((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

O OVO - RODRIGO E CLÁUDIO SKOWRONSKI

O ovo - Rodrigo e Claudio

Criei uma nova seção aqui no blog para compartilhar LIVROS ABERTOS. Alguns como o exemplo do texto abaixo, Ami o Menino das Estrelas, indicados por mim, e outros por autores que me enviaram e disponibilizaram o seu trabalho para compartilhar com o desenvolvimento dos leitores.



Prezados Amigos,

Abaixo seguem pequenos trechos de um livro que escrevi com meu irmão. Ele versa sobre vários assuntos relacionados à transição planetária, evolução pessoal, mundos intraterrenos, perseverança, vida, luz e também à sua contraparte, umbral, cobiça, poder, mal. Pois como sabemos, a luz existe, para iluminar a escuridão. Assim, essa estória em forma de ficção possui o objetivo de contar um pouquinho sobre temas tão amplos, muitas vezes, ridicularizados pela mídia e a sociedade, mas que serão, não num futuro próximo, mas a partir de agora, fundamentais para a melhor compreensão dos processos individuais e coletivos que atravessam a humanidade.
Como escrever em poucas palavras o quê uma pessoa traz dentro de si. Talvez seja começando.... . Desta maneira, o que pretendíamos escrever aqui é uma estória que precisa ser contada, não porque não tivesse sido contada anteriormente, pois como muito de vocês poderão perceber, os assuntos aqui tratados preencheriam várias bibliotecas. Dissertaremos sobre as questões fundamentais que nos têm atormentado, enquanto espécie pensante: Quem somos ? Qual o nosso propósito aqui neste planeta ? Para onde vamos ? Estas indagações e muitas outras permeiam as nossas vidas e se quisermos entender mais um pouco sobre nós mesmos e como podemos mudar ou não o nosso destino, temos que em algum ponto de nossas vidas, parar e pensar, pois só assim poderemos encontrar as verdades que estão dentro de nós e, que são fundamentais ao nosso caminho.

Do Amor viemos, pelo Amor caminharemos e ao Amor chegaremos, enfim após longa e penosa viagem através de muitas vidas, muitos erros, muitas descobertas e também de muitas alegrias. Por que viver é isto, então vivamos sem medo de errar, sem medo de agir, mas vivamos, cada vez melhor e mais conscientes de nosso verdadeiro propósito.

Essa é a estória de pessoas como nós, que um dia olharam para céu e sentiram uma dor, sem saber por que, uma saudade que apertava no peito e uma certeza de que não estamos sós. A partir de episódios inusitados, os personagens começam uma senda espiritual, no começo vacilantes e inseguros. A partir de episódios inusitados, os dois começam uma senda espiritual, no começo vacilantes e inseguros. À medida que seus espíritos começam a despertar, eles conhecem vários personagens e lugares que poderiam ser considerados como de pura fantasia, mas que aos poucos os fazem compreender que a verdadeira fantasia é a nossa realidade. Começam a compreender a verdadeira natureza da vida, que é muito mais do que apenas viver para acumular bens materiais ou sobreviver penosamente a uma rotina dura de um trabalho mal pago, para poder sustentar seus entes queridos.

No decorrer da estória, encaram o Mal de várias formas, assim como o Bem e já despertos e conhecedores dos verdadeiros propósitos da vida, lutam desesperadamente para cumprir os objetivos que o destino lhes destinava.
Somos apenas mais duas pessoas a questionar estes assuntos e, assim sendo, tudo que está escrito nessas linhas é de inteira responsabilidade nossa, alguns podem concordar e outros não e alguns ainda podem ficar ofendidos pela maneira como algum tema possa ser abordado neste livro. Desde já pedimos desculpas, pois esta é a nossa visão e entendimento destes assuntos, por si só tão complexos e controversos, assim sugiro que se não concordar com algo que tenha sido escrito, talvez seja porque nossas visões sejam diferentes. Salientamos ainda, que este livro não tem o propósito de ser um livro cheio de referências, ou erudito, muito pelo contrário, queremos abordar estes assuntos de maneira coloquial, contando uma estória, pois de nada adiantaria um livro técnico, longe de nós querermos outorgar-nos qualquer papel como profundo conhecedor deste ou aquele assunto. De qualquer maneira se o fez repensar em algo que tinha estabelecido como verdade absoluta, este livro já cumpriu a sua função, que é de debater e questionar as “grandes verdades” que nos ensinam na família, na escola, na faculdade e, por toda a nossa vida.

O Começo

Era uma sala imensa, não, o correto seria dizer um salão, mas era de uma luminosidade que nunca tinha visto antes. Não conseguia distinguir o começo nem o final desse salão, muito menos entender como fora parar ali. Só sabia que estava nesse lugar, sentado em um tipo de auditório e, ao meu lado, havia várias pessoas. Eu não conhecia nenhuma delas, apesar de algumas me parecerem familiares, porém, não sabia de onde. Tentei olhar para cima e o que vi me deixou de queixo caído. Acima, bem acima, vários sóis brilhavam, cometas passavam e estrelas cintilavam; era como se não existisse um teto, mas na verdade existia, era transparente e cristalino, sem nenhuma imperfeição. Além disso, não via nenhuma junção, era como se essa grande redoma tivesse sido forjada instantaneamente, de uma só vez, de um único molde. Como poderia existir uma estrutura assim, pensei. Como estou vendo todos esses planetas e sóis acima? Afinal, que lugar maluco é esse aqui?

Enquanto estava pensando nessas questões, ouvi um som único, como o de um sino, porém mais suave. Esse som produziu em mim, uma felicidade indescritível, era como se fosse um som que abrangesse todos os outros, era como se fossem sons que ouvimos apenas poucas vezes na vida, como o primeiro choro de um bebê recém saído do útero da mãe ou o som de um primeiro amor dizendo “Eu te amo”. Esse som, único, cumpriu sua função, pois prendeu a atenção de todos e, de repente, sem nenhum aviso, vi sete tronos no meio do salão. Sete magníficos tronos que brilhavam como sóis, impedindo-me de distinguir as pessoas que estavam sentadas neles. Como não tinha percebido esses tronos antes? Será que estavam ali ou foram erguidos do chão, como naqueles shows de mágica? Antes de conseguir pensar em mais alguma coisa, os tronos começaram a brilhar menos, e, mesmo assim, não conseguia perceber se havia pessoas sentadas neles.........

“Meus queridos irmãos e irmãs, a hora derradeira se aproxima, estamos aqui em Havona, centro de Tudo que Foi, É ou Será e destino final de toda a evolução, em todos os superuniversos e universos que os compõem. Chamei-os aqui, todos vocês, através do meu Amor, contudo, nem todos apareceram. Sabíamos que isso iria acontecer, pois o livre arbítrio existe e, várias ovelhas se desgarraram, mas, a infinita bondade do Pai e do seu filho Mikael, não permite jamais que nenhuma ovelha se perca eternamente, pois fazem parte Dele. Algumas demorarão mais a chegar, porém todas chegarão.

O universo de Nebadon está próximo de um salto evolutivo sem precedentes, porém nem todos os planetas e seres que os habitam evoluíram da mesma maneira; alguns não conseguiram suportar a evolução de maneira equilibrada e se desviaram do caminho. Como muitos de vocês sabem alguns planetas até explodiram através de guerras fratricidas, como Maldek e todos os seres que neles habitavam voltaram ao Criador, para iniciar o ciclo evolutivo novamente. Com isto, eles se atrasaram milhões de anos em sua senda e uma enorme dor se apoderou de seus habitantes pelos erros cometidos. Assim, querendo evitar uma nova possibilidade de tanta dor, chamei-os aqui, especificamente os habitantes de Urantia ou, como vocês conhecem mais, Terra, e de outros planetas que os auxiliam nessa jornada. Vocês habitantes de Urantia, estão próximos de cometer os mesmos erros que os habitantes de Maldek cometeram, e por isso, todas as suas conquistas podem ser perdidas. Acordem, acordem enquanto há tempo, pois o salto será dado de qualquer maneira! Aqueles que ficarem para trás, perderão muito tempo para retornar ao estágio em que se encontram agora e lamentarão no futuro o que perderam. Há milhares de anos atrás, seu planeta também iria ser destruído, pois os anciões, que comandavam cada superuniverso, chegaram à conclusão de que a experiência de uma evolução polarizada em Urantia, não poderia dar certo, assim como em Maldek. Desse modo, todas as suas criaturas seriam reconduzidas ao Pai, mas isso faria com.......

Senti uma vertigem e imagens começaram a passar rapidamente acima, pequenas formas evoluindo, mineral, vegetal, animal, homem, anjo, Deus, planetas explodindo, um grito de dor coletivo que me gelou a alma. Depois, escuridão por uma eternidade, um vácuo completo, sem som ou luz e, quando achava que nada mais existia, muito menos eu, vi uma cidade magnífica, com uma pirâmide de cristal circundada por sete canais circulares de água. Veículos estranhos a sobrevoavam e as imagens se sucediam. Não sei quanto tempo havia passado, via agora a mesma cidade, porém seu brilho já não existia mais. Parecia opaca, sem vida, seus habitantes não eram o que aparentavam, pareciam máquinas, suas emoções estavam deturpadas, seus risos eram superficiais e suas almas estavam corrompidas pelos seus excessos. O que importava era somente o status e o poder. De repente, um tremor de terra inimaginável fendeu aquele continente em várias partes e, em seguida, uma enorme onda de mais de duzentos metros de altura varreu tudo e todos. Silêncio novamente, escuridão e acordei!!!!

A Fortaleza do Mal

Em um ponto, no mundo subterrâneo, onde quase nenhuma luz esverdeada alcançava, erguia-se uma fortaleza formidável. Era quase inexpugnável, ficava em Kandiran, cume da maior montanha deste lado de baixo, e era conhecida pelo nome de Nefaul. Ninguém poderia chegar perto dessa maravilha sem permissão, seu acesso era tão restrito que se poderia pensar que estava ali para não ser encontrada, e era exatamente esse o objetivo de seus construtores. Nefaul era o coração negro de todas as forças do mal na Terra. Isso mesmo, era o centro de comando das hordas nefastas que queriam dominar o Mundo.

Fora construída com um único propósito, irradiar para todo o planeta emanações de baixa vibração para influenciar negativamente as atitudes dos humanos. Seguindo esse objetivo, cada detalhe de sua construção fora meticulosamente estudado. A argamassa da construção era feita de uma mistura misteriosa, que entre outras coisas, continha cadáveres em decomposição. Os fluidos mortais desses corpos em decomposição, mantinham a estrutura de Nefaul mais coesa. Os muros eram feitos de pedras negras, lisas e angulares, para que não fossem detectadas por nenhuma sonda. Em alguns nichos, especialmente preparados, ficavam seres presos pelos pés e pelas mãos, para que ficassem ali, até sucumbirem. Infelizmente, essas pobres almas não morreriam tão facilmente, pois eram alimentados através de sondas, para que o mínimo necessário para sua subsistência fosse suprido. Desse modo, duravam muito tempo e seus gritos de agonia e desespero eram ouvidos por toda a fortaleza.
Nefaul tinha um sistema de defesa de última geração, qualquer objeto ou ser que vibrasse fora do padrão estabelecido era detectado imediatamente e o alarme era acionado, provocando uma enxurrada de seres trevosos para o local indicado. Enfim, daqui saiam todas as decisões que, irremediavelmente, afetariam negativamente todos os seres desse orbe.......

Forças da Luz

Dentro da nave, pensava em como os acontecimentos iriam se desenrolar daqui para a frente. Acabava de finalizar mais uma missão e após tantos séculos de preparação e incessantes combates com as forças das trevas, parecia que, finalmente, os acontecimentos iriam convergir para um momentum, no qual o ponto crítico seria ultrapassado. Seria o momento onde todos os planos, estratégias, esforços, lutas, aspirações referentes a milhares de anos de um processo lento, mas necessário à evolução de um planeta iriam culminar. Porém, qual seria o final? Nem ele sabia. Pois, apesar dos enormes esforços da Hierarquia da Luz e seus companheiros de inúmeros planetas, o desfecho ainda era uma incógnita para todos eles, ou melhor, para quase todos, pensava. Mas, intuía que o Pai sabia como iria terminar mais este capítulo neste longínquo Universo de Nebadon.....

No entanto, aquela nave era nada menos do que perfeita aos seus propósitos. Para uma civilização conseguir chegar a este nível de realização, em qualquer dos superuniversos, precisaria conseguir combinar um incrível avanço tecnológico associado a um enorme desprendimento material e humildade espiritual. O Criador só disponibilizava os segredos da Criação àqueles que se mostrassem merecedores, e uma nave dessas, com seu incrível poder, só poderia ser obra de inteligências avançadíssimas e de espíritos puros. Era conhecida em todos os superuniversos como “Estrela do Amanhã” e sua simples presença enchia de terror os corações daqueles que seguiam ou pertenciam à Ordem do Dragão Negro.....

De fato, sua origem era um mistério, pelo menos para nós, seres que ainda habitavam a terceira ou quarta dimensões, mas quando foi decretado que a Estrela do Amanhã viria auxiliar a Terra e que Ishtarion tinha sido incumbido de tal missão, os seres do Universo de Nebadon entenderam que este seria um momento especial O pedido de Mikael, Senhor de nosso Universo, de Sanat Kumara, a Luz eterna, e de Sananda, o Amor personificado, para ajudar o Universo de Nebadon fora atendido pelos Guardiões dos Superuniversos....

Pousara finalmente. Sua escotilha se abriu e agilmente pulou para fora de sua pequena nave, que, dentro do hangar, parecia apenas um grão de areia. Olhou para fora, mais de cinqüenta mil naves, dos mais variados tipos e tamanhos estavam ali paradas e isto era apenas uma pequeníssima parte das naves que poderiam estar ali. A maioria estava fora cumprindo várias missões. Passou por vários seres e, sem parar para falar com nenhum deles, seguiu diretamente ao centro de comando. “Não gostava de deixar Ishtarion esperando” - pensou.

De pé, com as mãos nas costas, Ishtarion estava parado no centro de controle da imensa nave. À sua volta passavam vários seres trocando informações, esclarecendo questões e ordenando várias missões. Na sua frente, o lado negro da Lua pode ser observado. No entanto, estava inquieto, via claramente todos os dias o aumento de turbulência no planeta Terra. Ficava cada dia mais difícil adiar o grande momento, suas naves faziam de tudo para minimizar os grandes eventos telúricos que anunciariam a chegada da Nova Era. A cada dia que passava, mais missões eram coordenadas nesse sentido. As missões tinham como objetivo aliviar os pontos de tensões tectônicas na terra e no oceano, evitando as erupções dos grandes vulcões; higienizar a psicosfera da Terra dos pensamentos mórbidos dos terráqueos, que não conhecendo o poder da mente, inundavam sua atmosfera com toneladas de pensamentos mundanos, originados no medo, na violência, nos vícios, justamente o combustível necessário aos seres da Ordem do Dragão Negro.....

Espero que tenham gostado de alguns trechos e para aqueles que gostaram, podem baixar o livro inteiro através do link: http://www.4shared.com/document/GhpsiGq8/O_Ovo.html

Muita luz e paz a todos vocês,

Rodrigo e Cláudio Skowronski

Um comentário:

Related Posts with Thumbnails