((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

terça-feira, 21 de setembro de 2010

O NUNCA E A SÍNDROME DE PETER PAN - HANREI WON

o nunca e a sindrome do peter pan



Hanrei Won através de Cira Munhoz

Para as Sininhos e Peter Pans da terra do Nunca

Diante do fato de que toda verdade humana é subjetiva e atemporal, e essa mesma verdade mostra várias facetas dependendo do momento pelo qual passa cada ser, é preciso ter cuidados com as manifestações mentais quanto ao SEMPRE e o NUNCA.

SEMPRE é assim, minha vida é de tal e tal maneira; ele (a) SEMPRE faz isso comigo;

NUNCA consigo realizar meus propósitos; eu NUNCA mais ( bem enfático) farei isso; NUNCA perdoarei, e por aí vai uma sequência de pensamentos negativos e egóicos num extremo que faz vibrar até o âmago da mãe Terra que recebe todas as irradiações mentais do ser humano.

Humanos se portam como crianças contumazes que esperneiam diante da vontade não satisfeita. Esquecem –se de que escolheram para a si o MODUS VIVENDI que mais rapidamente os levariam a regeneração espiritual.

Não se perguntem porque SEMPRE lhes acontece tal coisa, afinal se não mudam seus padrões de pensamentos continuam cultivando as mesmas situações e experiências, até o cansaço derradeiro, ou ainda pior, até a morada derradeira do corpo físico. E corpo deitado no solo, levantar-se-á o espírito. Sonolento, entorpecido, e irá se deparar com situações ainda mais adversas do que quando encarnado.

Tantos espíritos retornam a morada eterna cheios de sempres e nuncas em cogitações trágicas.

- onde estou? Porque não tenho aqui a paz já que sempre fui bom? Nunca fiz mal a ninguém ..

( bom para quem?) Levando-se em conta que não praticar o mal é beneficio próprio não há mérito em não fazer o mal, a não ser que se tenha praticado o bem ao próximo.

Livrem-se dos sempres e nuncas. Acordem enquanto há tempo para o despertar.

Não vivam como Peter Pans na Terra do Nunca. Precisam perder o medo de crescer.

Crescer dói? Muitas vezes. Mas lhes afianço que não querer crescer causará dor ainda maior.

A grande maioria dos humanos vivem como se fossem crianças (repito) contumazes querendo que as vontades(ego) sejam cumpridas a todo custo.

Oram em favor do eu, eu, eu. Conjugam o verbo sempre na primeira pessoa como se fossem regentes do universo que deveria moldar-se a seus desejos por brinquedos tolos que lhes acalentam a vida encarnada.

Ora, dirão, brinquedo tolo é eu desejar melhorar de vida? Sair do orçamento estrangulado mensalmente? É querer ter paz me minha casa com minha família já que eu SEMPRE faço tudo que posso para o bem estar deles?

MENTIRA!

Procurem ver em seus atos a injustiça que praticam em nome do próprio bem estar. Tudo que fazem é para o bem dos outros? Ou será apenas uma forma de manterem assim o próprio sossego. Se eu fizer tal coisa, fulano não poderá me aborrecer com isso ou aquilo. Poucos vivem o NÓS, infelizmente.

A grande maioria se pensa correto, mas dentro de seu interior existe uma vaidade ( família bonita, carro, conta no banco, contas em dia) e não vêem quando pisam no irmão que na casa ao lado precisa de uma palavra, um afago, qualquer manifestação que o lembre que é tão divino quanto eles. Familia não é a consangüínea, estes são empréstimos divinos; família é universal e enquanto o irmão ao lado soluçar, todos receberam essa energia de dor e angústia. Se vocês não ajudarem com atitudes práticas a sanar as dores alheias a terra não poderá receber energia reconstrutora. Todos os viventes são dedos da mesma mão. E se um dedo está machucado toda a mão está doente.

Existem pessoas boas, generosas, sem desejo de receber em troca( graças ao Pai).

Mas, falo aos que choramingam como crianças, pelos cantos da vida sem entender ( não querem entender) que são o que pensam ser, vivem como querem viver, e não podem culpar o “destino” já que criam as próprias experiências e vivências, cultuam pensamentos tolos e vãos na maior parte do tempo.

Tantos ainda precisam acordar dessa letargia moral-fisica-espiritual que os deixam prostrados diante do próprio umbigo.

Saiam da Terra do Nunca, parem de pedir contos de fadas, cada um é o que quer ser e manifesta em sua vida diária exatamente o que é. Se é alegre e aceita serenamente os fatos e vivencias, a vida lhe dará alegrias e serenidade para fazer as provas que lhes é necessárias.

Se, esperneiam e se revoltam a vida lhes dará motivos para espernearem até aprenderem a combater a revolta.

Se vocês vivem isso ou aquilo e não acham agradável ou “justo”, parem um momento e pensem:

Enquanto lêem esse monólogo confortavelmente instalados quantos estão esbaforidos pelas ruas revirando latas de lixo procurando um pouco de alimento que os justos e bons desperdiçam?

Enquanto você resmunga para o filho, esposa ou marido qualquer coisa, enfrenta e confronta por motivos fúteis que poderiam ser relevados , quantos estão tentando diante do horror e da morte empunhar a metralhadora em campos de batalhas?

Enquanto você reclama que o dinheiro é pouco e que a roupa está usada diante de um armário repleto de opções para cobrir-lhes o corpo, quantos além de rotos trazem o corpo chagado e mutilado pelas doenças, maus tratos, torturas, vilanias contra ele praticados por outros tantos que se dizem bons, justiceiros?

Voces reclamam de que mesmo? Ah sim... lembro... vocês dizem que a vida é difícil. É verdade. Mas, quem foi que escolheu esse marido ou essa esposa? Quem não ficou tão atento quando os filhos saiam para as noitadas? Quem não guardou alguns vinténs para um provável futuro menos afortunado porque havia liquidação na loja mais próxima?

Amadas crianças, tudo que vivem é criação de vocês próprios. Não culpem o destino. E nem se culpem também, afinal se tal coisa ocorre é uma lição que precisa ser aprendida.

Querem realmente ser prósperos? Doem mais. Não apenas o que não lhes serve mais. Mas tirem do pouco que tem e doem e assim o universo mais lhes dará para que seja doado.

Querem ser felizes no casamento? Parem de se confrontar como quem vivem num campo de batalha, experimentem engolir o orgulho de mostrar quem manda e quem obedece.

Impor seus pontos de vista aos parceiros não só faz de vocês mais infelizes, mas ainda lhes acarreta um débito por interferir na vontade alheia.

Querem ser saudáveis? Melhorem suas atitudes, remodelem seus pensamentos. Sejam gratos pelo que têm. A atitude de gratidão é um fortalecedor espiritual.

Querem a tão sonhada paz? Vivam suas vidas (as suas), e deixem que a parentela toda viva de acordo com seus propósitos e vontades, porque a cada um segundo suas obras. Aconselhem, não imponham. Orientem, não confrontem.

Aquelas atitudes que tal ou tal pessoa tem, os erros que cometem são contratos feitos por eles mesmos diante do Eterno. E se assim não for, se o fazem espontaneamente, também é deles a responsabilidade.

Crescer dói. Porque para crescer todos precisam se livrar do eu, o velho eu que aprendeu por muito tempo lições ultrapassadas e agora precisam abrir novos livros da vida (atitudes, pensamentos) e aprender a ser autênticos, não perante os outros mas perante a própria consciência.

Cresçam, livrem-se da síndrome de Peter Pan, vocês não estão na terra do Nunca. Ao contrario, vocês vivem numa dimensão que SEMPRE lhes dará segundo as suas obras.

Seu irmão, no trabalho de reconstrução,

Hanrei Won

14-09-2010 (canalizado por Cira Munhoz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails