((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

GEMMA GALGANI - 07-09-2010 - AUTRES DIMENSIONS

Gemma Galgani 07/09/2010 Autres Dimensions



Eu sou Gemma GALGANI.
Eu porto a Vibração da Unidade.
Que meu Coração e minha Presença os inundem de suas próprias Graças e os revelem.

Unidade.
Verdade absoluta, bem além a separação que vocês vivem.

Unidade.
Vibração do mercúrio, desvendando a Alegria inefável do contato íntimo e interior com Cristo.

Estando no Aqui e Agora, se estabelece em vocês a Unidade que transcende a Dualidade.

Na Unidade, a Vibração de seu Coração, como de seu corpo em sua totalidade, torna-se mais límpida e mais ampla.

O Fogo se suaviza então com o Ar.
Sua Presença no novo Coração torna-se encantamento e brilho, maravilhamento, Alegria do Cristo, revelada e despertada em vocês na nova Trindade, fazendo-os esposar, como eu o fiz em minha última vida, Cristo, Miguel e Maria, realizando em vocês a tri-Unidade, Una e Verídica, na qual a Consciência vibra no Amor infinito da Fonte.

Unidade, lá onde não existe qualquer tensão, qualquer oposição, onde a Alegria eclode como um êxtase.
Brilho.
Unidade que permite transcender absolutamente tudo.

Afastando-se do Aqui e do Agora, vocês se afastam da Unidade.
A Unidade não se importa com o desenrolar de seu tempo, porque ela é permanente, atemporal e fora desse tempo, mesmo se vocês percorrem esse tempo humano.

Em sua Presença, na Coroa radiante, em seu coroamento, a Unidade apaga todas as memórias.
As memórias de seus sofrimentos, de suas condições limitadas, de tudo o que não é você na Eternidade.

A Unidade é a eclosão da Verdade absoluta.
Unidade é a doação total de vocês à sua Fonte.
Unidade é a compaixão verdadeira, a empatia verdadeira, que não é aquela da personalidade, mas aquela do Coração.

Unidade é Alegria.
Unidade é Paz.

A Presença é a chave da Unidade.
A Alegria é a chave da Presença, e a Alegria é a chave da Coroa Radiante do Coração.

Na Unidade vocês são eternos.
Vocês saem do efêmero.
O branco esplendoroso da Cruz do Coração é a Luz da Unidade, a resolução dos antagonismos e dos contrários, a resolução da Ilusão, Aqui e Agora.

A tri-Unidade, a tripla Lareira alinhada, resolve-se na Unidade.
Unidade é também beleza.
Mas não a beleza comum.
A beleza da Luz pura, sem mancha, a nenhuma outra similar.

Os aprendizados que vocês realizam, desde o instante em que seus instantes de Unidade sejam mais importantes que seus instantes de Dualidade, os estabelecerão então na Unidade, que é, de algum modo, a Alegria na Alegria.

Neste estado de Unidade, vocês saem do irreal, da Ilusão, para entrar no real.

Os ensinamentos dos 24 Anciões sobre a utilização dos Triângulos elementares de suas Estreles lhes permitirão, eu estou certa, viver a Unidade.

Meus Irmãos e minhas Irmãs, o que de mais belo que reencontrar a Eternidade?
O que de mais belo do que reencontrar a Luz e a Unidade.

Eu me revelo a vocês como Estrela de Maria, porque os tempos estão muito próximos.
Lembrem-se.
Lembrem-se de se colocarem na Unidade, na Presença, em seu novo Coração, que respira em vocês, na Alegria, o mais frequentemente possível.

Tenham apenas este pensamento, que deve permanecer apenas um: Unidade.

Que meu véu de mercúrio os recubra de suas Graças.
Eu o espero, até em breve.
Meus Irmãos e minhas Irmãs, eu os amo.


Leitura sugerida pelo Grupo Somos Luz em Ação
Compartilhamos essas informações em toda transparência. Agradecemos de fazer o mesmo, se a divulgarem, reproduzindo integralmente o texto e citando a fonte: www.autresdimensions.com.
Versão do francês: Célia G. http://leiturasdaluz.blogspot.com



Biografia de Gemma Galgani

Atrás de uma aparência normal se esconde uma Santa extraordinária. Uma mística em contínuo e afetuoso dialogo com Jesus. Uma contemplativa que reza com a semplicidade de uma moça e a profundidade de um teólogo. Supera as mais terríveis dificuldades deixando-se guiar pelo seu Anjo da Guarda. Desde moça mantém a alma candida com a firme intenção de uma vida imaculada.

Gemma nasce em Borgonuovo de Casigliano (Lucca) no dia 12 de Março de 1878. Enquanto recebe a crésima na Igreja de S. Miguel em Foro, Jesus lhe pede o sacrifício da mãe. Aos 18 anos se opera ao pé sem anestesia e no dia de Natal do mesmo ano, faz o voto de castidade. Gemma fica orfã cedo,quase abandonada na maior miséria.

Já com 20 anos, Gemma não aceita uma proposta de casamento, por ser «toda de Jesus». Durante este ano fica curada milagrosamente de problemas na espinha e iniciam as experiências místicas. A chamam, na cidade, «a moçinha da graça».

Fala com o seu Anjo da Guarda e lhe da também encargos delicados, como aquele de entregar em Roma a correspondência ao seu diretor espiritual. «A carta, apenas terminada, a dou ao Anjo, ela escreve. Está aqui perto de mim que espera». E as cartas, misteriosamente, chegavam a destinação sem passar através do Correio do Reino.

Em junho de 1899, Cristo lhe dá o dom das estigmas. No mesmo ano, durante a missão em S. Martino, Gemma conhece os padres Passionistas que a introduzem na casa Giannini. Acolhida como uma filha nesta casa devota e rica, conduz uma vida retirada entre casa e Igreja. Mas as manifestações da sua santidade superam os muros da casa patrícia. Faz conversões, prediz acontecimentos futuros, cai em êxtase. Na oração, sua sangue; no seu corpo, além dos sinais dos pregos, aparecem as chagas da flagelação. Aqui conhece Padre Germano que dirigerà as suas confidências.

Logo se vem a saber que as suas luvas pretas e a sua veste escura e estreita escondem os sigilos da Paixão. Estas estigmas se abrem, dolorosas e sanguinantes, toda semana, na véspera das sextas-feira.

Diante dela os cientistas não conseguem esconder o embaraço. Até alguns diretores espirituais não sabem como justificar a extraordinária moça: suspeitam de mistificação, falam de histerismo ou de sugestão, pedem provas, exigem obediência.

Somente ela, Gemma Galgani, no meio das dores físicas e às provas morais, não diz nada, ou melhor, diz sempre sim. Não pede nada, ou melhor, pede a Jesus para si, mais dores e para os outros pede a conversão e a salvação.

No ano 1901, com 23 anos, Gemma escreve por ordem de Padre Germano, a Autobiografia, "O quaderno dos meus pecados". No ano seguinte se oferece vítima ao Senhor para a salvação dos pecadores. Jesus a pede de fundar um mosteiro de clausura Passionista em Lucca. Gemma responde com entusiasmo. No mes de setembro do mesmo ano se adoeçe gravemente. A sua vida é marcada profundamente da dor.

Começa o período mais escuro da sua vida. As consequências do pecado caem pesantemente sobre o seu corpo e sua alma. No ano 1903, era um Sabado Santo, Gemma Galgani morre aos 25 anos, devorada do mal, mas pedindo até o último momento ainda mais dor.

O Somo Pontéfice Pio X assina no ano 1903, o Decreto de fundação do Mosteiro Passionista em Lucca.

Em 1905 as irmãs de clausura Passionistas iniciam a sua presença em Luca, realizzando o antigo desejo que Jesus tinha feito a Gemma.

Padre Germano, diretor espiritual de Gemma, escreve em 1907 a primeira biografia. Iniciam os processo canonicos para o reconhecimento da sua santidade.

No ano 1933 Pio XI inclui Gemma Galgani entre os Beatos da Igreja.

Serà Pio XII, no ano 1940 a elevar Gemma Galgani à gloria dos Santos e indicá-la modelo da Igreja universal pelas das virtudes cristãs.

http://digilander.libero.it/raxdi/porto/vitag.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails