo, dos pensamentos, é aí que pode se manifestar outro aspecto de sua Consciência que, habitualmente, não está aparente.

No que se refere, também, ao Supramental, aquele que só pode aparecer, assim como expliquei em minha vida, no Yoga Integral, pela dissolução do mental.
Isso se chama meditação, atenção, oração, segundo o método que vocês empregam para ali chegar. Vocês não podem chegar a entender seu Coração, em todos os sentidos do termo, colocando-se na cabeça. Vocês não podem estar na escuta de seu ser Interior, qualquer que seja o nome que vocês lhe deem, sem fazer calar o que vem do exterior. Do mesmo modo que, quando fui São João, necessitei de uma reforma intensa, durante muito numerosos anos, para estar apto a recolher as palavras de Cristo. Esta preparação foi muito longa, várias dezenas de anos na penumbra, limitando o mais possível a Consciência exterior, comum.
É apenas nesse preço que pude estar na escuta, em meu ser Interior, das palavras de Cristo.

É muito difícil, para o ser humano, deixar se exprimir, no mesmo tempo e no mesmo espaço, a consciência comum e a Consciência Supramental.
É ou uma ou a outra. Do mesmo modo que vocês não podem conduzir um automóvel e olhar um jogo do que quer que seja.

É o mesmo para a Consciência.
O silêncio dos sentidos, dos sinais da consciência exterior, é uma preliminar indiscutível para o estabelecimento do Silêncio Interior e sua plenitude.
Esse Silêncio não é o Vazio.

Ele é Pleno.
Pleno da Vida e da pulsação da Vida.
A tal ponto que, antes de ali chegar, frequentemente é ouvido o que eu chamaria de canto da Vida, ou som da alma, ou som do Espírito.
E é no curso desse som da alma e do Espírito, que pode se estabelecer o Silêncio Interior. Na China, isso foi chamado de vacuidade, no Tao.
Mas qualquer que seja a tradição, qualquer que seja a civilização, as palavras são diferentes, mas o princípio e a realidade são as mesmas".

Questão: Silêncio Interior e Alegria Interior são da mesma natureza?
Inteiramente.
A Alegria Interior é um estado do Ser, independente de qualquer circunstância exterior e um estado de plenitude, de imobilidade e de movimento extremo, ao mesmo tempo.
Sri Aurobindo (27-06-2010)

"O Silêncio de que quero falar-lhes não é unicamente um Silêncio de palavras ou de sentidos, se bem que faz parte. O Silêncio de palavras e o Silêncio dos sentidos é uma prévia ao Silêncio, porque é nesse primeiro Silêncio que a consciência, não estando mais voltada numa atividade que eu qualificaria de exterior, no sentido da ilusão, pode, enfim, tentar se voltar, ou mais exatamente voltar novamente, para a Essência ou para o Ser. Todos os processos que visam a concorrer a esses pequenos silêncios vão permitir aproximar-se do Silêncio Interior, permitindo, a seu turno, um mecanismo de acesso à sua Eternidade, sua Existência. Não pode ali existir percepção e consciência do que vocês são, para além da ilusão, enquanto sua consciência está centrada na mencionada ilusão".

"Torna-se portanto urgente, efetivamente, fazer Silêncio no mundo exterior, fazer Silêncio em você mesmo, do que participa da ilusão, para poder desabrochar para o Eterno. E isso é possível apenas se os sinais pertencentes irremediavelmente ao mundo da ilusão se apaguem, de maneira temporária, permitindo-lhes, neste espaço restrito (que muitos chamaram de “meditação”, mas que, de fato, é apenas isso), tocar e Vibrar na Verdade".

"Esse Fogo do Amor apenas pode se revelar se há Silêncio, efetivamente.
Esse Silêncio deve ser, prioritariamente, estabelecido em vocês, a fim de se traduzir, progressivamente, no mundo ilusório. O silêncio é portanto um instante e um momento, observável na consciência, onde a interrupção dos sinais exteriores vai tornar possíveis os mecanismos Vibratórios no Coração e, agora, na Dupla Coroa da Cabeça, permitindo-lhes, por esses dois vieses, penetrar a Eternidade, em toda Lucidez e em toda Consciência e transfigurar a Verdade da Luz Vibral quando de seu retorno na ilusão".

"Ir até o final, é, certamente, agora e mais do que nunca, recusar o que pertence à ilusão, mesmo em suas meditações. Ir à Vibração mais pura e levar a sua Consciência sobre a Vibração, aquela percebida na Coroa Radiante do Coração ou ainda na dupla Coroa da Cabeça, para ali estabelecer-se. E quando você ali se estabelece, há Silêncio Interior, desta vez. Silêncio de tudo o que não é a Eternidade. Não há, por conseguinte, mais imagem, não há, por conseguinte, mais vozes. Há exatamente: Ser".
Sri Aurobindo (09-08-2010)

"No Silêncio do parecer, no Silêncio das palavras, no Silêncio das atrações, no Silêncio da Visão, aparece a Luz do Um, desvendando tudo ao redor de vocês, ao mesmo tempo que em vocês, o Éter de seu Sopro".

"Escutem.
Escutem o Som do Um.
Vejam, com a Visão penetrante, seu Silêncio e sua Majestade espalhando-se em fanfarra no interior de suas células, no interior de sua alma, desvendando o Espírito, desvendando a Verdade, expandindo ao infinito sua Presença".
"Ouçam o Som, ouçam as trombetas, ouçam a harpa, ouçam os instrumentos do Trono da Fonte vindo a vocês.
Abram.
Abram-se no Silêncio.
Abram-se na alegria.
Abram-se no movimento.
Presença".

"Instante único porque, no Um, tudo é único.
Porque, no Um, tudo é Canto.
Porque, no Um, tudo é Silêncio.
Canto e Silêncio, sem oposição.
Canto e Silêncio, inscrito no firmamento da Criação, das Criaturas e dos Criadores".
Uriel (12-04-2011)

"Naquele momento, não há que lutar contra o mental, há que se estabelecer na Vibração e na respiração, permitindo então à Consciência, calcando-se na percepção da Coroa Radiante e na percepção da respiração, penetrar, inteiramente, este espaço chamado o Samadhi. Esse Samadhi realiza-se a partir do momento em que há realmente ativação da Coroa Radiante do Coração.
Naquele momento, o ser vai penetrar cada vez mais os espaços de silêncio mental em que, pouco a pouco, a personalidade vai se dissolver no Si, no Âtman, como foi chamado pelas tradições orientais. O silêncio do mental não é uma condição prévia, é a consequência do estabelecimento na vibração da Coroa Radiante do Coração.

Isso é, hoje, grandemente facilitado, de um lado pela reversão do Triângulo dito Luciferiano e, de outro lado, pela liberação do núcleo intraterrestre da Terra, como a liberação do Sol, permitindo-lhes Vibrar diretamente em uma etapa além, que é o alinhamento e a ressonância do Triângulo Tri-Unitário. Assim, naquele momento, ainda que não haja o que vocês chamam o silêncio mental, o som chamado Nada se modifica nos ouvidos. Ele se torna muito mais amplo, a Vibração do Coração é substituída pela Coroa Radiante do Coração, dando um sentimento de vastidão e de imensidão no peito. Naquele momento, a Consciência pode, inteiramente, se imergir nesta respiração do chacra do Coração, mas que não é mais o chacra do Coração. É por isso que nós o chamamos Fogo do Coração".
Anael (05-11-2010)

"Silêncio de palavras, despertar da Vibração.
Silêncio permitindo nascimento do som, da Vibração.
Acolhamos, no silêncio e na Unidade: Presença a Si, Presença do Um, Presença da Fonte, Una e indestrutível.
Alegria.
Retorno e Reversão.
Vibração.
Unidade.
Silêncio de palavras.
Silêncio daquele que mente ao AL, o mental, a fim de que AL desvende a língua dos sons, na Presença".
Uriel (12-03-2011)

"Instante.
Instante de Silêncio no qual, enfim, é possível viver a Comunhão, aquela do Espírito Unificado, Vibrando em Uníssono ao Coração dos Universos, à Fonte.
Juntos, percorramos o tempo e o espaço do Silêncio. Momento em que nenhuma outra presença pode vir perturbar o tempo da serenidade, o tempo da Unidade.
Juntos e no silêncio, abramos bem a boca do Coração.
Pulsação.
Vibração.
Presença e Silêncio".
Uriel (20-06-2011)

"Bem amadas Sementes Estelares, após ter chegado, pela minha Presença, em meio à sua Presença, adicionarei algumas palavras e, sobretudo, de novas Luzes, pela Vibração, o Silêncio. Silêncio ao seu Mundo, Silêncio ao seu Mental, Silêncio às suas emoções, permite manifestar a Presença e viver, pela Graça da Fonte, o alinhamento em meio ao Templo, permitindo-lhes revelar e despertar sua Dimensão de Eternidade, ali onde tudo é Uni e não uni-forme, ali onde tudo é Um.
Pela vibração do Fogo do Amor, Fogo do Coração despertando em vocês a imensidão e o ilimitado, contato e emergência da Verdade.
Tudo o que é falso, em meio ao Silêncio, se extingue, quando se acende o Fogo da Verdade, da Eternidade, em vocês e por vocês".
Uriel (01-07-2010)

"Ir para onde Ele está, é ir para Si.
Pulsação e Vibração.
Presença e Unidade.
Cristo e Unidade.
Luz da Unidade.
Silêncio do som.
Silêncio de Sua Presença.
Apelo e ressonância.
Chame.
Chame-o.
Ele está aí.
Si(s) revelado.
Seja a revelação.
Unidade".
Uriel (30-04-2011)

Questão: poderia desenvolver sobre o silêncio mental?

Então, o silêncio mental consiste em ser como a superfície de um lago sem rugas, ou seja, que não há mais emoção, não há mais pensamento. Você é capaz, na meditação, parar todo pensamento e toda informação que chega à sua Consciência? O silêncio mental é isso. É a condição «sine qua non» para que se estabeleça o Supramental. Não há nada mais a dizer sobre o silêncio mental.
Aïvanhov (22-06-2010)

"Esses períodos de Silêncio Interior, onde nada mais existe além da Presença a si mesmo.
Isso é o Samadhi.
Isso se acompanha de espaços Vibratórios, de espaços de Luz e sobretudo de espaços de Unidade e de Unificação. Obviamente, isso passa por um aprendizado.
Este aprendizado necessita girar sua Consciência para este Estado, a fim de que, após um certo número de experiências, vocês possam ser capazes de viver no mesmo estado, mesmo nas ações, no Fogo do Coração, no Fogo do Amor, no Fogo da cabeça e agora no Fogo do sacrum. Neste espaço de unificação chamado Samadhi, o exterior não tem mais tomada sobre vocês. São vocês que agem sobre o exterior. Não pelo querer, mas simplesmente por sua Presença. Se sua Presença fosse suficientemente grande, vocês poderiam mudar a face do mundo instantaneamente. Vocês poderiam deslocar montanhas, vocês poderiam parar o curso do sol no céu. É isso que, hoje, vocês são chamados a realizar coletivamente".
Anael (16-04-2010)

"A qualidade da instalação e a qualidade de desenvolvimento da estrutura Supramental, chamada Corpo de Existência, podem fazer-se apenas se há silêncio mental.
De fato, a particularidade do mental é sempre procurar uma forma de apropriação da Luz e colocar esta Luz ao serviço, não do Coração, mas da personalidade. Até tempos próximos, esta Luz esteve disponível.
Alguns seres aceitaram, em Consciência, abandonar-se inteiramente a esta Luz, para que o Coração tomasse a ascendência sobre o mental e a personalidade.
Em certo sentido, um número importante de seres humanos que viveram este reencontro com a Luz desviou esta Luz em proveito da personalidade, impedindo assim o próprio estabelecimento do Supramental e do Corpo de Existência nas estruturas existentes. Isso se traduziu numa passagem delicada, vivida há muito pouco tempo, tendo conduzido alguns seres a afastarem-se da Luz, devido à personalidade não ter podido apagar-se ou ser transcendida pela Luz do Coração.

A Passagem que foi efetuada há pouco tempo, como o Arcanjo Uriel anunciou e desvendou, permite hoje, para os que cruzaram a etapa de transcendência da personalidade, poder estabelecer-se mais facilmente no Coração, porque os circuitos Vibratórios e, em especial, a abertura da boca, estabelecendo um tubo de Luz presente entre a boca e o Coração, permitiu construir uma ponte de Luz, de partículas Adamantinas, de Vibração Supramental, entre a boca e o Coração".
Sri Aurobindo (20-02-2011)

"O mundo que o leva, ele também, em sua totalidade, vai se libertar da Ilusão.
Esta infância necessita, como o nascimento de um Ser Humano, alguns espasmos de liberação. Veja aí simplesmente a liberação e o nascimento. Traga a esse processo sua alegria, aquela que possue nos espaços Interiores, porque você tem um dever, se o aceita, aquele de mostrar o caminho e a via pela sua Presença e pelo seu Ser, por sua Vibração, para aqueles que duvidam ainda.
Eles são numerosos. Nenhuma palavra poderá convencê-los.
Somente no silêncio de seu Coração e na Radiação de sua Presença na Unidade coMigo, você poderá permitir-lhes ressoar eles também, na liberdade que você encontrou.
Eu conto com Você, como você conta tu coMigo, para manifestar, nesse mundo, no tempo que é fixado, o que você é".
A Fonte (20-03-2010)

"A Consciência Unitária é Vibração, mas ela é também silêncio, silêncio de tudo o que fazia os constituintes da consciência comum: silêncio do mental, silêncio das crenças, silêncio das palavras, silêncio das afeições e silêncio, obviamente, dos desejos. A passagem de uma consciência à outra, além, é claro, do primeiro despertar, permite tomar consciência e realizar o que a maior parte dos ensinamentos orientais vulgarizou sob a palavra de Maya ou Ilusão.
Tornar-se Ilimitado, tornar-se Consciência Unitária, dá acesso à Verdade da Ilusão do mundo, que não é vivida como conceito, mas como Verdade estabelecida, permitindo dissolver literalmente tudo o que é procedente da dualidade, das experiências anteriores, das crenças, dos afetos, das percepções e das concepções".
Ram (04-12-2010)

"A porta de saída da fragmentação, a porta de saída do sofrimento, que é o companheiro da encarnação, a chave mesmo dessa superação, está localizada num espaço preciso de seu ser, chamado centro.
Nesse centro, reina o silêncio.
Aí está porque, a cada uma de minhas intervenções, eu insisti no silêncio, porque o silêncio exterior faz ressonância com o silêncio interior.
A vacuidade dos sentidos introduz e permite a manifestação da Essência.
Nesse espaço chamado centro encontra-se o bálsamo e a revelação de todas as discórdias, de todos os sofrimentos individuais e coletivos. A verdade, a solução, encontram-se nesse espaço. Esse espaço está fora do tempo, ele não se importa com seus jogos e com suas construções, ele não se importa com seus papéis, com seu sexo, com sua idade. Ali está alojada a felicidade, a Fonte da eternidade, sua eternidade. Aquilo que se pode descrever não é isso.
Aquilo que eu posso exprimir não é isso.
Aquilo que eu posso irradiar não é isso.
Aquilo está para além das palavras, para além das definições, para além da vibração, também para além do silêncio.
Aquilo passa de vibração, passa de imagens, passa de emoções, está além da manifestação, mas tudo está em vocês, isso também".

"Nós temos necessidade, todos (quando eu digo todos, trata-se de todas as formas de vida, em todas as dimensões), que um máximo de seres aproxime-se disso, ou mesmo viva isso. Como eu o dizia, isso está para além da vibração, para além mesmo do silêncio. Isso engloba, obviamente, o Amor e a Unidade.
Preparar-se para isso sem o querer consiste, simples e unicamente, em penetrar, primeiramente no silêncio, penetrar, em seguida, na vibração, até o momento em que esta desaparece, ela também, deixando lugar para o que é quase isso, ou seja, a vacuidade. Na vacuidade, tudo o que vocês emanaram na manifestação, tudo o que criam o que vocês são, não tem mais lugar de ser. Aproximar-se disso é o abandono supremo. Isso necessita ao mesmo tempo humildade e coragem, a mais forte. Eis isso no silêncio.
... Efusão de energia...
Ram (25-10-2008)

"Cabe a vocês definir, pela própria Vibração que vocês portam e assumem, o que será sua vida. Ela continuará de maneira cada vez mais violenta, a se estabelecer na ação/reação? Ou ela se estabelecerá de maneira cada vez mais forte e suave, na Ação de Graça? Há testemunhos da Ação de Graça, como há testemunhos da ação/reação. Os testemunhos da Ação de Graça são, antes de tudo, o silêncio das palavras, o silêncio das emoções, um estado de pacificação Interior, de leveza e de Alegria, enquanto que a ação/reação, ela também, terá seus próprios testemunhos: questionamento, sofrimento, excesso do mental, dificuldade para se estabelecer no silêncio, qualquer que seja. Essa é uma realidade vivida pelo corpo e por sua própria consciência fragmentada. Conforme a modificação de seu estado de humor que estiver aí, cada dia, vocês poderão, de maneira objetiva, saber se vocês vão para a ação/reação ou para a Ação de Graça".

Questão: qual é a coisa a fazer para aceder ao silêncio mental?
Mas justamente não há nada a fazer.
É justamente no não-fazer que aparece o silêncio mental.
Assim que há ação para um fazer, mesmo para aceder ao silêncio mental, é o mental que age. Não pode haver sedação do mental pela ação do próprio mental.
O Abandono à Luz, como eu defini, é uma rendição do mental.
Existe, nesse nível, algo que deve ser realizado em Consciência, mas que não pode ser resolvido ou aproximado mesmo pelo mental, porque ele vai sempre arrastá-los para fora deste estado que, para ele, significa sua morte.
A Alegria é um estado que eclode assim que vocês penetram o santuário do Coração.

Ela vai se reforçar, progressivamente e à medida do tempo e dos momentos de experiência que vocês vivem no Abandono à Luz e na rendição do mental.
O mental não pode aceitar viver a Alegria. Esta Alegria que se deve formalmente diferenciar da simples satisfação ou do simples prazer, qualquer que seja.
A Consciência Unificada ou a realização do Si pode apenas se realizar e viver quanto tudo o que é exterior a isso não exista mais. A melhor chave que eu posso lhes dar é o que eu chamei, agora há mais de um ano, Hic e Nunc, ou seja, Aqui e Agora. No Aqui e Agora não existe nada mais do que o Aqui e Agora.
O mental está em toda parte, exceto no Aqui e Agora.
Anael (02-12-2010)


Trechos extraídos das mensagens do site
http://www.autresdimensions.com
Traduzidas para o português por:
Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com e
Zulma Peixinho http://portaldosanjos.ning.com
Seleção e Edição: Minha Mestria

http://minhamestria.blogspot.com
http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/

UM AMIGO - 28-10- 2011 - AUTRES DIMENSIONS

UM AMIGO - 28-10-2011 - AUTRES DIMENSIONS



Eu sou UM AMIGO.

Do meu Coração ao seu Coração, Irmãos e Irmãs, que a Graça ilumine seu Coração.

Eu retorno a vocês, não tanto para dar-lhes, de novo, outros ensinamentos, mas talvez, para restabelecer o que eu já disse (em várias ocasiões) e que, talvez, hoje, os elementos possam permitir-lhes aproximar-se e viver, totalmente, o Si.

Desde a minha primeira vinda, nesse canal, eu os saudava de uma maneira particular que é: “do meu Coração ao seu Coração”. Esta expressão, hoje, vai encontrar, em vocês, um eco particular porque é, justamente (como disse nosso Irmão SRI AUROBINDO), durante esses momentos que se iniciam agora, que vocês poderão experimentar a Verdade absoluta que irá permitir-lhes, também, afirmar (nós o esperamos): “Tudo é Um”.

A saber, que não existe qualquer distância, de Coração a Coração, e que o Coração de cada um (cada Um) é, efetivamente, o Coração de todos, permitindo-lhes extrair-se, integralmente, da personalidade, dos seus jogos, das suas limitações.

Vários processos começaram (foram ativados) para muitos de vocês.
Eles encontram, hoje, o meio de se multiplicar e de permitir-lhes (o que já dizia o Arcanjo MIGUEL, desde muito tempo, quanto à sua função de Ancoradores e Semeadores de Luz e, também, hoje) viver, para vocês e para outros seres humanos, a possibilidade de realizar o Si, de realizar esta Unidade que nós lhes proporcionamos através das palavras, através dos ensinamentos, através de muitos testemunhos. Para vários de vocês, esses testemunhos foram os meios de aderir (além dos pensamentos) e de viver, realmente, esses processos de Unificação da Consciência e de Passagem de certo número de Portas, a fim de, gradualmente, realizar sua própria Presença e se estabelecer nas Moradas da Alegria.

A partir de hoje, muitas manifestações de Consciência devem, aí também, transformar-se a fim de permitir-lhes estabelecer-se, de maneira muito mais duradoura (se isso não for definitivo e nós o esperamos) na Dimensão do Coração Sagrado, na Dimensão da Coroa Radiante do Coração, da Unidade absoluta e do Estado de Ser. Para isso, seus corpos serão chamados a manifestar uma variedade de sinais, uma variedade de percepções.

Durante este período, é claro, as percepções vão, em vocês, amplificar-se.
O que vocês percebiam, antes, será dez vezes maior, seja ao nível das Estrelas, das Coroas, de suas costas, ou de outras zonas denominadas Portas, pouco importa.
É importante (e será cada vez mais importante) não buscar compreender, mesmo se nós lhes dermos algum tipo de compreensão.

Mas, nos momentos em que (como dizia a Estrela GEMMA) o Apelo da Luz virá bater à sua porta, é importante ali responder e a única maneira de ali responder não é compreender, não é tentar apreender-se do que acontece, mas, sim, vivê-lo na totalidade.

Os Quatro Pilares da cabeça (Atenção, Intenção, Ética, Integridade, AQUI e AGORA) são, verdadeiramente, nesses momentos que vocês são chamados a manifestar e a viver, os elementos que vão permitir-lhes centrar-se e se alinhar na Luz.




A partir do momento em que vocês aceitarem viver o que vocês são chamados a viver, sem se colocar a menor questão, mas tendo confiança na Luz, seu mental irá se afastar, cada vez com mais certeza, de vocês.
Ele não será desmancha-prazeres.

Vocês não poderão mais ser alterados por seus próprios pensamentos, ser incomodados por suas próprias emoções ou pelas próprias circunstâncias de sua vida.

Quanto a mim, eu lembraria, simplesmente, à sua memória (para aqueles que o vivenciaram) ou eu daria, também, àqueles de vocês que não o tenham vivenciado, alguns elementos (já fornecidos) que podem permitir-lhes, nesses momentos Vibratórios particulares (que, eu os lembro, podem ocorrer e irão ocorrer, cada vez mais, até mesmo, fora dos seus momentos de Alinhamento, fora dos seus momentos de meditação, de maneira imprevista), estar o mais atento.
Não para compreender, não para tentar apreender-se, mas, para viver, plenamente, o que vocês têm a viver, que isso ocorra em suas noites, que isso ocorra em seus dias, que isso ocorra em momentos que vocês poderiam classificar de inoportunos.

Cabe a vocês decidir o que é importante, naquele momento, porque esses momentos não vão ocorrer de maneira infinita, mas vão cobrir um espaço de tempo relativamente curto no qual este Apelo da Luz (que vem bater à sua porta) vai pedir-lhes, de alguma forma, para ser e se tornar esta Luz e, para isso, é preciso estar, plenamente, na vivência do que é vivido. É preciso estar, plenamente, instalados no instante e no momento presente onde isso ocorre.
Então, é claro, o tempo não mais existindo, vocês terão a possibilidade de reproduzir (como vocês irão se aperceber) esses Apelos da Luz, em outros momentos.

Mas, o mais importante é favorecer, de algum modo, esses primeiros Encontros porque é em meio a esses primeiros Encontros que vai se estabelecer (de maneira, talvez, mais direta) o que foi chamado por SRI AUROBINDO de “a Fusão dos Éteres da Alma”, permitindo-lhes, naquele momento, iniciar, em vocês, o processo do Fogo do Espírito (esse Fogo do Coração, esse Batismo pelo Espírito) que vem, de algum modo, acordá-los, despertá-los e transcendê-los.

Esta transmutação final (esta transformação final) é importante viver, para todos vocês que me escutam, para todos vocês que irão ler o que eu digo, porque, da maneira que vocês irão se estabelecer naqueles momentos, com toda certeza, resultará sua qualidade de Doador de Luz, daquele que vai ser capaz de transmitir a Graça, pela Vibração, e de transmitir esta Vibração de Coração a Coração, do Coração do um (Um) ao Coração de todos.

É, também, deste modo, que além da fé a mais intensa, vocês viverão a experiência da Unidade e serão, de qualquer forma, fortalecidos no que vocês vivem de novo.
Dessa maneira, então, eu lembro à sua memória os seguintes elementos. Durante um período, SRI AUROBINDO lhes pediu para viver, às 7 horas (ndr: 19 horas, hora francesa no relógio; ver o Protocolo “Conexão à Merkabah Coletiva”), ou em outros momentos, períodos de Alinhamento à Luz e para acolher a Luz de Cristo, em Unidade e em Verdade.

Este acolhimento da Luz de Cristo, na Unidade e na Verdade, era acompanhado da colocação das mãos em frente às Portas denominadas chacra de Enraizamento da Alma e chacra de Enraizamento do Espírito.


Colocando, assim, suas mãos de cada lado do Coração, quando a Luz chamá-los, irá permitir-lhes, efetivamente, levar, ainda mais, sua Atenção, sua Intenção, aos Quatro Pilares, por ressonância Vibratória da posição do seu corpo.

Do mesmo modo, o primeiro gesto, e plenamente o primeiro gesto do Yoga da Unidade (unificando o 8º e o 9º Corpos), permite-lhes, de algum modo, canalizar a Energia, a Consciência, a Vibração, desde o ponto OD do peito até o ponto ER, permitindo, aí também, favorecer sua Passagem da Porta Estreita.


Eu lhes dei, também (em outros momentos), o meio, bem mais antigo, de colocar sua Consciência no Coração, no peito, quando seu mental os leva a outros lugares e quando suas emoções tendem a afastá-los do Coração. Naquele momento, deem batidinhas (ou pancadinhas) em seu peito para que a Consciência, pela percepção da dor ou da própria Vibração que vocês produzem, leva-os, naturalmente, a colocar sua Atenção no Coração.

Entre vocês, alguns sentem, também, de maneira cada vez mais evidente, a Porta das costas, a Porta KI-RIS-TI. Sirvam-se, também, dela porque, se vocês colocam sua Atenção nesta zona de Vibração, vocês irão constatar, mesmo sem gesto (que é difícil de fazer em suas costas), que vai, inegavelmente, acontecer alguma coisa, no seu peito, em seu Coração e, portanto, em sua Consciência.



Se vocês têm em mente o que eu acabo de dizer, vocês irão constatar que, durante os momentos do Apelo da Luz (se tanto é que vocês têm a Intenção de colocar sua Consciência neste Apelo), então, naquele momento, efetivamente, a Inteligência da Luz irá permitir-lhes estabelecer-se, cada vez mais facilmente, no Coração de quem vocês são.

E, no Coração de quem vocês são, gradualmente e à medida que vocês realizarem os momentos de Graça (durante os alinhamentos, durante as Comunhões), vocês irão viver, cada vez mais, esta famosa Unificação da Consciência, tal como ela foi repassada, recentemente, ao liberar o ensinamento que ele havia dado, desde alguns anos (o Governador da Intraterra, RAMATAN), dando-lhes mesmo, aí, a oportunidade de realizar este reagrupamento de Consciências e esta Reunificação de Consciências.

As estruturas geodésicas da Consciência Unificada, em 24 Consciências, são, hoje, o meio o mais adequado para realizar essa malha de Luz e de Amor da Terra, visando apoiar a Terra no processo da Fusão de seus próprios Éteres, levando-a a liberar, na totalidade, seu manto terrestre e, portanto, permitir a Libertação e a Ascensão. Assim, durante este período, é-lhes pedido, cada vez mais, estar no Ser.
É-lhes pedido estar cada vez menos no Fazer, enquanto livrando-se de suas ocupações. Nós falamos bem, aí, da própria Consciência e não de colocar um corpo em repouso (de colocar o corpo em alguma parte e de não mais se mexer), mas, sim, de não mais mexer sua Consciência de sua Atenção, de sua Intenção da Luz.

Porque, quanto mais sua Atenção e sua Intenção forem alvejadas na Luz, mais a Luz entrará em ressonância com sua Consciência, e mais há a possibilidade da Inteligência da Luz levá-los a viver o estabelecimento do Si, a realização do Si, naqueles momentos. Alguns de vocês, aliás, são acordados à noite de diferentes modos, por diferentes Consciências, vindo (aí também, por seu trabalho) possibilitar esse trabalho de Reunificação e de acesso ao Coração do Um, para o Coração de todos.

Todos os acontecimentos que, a partir de hoje, vão levá-los à sua Consciência, em sua vivência (qualquer que seja), estão, todos (absolutamente todos), em ressonância direta com o estabelecimento da Luz. Se for preciso, para isso, fazê-los cair, se for preciso, para isso, quebrar um membro, isso será realizado pela Inteligência da Luz. Porque o importante (e vocês devem, cada vez mais, conscientizá-lo) é a Luz, a Unidade e nada mais, porque isso possibilita (como vocês sabem) sua Eternidade, seu Si, seu futuro em meio aos Estados Multidimensionais.

Deste modo, então, o conjunto dos meios que lhes foram fornecidos, sejam as ferramentas, sejam as posturas (o Yoga da Unidade ou da Verdade), seja a ação direta de sua Consciência sobre sua consciência (pela Atenção e pela Intenção, pela focalização da Consciência no corpo, nos locais que correspondem ao Coração e, em todo caso, aos Pilares que se enquadram), tudo isso deve levá-los, de maneira extremamente rápida, a viver a Unificação de sua Consciência.
Da mesma forma, o mantra: “Eu sou Um” (para aqueles que já o experimentaram e vivenciaram) demonstra sua total plenitude para permitir-lhes (à Consciência) abrir-se e não mais ser separado, não mais ser confinado nos modos de funcionamentos separados da consciência ordinária (ndr: ver “A Humanidade que começa”).

A nova Consciência está, portanto, mais do que nunca, à beira de sua consciência ordinária. Há um mecanismo de sobreposição da consciência ordinária com a Consciência nova. Obviamente, isso pode traduzir-se (como nós já dissemos, uns e outros) por fenômenos de aclimatização, às vezes tornando difíceis os processos que eu qualificaria de ordinários, da vida. Isso pode ser uma dificuldade para realizar uma tarefa que lhes era, antes, extremamente fácil. Não resistam porque isso corresponde, para vocês, a muito exatamente o que é necessário para metabolizar a Luz e realizar o Si.

É nesta fase final, nesta fase de Comunhão e de Graça que lhes é pedido para estabelecer, que vocês poderão realizar a Comunhão de Coração a Coração, a Comunhão de Consciência a Consciência, a fim de conscientizar a não separatividade, o não distanciamento e o fato de que, realmente, concretamente, e em Consciência, tudo é Um. Esses mecanismos irão conduzi-los, também, pouco a pouco, a cessar toda vontade de projeção no exterior. Vocês irão se afastar, cada vez mais, de suas atividades habituais de comportamentos, de suas atividades habituais de funcionamento da consciência separada. Levando-os, pouco a pouco, a unificá-los e a Comungar de Coração a Coração, de Alma a Alma e, enfim, de Espírito a Espírito.

A Comunhão da Graça (o estado que foi relatado), o que lhes é pedido para realizar pelo: “Eu sou Um” (ou pela emissão de Graça e de Irradiação de Luz Una), destina-se, antes de tudo, a fazê-los crer e perceber que absolutamente tudo está presente, desde já, no interior do que vocês são. Levando-os a conscientizar o que vários Anciãos (de origem oriental e, até mesmo, alguns místicos ocidentais) vivenciaram, não como uma profissão de fé, mas como a realidade de sua própria Consciência: que o conjunto deste mundo é apenas uma projeção exterior de uma realidade profundamente diferente do que lhes dão seus sentidos a ver, do que lhes dão seu cérebro a analisar e a compreender.

Vocês compreenderão, enfim, que o Coração não é uma abstração, que o Coração não é um ideal, que o Amor não é uma ação pela vontade de bem, mas é, simplesmente, a realização do Ser, a realização do Tudo: o instante onde não existe mais a menor separação e onde vocês se estabelecem na Comunhão do Um a todos. E, realizando esta Comunhão, de maneira cada vez mais intensa, se isso for possível (eu diria de maneira cada vez mais lúcida), vocês irão apreender-se, então, naquele momento, do que vários Anciãos puderam dizer-lhes desde algum tempo (e, como eles disseram, aliás, em sua vida): há apenas o Si, há apenas a Unidade, há apenas o Amor, há apenas o Ser.
Todo o resto é uma Ilusão, por completo.

Todo o resto é apenas uma projeção da Consciência no exterior dela mesma.
Todo o resto é apenas a recriação, no exterior do Si, de algo que os afasta do Si.
Realizar o Si (e então entrar em si mesmo) é, hoje, possível para cada vez mais seres humanos. O acesso à Unidade, o acesso ao Estado de Ser, a vivência do Samadhi, o estabelecimento da Consciência Turiya, vai ser-lhes oferecido de maneira cada vez mais evidente. É a isso que vocês são chamados, na condição, é claro, de respeitar (braviamente, eu diria) os Quatro Pilares. Jamais esqueçam que aquele que quer ser alguma coisa na superfície deste mundo, não pode ser grande coisa do outro lado.

Vocês não podem ser tudo, aqui, e Tudo, na Unidade.
Ser Tudo, na Unidade, necessita não ser nada, aqui.
Isso lhes foi falado, longamente, por exemplo, por meu Amigo e Irmão (fazendo parte dos Anciãos), MESTRE PHILIPPE.

Quando o CRISTO, ele próprio, realizava a lavagem dos pés, isso estava bem além de uma simbologia.
Era a estrita verdade.
Ele se colocava como o menor, aqui, para ser o maior, nos Céus.
Existe um princípio, que poderíamos nomear de “vasos comunicantes”: vocês não podem ser alguma coisa aqui e alguma coisa no Tudo.
Vocês devem ser Tudo no Tudo e nada no nada.
E o nada é aqui.

Isso, vocês não podem compreendê-lo enquanto vocês estão inscritos no funcionamento da personalidade, enquanto a Coroa Radiante do Coração não é elevada. Mas, hoje, o ato de Comunhão e o ato da Graça, o ato de dizer e de repetir: “Eu sou Um, induz, em vocês, as transmutações necessárias, permitindo-lhes (a partir do instante em que a personalidade é crucificada) estabelecer-se no Coração.

Para isso, é preciso, efetivamente, Abandonar-se à Luz.
É preciso, efetivamente, renunciar a toda veleidade de vontade.
É preciso aceitar não ser mais nada.
É preciso aceitar ser transparente e, se vocês aplicam os alguns meios que eu revi, vocês poderão estar seguros de que, durante este espaço de tempo, vocês irão se estabelecer em meio à Unidade, sem qualquer problema.
Existe apenas um problema: são vocês mesmos.
Existe apenas um obstáculo: são vocês mesmos.
Enquanto vocês perseverarem em dizer e em pensar que existe um obstáculo exterior, vocês não poderão realizar e viver o Si.

Enquanto vocês considerarem que existe um salvador exterior, enquanto vocês considerarem que existem energias denominadas negativas e positivas, enquanto vocês considerarem que existe o bem e o mal (aos quais vocês são submetidos), vocês não irão viver a Unidade. Desvencilhem-se (como diria IRMÃO K) do conjunto de suas crenças porque as crenças são um peso morto, uma densidade, uma carga que os impede de viver a Unidade. Enquanto existe uma crença (qualquer que seja), enquanto vocês não estão livres de tudo que é conhecido, vocês não poderão viver, como ele lhes disse, o Desconhecido. Vocês são chamados, pela Graça da Luz e através desse processo de Comunhão que lhes foi apresentado, para aproximar-se, coletivamente, cada vez mais, deste estado de Unidade. Este estado de Unidade (e a realização do ser) é o desaparecimento do ter.

A personalidade pertence ao ter porque tudo o que ela vai definir é apropriado por ela mesma. A Luz vai para ela, mas a personalidade não emite qualquer Luz.
Ela é, às vezes, persuadida, ela mesma (quando ela está integrada, quando ela segue certos tipos de ensinamentos), que ela vai agir para o bem e, efetivamente, ela agirá para o bem. Mas, agir para o bem jamais será o acesso à Vibração do Coração. A Vibração do Coração, o estado do Ser Unificado, está bem além dessas contingências chamadas de livre arbítrio, de vontade de bem, do bem e do mal.
O Ser que se aproxima da Unidade e que se instala na Unidade irradia o Amor porque ele se torna o Amor, porque ele é o Amor, porque ele é Luz e porque ele está Unificado. Ele nunca coloca a questão de saber se sua ação é bem ou mal porque ele transcendeu o bem e o mal.

Como vocês querem transcender o bem e o mal ali aderindo?
Como vocês querem perceber o que vocês são, na verdade, enquanto seu olhar está voltado para a Ilusão exterior? Como vocês querem viver a Alegria Eterna quando vocês estão voltados para a satisfação dos prazeres efêmeros da vida, quaisquer que sejam, sem exceção alguma? Isso não quer dizer, é claro, para privar-se, por um esforço de vontade, de quaisquer prazeres que sejam, mas, sim, para conscientizar o que representa o efêmero do prazer e o que representa a Eternidade da Alegria.

É apenas voltando-se para a Alegria que vocês irão transcender o prazer.
É apenas voltando-se para sua própria Unidade, para sua própria realização do Ser que, naquele momento, os tormentos da personalidade irão desaparecer, inteiramente. Como isso lhes foi dito: o que vocês querem se tornar?
E, sobretudo, o que vocês querem ser?
É a pergunta que vem colocá-los o CRISTO.
É a pergunta que vem colocá-los a rachadura do Céu e da Terra.
É a pergunta que vem colocá-los a Luz.

Isso se chama, como foi dito por SRI AUROBINDO (por um termo que eu não gosto muito): “o Julgamento Final”. Porque ninguém irá julgá-los, exceto vocês mesmos. Porque somente a Vibração na qual vocês estão, poderá experimentar um processo de Fusão com a Luz, ou um processo de distanciamento da Luz.
Da vivência desse processo irá resultar, clara e evidentemente, seu futuro em meio aos Mundos Unificados.

Lembrem-se, também, de que o conjunto da Terra está liberado.
Não há, então, que se submeter e viver os tormentos de uma personalidade que se coloca a questão de porque ela vive isso ou não vive isso.
Porque tudo está na ordem das coisas e, hoje, mais do que nunca, tudo se torna justo, através da Fusão dos Éteres da alma, permitindo-lhes estabelecer-se no Fogo do Espírito. O Fogo do Espírito foi descrito em várias ocasiões.

Ele corresponde a esse Fogo que vem queimar, literal e realmente, tudo o que não é a Unidade, em vocês.
Sua vida vai se transformar.
Seu olhar vai se transformar.
Seu corpo vai se transformar.
Suas perturbações vão se transformar.
Suas liberações vão aparecer.

Para isso, é preciso uma confiança absoluta na ação da Luz, uma confiança absoluta na Unidade, a fim de vivê-lo. Vocês não podem aderir a algum princípio, em meio à Dualidade, e viver a Liberdade da Unidade. Enquanto vocês aderirem ao livre arbítrio, vocês não viverão a Liberdade. Enquanto vocês aderirem à reencarnação, vocês não viverão o fim da reencarnação. Enquanto vocês aderirem a um salvador, vocês não serão salvos. Enquanto vocês quiserem salvar sua vida, vocês irão perdê-la. Porque o que é para salvar não é a vida efêmera, mas o que é para viver, é a Vida Eterna.

O conjunto dos processos Vibratórios da Consciência que vocês são levados a viver (e que vocês vivem), tem um único objetivo, uma única finalidade, que é estabelecê-los no Ser. Para isso, é preciso tornar-se cada vez mais Transparente, cada vez mais Humilde, cada vez mais Simples e encontrar o caminho da Infância, tornar-se de novo como uma criança, aceitar não ser mais nada, para ser Tudo. Vocês não podem ser tudo, sobre este mundo, e ser Um, em meio aos Mundos Unificados. Há um princípio de antinomia e de vasos comunicantes, como eu disse. Dessa maneira, então, cabe a vocês, em Consciência, fazer a escolha. Isso não requer esforço.
Isso não requer um trabalho.

Isso não requer uma compreensão, mas, sim, justamente, um processo de soltar total denominado “Abandono à Luz” (um processo de confiança total na ação da Luz) e, sobretudo, respeitar, cada dia um pouco mais, o princípio de Humildade, o princípio de Transparência, o princípio de Simplicidade, para atravessar a Porta Estreita da Infância. Se vocês aderirem, em Consciência, ao que eu acabei de dizer, se vocês se ajudarem desses gestos que eu falei, vocês irão se aproximar, sempre mais perto, dessa Passagem. A um dado momento, vocês o farão, de maneira definitiva, e, naquele momento, não haverá mais mecanismo de retorno.
Não haverá mais oscilação do humor e da consciência porque vocês estarão estabelecidos (ainda neste mundo ou fora deste mundo) na felicidade total do Si, na Alegria Eterna da realização do que vocês são.

É a isso, nesta fase final, que a Terra, que seu Coração, que o conjunto das Forças Unificadas, que o Sol, que o conjunto dos planetas, chamam por vocês.
A Estrela que anuncia a Estrela está, agora, a caminho para seu efeito transformador o mais importante da Consciência humana.
Cabe a vocês vivê-lo.
Cabe a vocês deixar acontecer.
Cabe a vocês Ser.
Ninguém pode ser em seu lugar.
Absolutamente ninguém pode fazê-los atravessar a Porta.

Mas, a possibilidade de viver a Reunião, a possibilidade de viver a Graça e a Comunhão, a possibilidade de afirmar o: “Eu sou Um”, os gestos que eu lhes recordei, são bem elementos que podem permitir-lhes aproximar-se, verdadeiramente, ao mais perto, dessa Passagem da Porta Estreita. Naturalmente, cabe a vocês, também, deixar Livres seus Irmãos e suas Irmãs, do mesmo modo que vocês devem deixar-se Livres.

Se lhes parece não viver o que é para viver, se lhes parece estar em atraso ou adiantados, tudo isso são apenas julgamentos emitidos pelo ego e pela personalidade porque, lembrem-se, a Unidade nada espera.
Ela está aí, de toda Eternidade.
Ela espera, simplesmente, que vocês retornem para Ela.
A Unidade sempre esteve aí.

Assim como, muitos, nós lhes dissemos, quando nós vivenciamos esse processo de Despertar brutal, em nossa idade jovem, nós permanecemos neste estado.
Obviamente, a personalidade sempre estava presente. Hoje, o que é profundamente diferente, é que tem prazo, a personalidade não existirá mais de qualquer maneira porque o mundo vive um fenômeno que é coletivo. Tudo isso lhes foi anunciado, desde muito tempo, de diferentes modos e, até mesmo bem antes das Núpcias Celestes.

Muito antes desta geração, vários profetas lhes anunciaram esse processo de Luz final, denominado, pelo nosso Comandante (ndr: OMRAAM MIKAËL AÏVANHOV): “o planeta grelha” que é, na realidade, o retorno, total, do Fogo do Espírito, nesta Dimensão. O Espírito da Verdade, que é o Fogo (Fogo do Espírito), é um Fogo devorador que consome apenas a Ilusão a fim de estabelecê-los da Verdade.

Obviamente, aquele que está consolidado na Ilusão não pode, de forma alguma, aceitar e compreender o que é o Fogo do Espírito.
Ele verá ainda esse Fogo como um Fogo destruidor.
E é, efetivamente, o que é, para a personalidade.
E é, efetivamente, o que é, para o conjunto das Ilusões construídas deste mundo e ao qual a sociedade aderiu, no Ocidente como no Oriente.

Hoje, o tempo da Unidade chegou.
O tempo da realização do Si chegou.
O tempo da Ascensão está concluído e realizado, na totalidade.
Existe (como lhes foi dito pelo nosso Comandante) um período intermediário em que vocês serão Ascensionados, enquanto estando presentes, coletivamente, sobre este mundo que não foi ainda ascensionado coletivamente.

É um período, não probatório, mas é um período no qual vocês serão levados a trabalhar para atravessar e viver os Códigos da Luz da Nova Dimensão.
A realização do Si irá permitir-lhes, durante um lapso de tempo, percorrer, ainda, o que resta da Ilusão deste mundo, a fim de transmitir, não a palavra benévola, mas a Luz que vocês são. É nesse sentido que a Graça e a Comunhão (que lhes foi proposta há algumas semanas) irão se tornar cada vez mais eficientes, cada vez mais visíveis, cada vez mais marcantes.

É nesse sentido que, durante este período, aqueles que terão realizado o Si, na totalidade, poderão, pela irradiação da Luz (por Efusão de Luz, pelo princípio de Comunicação com a Luz), irradiar e resplandecer esta Graça (aquela do Si, aquela do Ser), sem nada querer, sem nada pedir, simplesmente manifestando a Graça que irá se tornar (e nós o sabemos) cada vez mais contagiosa, permitindo àqueles que estão, ainda, na Passagem da Porta, atravessar a Porta.
Quanto àqueles que não atravessarão a Porta, lembrem-se de que o conjunto da humanidade, no momento coletivo final, será liberado, inteiramente, e verá a Luz.

É importante perceber o que a Consciência lhes diz.
É importante, hoje, perceber ao que a Luz os chama, o que Ela lhes diz, o que Ela lhes pede. E lembrem-se, também, de que as circunstâncias nas quais vocês estão (de idade, de profissão, de afeto, de papel social, de lugar) é capital e importante e totalmente justo para viver o que vocês têm a viver.

Não existem condições melhores porque essas condições aí participam, também, para aproximá-los de sua Porta, qualquer que seja a duração, qualquer que seja a dificuldade ou qualquer que seja a facilidade.
Realizar o Si, viver o Si, é um ato de Abandono.
Isso não é um ato de busca.

É, justamente, o instante e o momento em que toda busca é interrompida.
É o momento onde Tudo está realizado, em vocês, a título individual, tal um fluxo de Luz que vem varrer a consciência da Ilusão e estabelecê-los em meio à Graça Eterna de Turiya (na Alegria Eterna da Verdade), permitindo-lhes estabelecer-se no Samadhi.
Nada há a buscar.

Nada há a esperar, ainda mais hoje do que ontem e ainda menos hoje do que ontem. Cada dia que passar (no tempo do seu calendário terrestre, humano, encarnado) vai fazê-los conscientizar isso, de maneira mais ou menos brusca, de maneira mais ou menos feliz. Mas, estejam absolutamente certos de que, atrás de tudo isso, esconde-se a beleza inefável da realização do que vocês são, ou seja, o Si.

Naquele momento, vocês serão estabelecidos no Coração do Um, como no Coração de todos, e vocês poderão dizer e manifestar, do Coração do Um ao Coração de todos (sem se colocar a menor questão da Graça, sem se colocar a menor questão da Comunhão, como atualmente). Porque vocês terão se tornado a Comunhão, porque vocês terão se tornado a Graça, tendo vivenciado e integrado o que vocês são, em meio ao Si, em meio à Unidade. Tudo isso não são, simplesmente, palavras em vão ou simplesmente palavras, mas, sim, estados Vibratórios que lhes foram pedidos para viver, para integrar, para aceitar e deixar transparecer (tornando-se Transparentes), para nada deter das palavras que eu lhes disse, para deixá-las fluir no Interior de vocês, para deixá-las agir no Interior de vocês.

Vocês terão oportunidade, é claro, de reler alguns gestos e alguns elementos que eu lhes dei, permitindo-lhes aproximar-se (sempre, cada dia, um pouco mais) dessa Passagem final. Nós os esperamos cada vez mais numerosos em Comunicação conosco, em Comunhão conosco, gradualmente e à medida (como lhes disseram alguns Arcanjos) que nos aproximamos de sua Dimensão.
Nós estamos mais à beira de sua Dimensão. Alguns (algumas Consciências dos Mundos Unificados) estão bem mais do que à beira de sua Dimensão e estão, hoje, presentes em sua Dimensão, em seus Céus e sobre sua Terra, mesmo se, no momento, vocês não ouviram falar.

Isso é a estrita verdade e isso vocês ouvirão falar extremamente proximamente em termos terrestres. A preparação final que vocês vivem é a preparação, ainda uma vez, a mais justa para permitir-lhes viver a Unidade, em qualquer país que vocês estejam, em qualquer ambiente que vocês estejam. Guardem presente na Consciência este elemento, porque ele é fundamental na realização do que vocês são.

Portanto, quanto melhor vocês aceitarem as circunstâncias, em sua totalidade, de sua personalidade (quaisquer que elas sejam), melhor vocês estarão aptos para viver a Luz, pelo Abandono à Luz, pela Comunhão, pela Graça e pelo: “Eu sou Um”. Não vivam simplesmente esta frase como uma afirmação mental, mas, sim, realmente, como um estado Vibratório real, estabelecendo-os à vontade (permitindo-lhes estabelecerem-se), de maneira quase definitiva (e definitiva), no Si.

Eis o que os Anciãos me pediram para transmitir-lhes.
Além dessas palavras, dessas Vibrações e desses elementos, se existem, em vocês, questionamentos em relação a isso, e se eu posso ali colocar um suplemento de Coração, então, eu o faço com prazer e com Amor.

Nós não temos pergunta. Nós lhe agradecemos.

Irmãos e Irmãs, então, do meu Coração ao seu Coração, do Coração do Um ao Coração de todos, nós somos Um. Filhos do Um, Unidos, Unificados e Livres, que a Comunhão e a Graça, na Fusão dos Éteres da alma, se revelem.

Essas serão minhas saudações e minha Graça, na Saudação dos Mundos Livres e Unificados (ndr: UM AMIGO faz a Saudação de Órion).

... Efusão Vibratória / Comunhão...

GIF animations generator gifup.com


Até breve.

NDR 1: em resumo, eis a lista das práticas preconizadas:
- Focar a Consciência nos Quatro Pilares: Atenção, Intenção, Ética, Integridade.
- Focar a Consciência no Coração, pondo suas mãos defronte aos chacras de enraizamento da alma e do Espírito.
- Focar a Consciência no Coração, batendo na zona do peito.
- Praticar o primeiro gesto do Yoga da Unidade (do 8º ao 9º Corpos).
- Focar a Consciência no Ponto/Porta KI-RIS-TI.
- Desenvolver a Consciência Unificada em 24 Unidades (ou em múltiplos de 6).
- Impregnar-se da frase: “Eu sou Um”.
- Fazer voltar a Graça.

NDR 2: todos os temas e ferramentas, abordados por UM AMIGO, foram previamente desenvolvidos. As imagens inseridas nesta intervenção foram extraídas, para dar-lhes uma observação imediata. Vocês irão encontrar os desenvolvimentos correspondentes na coluna de “mensagens a ler” ou de “protocolos a praticar” que nós indicaremos, aqui, desde que possível.


Enviado por Rosa
Mensagem do Venerável UM AMIGO no site francês:
http://www.autresdimensions.com/article.php?produit=1247
28 de outubro de 2011
(Publicado em 29 de outubro de 2011)

Tradução para o português: Zulma Peixinho
http://portaldosanjos.ning.com
http://minhamestria.blogspot.com
http://a-casa-real-de-avyon.blogspot.com/
Related Posts with Thumbnails