((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

domingo, 19 de setembro de 2010

A REFLEXÃO DE ALICE - ALICE RIBEIRO

a reflexao de alice - alice ribeiro



Anthonio,

Tenho lido seu blog há algum tempo. Não recebo canalizações, não ouço vozes, e além do Reiki e praticar yoga, não tenho outros diplomas relacionados a espiritualidade. Entretanto, tenho lido seus comentários, suas chacoalhadas, que as vezes são até meio pesadas e resolvi escrever o texto abaixo. Não tenho pretensão nenhuma de que seja publicado, afinal não sou autoridade em nada, mas resolvi sair do meu anonimato e compartilhar o texto que me veio por intuição.

Todos precisamos de amor, mas não é guardando o amor para si que ele se ampliará. O amor cresce a medida que nós o dividimos e compartilhamos, criando uma cadeia de vibrações positivas.

Nossa essência não é frágil, nem forte; ela simplesmente é. Nosso ego abafa a essência porque a essência não é competitiva e o ego é pura competição.
Não existe um único caminho para acordar, mesmo porque a vida é o caminho. Este trabalho espiritual não é sobre destruição, mas é sobre tolerância, é sobre a ausência de críticas e julgamentos. Cada um escolhe para si aquilo que no momento faz sentido, o que sua sabedoria permite entender e absorver. Estamos tão acostumados com a mente que esquecemos de sentir. O amor é sobre o sentimento, o que vem do coração. O amor incondicional pressupõe a aceitação própria e do outro, como ele é. Em alguns momentos precisamos ouvir, ler, sentir, e em outros precisamos falar, nos expor e compartilhar experiências. O certo e o errado permanecem como elementos da dualidade. Viver o que esta por vir não esta relacionado com quem é melhor mestre ou canalizador. É exercer a presença. EU SOU hoje, agora e sempre.
Pensar em destruição é continuar no julgamento, é selecionar quem segue e quem fica. A evolução dos seres esta ligada a redescoberta do amor como o único caminho. O Amor que esta ligado a presença, que aprecia a simplicidade, o amor que leva a enxergar o outro além da matéria.

Já me vi fazendo o exercício de viver num mundo onde não há mentira, violência, preocupação com a sobrevivência. Como funcionaria este mundo, sem muros e sem fronteiras, já que a intenção das pessoas seria clara e sem mascaras. Já pensaram em se teletransportar, andar de merkaba sem ter a necessidade de ter o carrão do ano na garagem? Não precisaremos de roupas de grife para chamar a atenção das pessoas, não precisaremos de diplomas nas paredes para convencer as pessoas que somos especialistas e inteligentes. Será que realmente desejamos ser livres? O que faríamos com a nossa liberdade se não estivéssemos sempre ocupados e estressados? Hoje só é importante que não tem tempo para nada! Algumas pessoas nem pensam em evolução, pois para alguns isto parece puro tédio! Olhar as plantas e ver nuances de cores, escutar o canto dos pássaros e encher o peito de alegria e plenitude simplesmente por existir....Observar o por do sol, a beleza das cores e o brilho das estrelas... O curioso que ninguém além de nós próprios nos impede de fazer isto. Parece que sempre queremos mais e mais e damos a desculpa que o chefe exigiu, que vamos perder aquela promoção se não formos workaholics. Pensamos mesmo que só podemos ser contemplativos quando nos aposentarmos, mas a verdade é que quando não criamos o hábito, nem sabemos mais fazê-lo!

Sabe de uma coisa, estamos sempre transferindo uma responsabilidade que é nossa para outros seres. Ninguém vai fazer você olhar as estrelas e ver que são belas e que aparecem no céu toda noite, se você não quiser vê-las. O Acordar é para sair da loucura, do consumismo, é a volta da simplicidade. È ter novamente um jardim, um parque coletivo e se libertar da posse e acumulação. È lembrar que não precisamos de dinheiro para comprar remédio se não adoecemos e conhecemos o poder das ervas que existem na natureza. È lembrar que sabedoria não se trata de ler uma enciclopédia, mas sim em interiorizar e refletir sobre os conhecimentos. Aprender, trabalhar e contemplar são coisas verdadeiras. Pobres dos que se acham importantes por viajarem de primeira classe quando pudermos viajar em merkabas! Coitados dos que acham que precisam de 400 pares de sapatos quando perceberem que tem dois pés e que estes nem precisam ir longe para encontrar a felicidade! Felizes os que aprendem a cuidar da sua saúde e não a cultivar doenças. Felizes os que não esperam que venha algo ou alguém para dizer-lhes que podemos ser felizes. Felizes os que se aceitam como são, que compreendem que as chaves são internas e não externas. Felizes os que não se ligam em fórmulas ou pronuncias. Felizes os que buscam propósito e não gurus. Felizes os que se respeitam e respeitam o próximo!

Namastê,

Alice Ribeiro

Abri um espaço para os textos enviados pelos leitores do Blog MINHA MESTRIA. Compartilhe enviando o seu para: minhamestria@gmail.com.
CLIQUE AQUI para acessar outros textos de leitores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails