((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

DA OBSERVAÇÃO À NÃO-MENTE - OSHO

da observação a nao-mente


Osho, como o observar conduz à não-mente? Eu estou conseguindo cada vez mais observar o meu corpo, os meus pensamentos e sentimentos e isso é lindo. Mas os momentos sem pensamento são poucos e distantes entre si. Quando eu ouço você falando "meditação é testemunhar", eu sinto que eu entendo. Mas quando você fala sobre não-mente, isso não parece ser fácil, de jeito algum. Você poderia comentar?

"Prem Anubuddha, meditação abrange uma peregrinação muito longa. Quando eu digo 'meditação é testemunhar', isto é o começo da meditação. E quando eu digo 'meditação é não-mente', isto é o encerramento da peregrinação. Testemunhar é o começo e não-mente é a realização. Testemunhar é o método para alcançar a não-mente. Naturalmente você sente o testemunhar mais fácil, pois ele está próximo de você.

Mas testemunhar é como uma semente, existe um longo período de espera. Não apenas espera, mas confiança de que a semente vai brotar, que ela vai se tornar um arbusto, que um dia a primavera virá e o arbusto irá florescer. Não-mente é o último estágio do florescimento.

Semear as sementes, naturalmente é muito fácil, está em suas mãos. Mas fazer com que as flores apareçam está além de você. Você pode preparar todo o solo, mas as flores surgirão por elas mesmas; você não consegue forçá-las a aparecer. A primavera está além do seu alcance, mas ela vem, isso é absolutamente garantido; e se a preparação for perfeita...

É perfeitamente bom o jeito como você está indo. Testemunhar é o caminho e você está começando a sentir, uma vez ou outra, momentos sem pensamentos. Esses são vislumbres de não-mente. ...mas, só por uns momentos.

Lembre-se de uma lei fundamental: aquilo que pode existir por um momento também pode se tornar eterno. Você não dispõe de dois momentos juntos, mas sempre de um momento. E se você puder transformar um momento em um estado de não pensamento, você está aprendendo o segredo. Então não haverá obstáculos, nenhuma razão para que você não possa mudar o segundo momento que também virá sozinho, com o mesmo potencial e a mesma capacidade.

Se você conhecer o segredo, você terá a chave mestra que poderá abrir qualquer momento para vislumbres de não-mente. Não-mente é o estágio final, quando a mente desaparece para sempre e o espaço sem pensamento se torna a sua realidade intrínseca. Se esses poucos vislumbres estão chegando, eles mostram que você está no caminho certo e que você está usando o método certo.

Mas não seja impaciente. A existência precisa de imensa paciência. Os mistérios maiores são abertos apenas para aqueles que têm imensa paciência. (......)
Uma vez que um homem esteja em um estado de não-mente, nada pode desviá-lo de seu ser. Não há poder algum maior que o da não-mente. Nenhum mal pode ser feito a tal pessoa.

Nenhum apego, nenhuma cobiça, nenhuma inveja, nenhuma raiva, nada pode surgir nele. A não-mente é absolutamente um céu puro, sem qualquer nuvem.
Anubuddha, você diz, 'como o observar conduz à não-mente?'
Existe uma lei intrínseca: pensamentos não têm vida própria. Eles são parasitas; eles vivem na sua identificação com eles. Quando você diz, 'eu estou com raiva', você está despejando energia vital na raiva, porque você está ficando identificado com ela.

Mas quando você diz, 'eu estou observando a imagem da raiva na tela da mente dentro de mim', você não está mais dando qualquer vida, qualquer alimento, qualquer energia à raiva. Você será capaz de vê-la porque você não está identificado, a raiva é absolutamente impotente, não tem qualquer impacto sobre você, não muda você, não afeta você. Ela é absolutamente oca e morta. Ela passará e deixará o céu limpo e a tela da mente vazia.

Aos poucos você começa a livrar-se de seus pensamentos. Esse é todo o processo de testemunhar e observar. Em outras palavras, George Gurdjieff costumava chamar isso de não-identificação, você não está mais identificando-se com seus pensamentos. Você está simplesmente parado, desinteressado e distante, indiferente como se eles pudessem ser pensamentos de outra pessoa. Você quebrou a sua conexão com eles. Somente então você pode observá-los.
A observação necessita de uma certa distância. Se você está identificado, não existe distância, eles estão muito próximos.

É como se você estivesse colocando um espelho muito próximo de seus olhos: você não consegue ver o seu rosto. Uma certa distância é necessária; somente então você consegue ver o seu rosto no espelho.
Se os pensamentos estiverem muito próximos, você não consegue observá-los. Você se torna impressionado e influenciado pelos seus pensamentos: a raiva torna você raivoso, a ambição torna você ambicioso, a luxúria torna você luxurioso, porque não existe distância alguma. Eles estão tão próximos que você facilmente pensa que você e seus pensamentos são um.

A observação destrói essa ligação e cria uma separação. Quanto mais você observar, maior será a distância. Quanto maior a distância, menos energia seus pensamentos estarão levando de você. E eles não têm outra fonte de energia. Logo eles começarão a morrer, a desaparecer. Nesses momentos de desaparecimento, você terá os primeiros vislumbres de não-mente.

Isso é o que você está experienciando. Você diz: 'Eu estou conseguindo cada vez mais observar o meu corpo, os meus pensamentos e sentimentos e isso é lindo.' Isso é apenas o começo. E mesmo o começo é tremendamente lindo. Só por estar no caminho certo, mesmo sem dar um simples passo, isso já lhe traz uma imensa alegria, sem que haja qualquer motivo.

E uma vez que você começa a se mover no caminho certo, o seu êxtase, as suas belas experiências vão se tornar mais e mais profundas, mais e mais amplas, com novas nuances, novas flores, novas fragrâncias.
Você diz, 'Mas os momentos sem pensamento são poucos e distantes entre si.' Isso é uma grande conquista, porque as pessoas nem mesmo conhecem uma simples pausa. Os seus pensamentos estão sempre na hora do rush, pensamentos e mais pensamentos, pára-choques se chocando, numa seqüência contínua, esteja você acordado ou dormindo. O que você chama de sonhos, nada mais são do que pensamentos em forma de imagens... porque a mente inconsciente não conhece linguagem alfabética. Não há escolas nem institutos que ensinem a linguagem inconsciente. (....)

Anubuddha, o que você está percebendo é uma grande indicação de que você está no caminho certo. O buscador sempre traz esse questionamento: se ele está se movendo no caminho certo ou não. Não há segurança, nem seguro, nem garantia. Todas as dimensões estão abertas; como você escolherá a direção certa?

Esses são os caminhos e o critério de como escolher: se você se move em algum caminho, usa alguma metodologia e isso lhe traz alegria, mais sensitividade, torna-o mais observador e lhe dá uma sensação de imenso bem estar, esse é o único critério de que você está indo no caminho certo. Se você estiver se tornando mais miserável, mais raivoso, mais egoísta, mais ambicioso, mais luxurioso, estas são as indicações de que você está se movendo num caminho errado.

No caminho certo, a sua felicidade irá crescer dia após dia e suas experiências de belas sensações irão tornar-se tremendamente psicodélicas, muito coloridas, com cores que você nunca viu no mundo, com fragrâncias que você nunca experimentou. Então você poderá seguir no caminho sem qualquer medo de que possa estar indo errado.
Essas experiências internas irão mantê-lo sempre no caminho certo. Basta lembrar-se de que se elas estiverem crescendo, isso significa que você está se movendo. Agora você tem apenas alguns poucos momentos de nenhum pensamento... Isso não é uma realização simples, isso é uma grande conquista porque as pessoas por todas as suas vidas não conhecem sequer um simples momento onde não haja pensamentos.

Na medida que você se tornar mais centrado, mais observador, essas pausas começarão a crescer e tornar-se-ão maiores. E se você continuar se movendo sem olhar para trás, sem se perder, se você continuar indo em frente, chegará um dia, e não está muito distante, quando você irá sentir pela primeira vez que as pausas se tornaram tão grandes que horas estarão passando e nem mesmo um simples pensamento surgirá. Você estará então tendo experiências maiores de não-mente.
A conquista maior será quando você estiver cercado por não-mente vinte e quatro horas por dia.

Isso não quer dizer que você não possa usar a sua mente. Essa é uma mentira usada por aqueles que nada sabem de não-mente. Não-mente não significa que você não possa usar a mente; ela simplesmente significa que a mente não pode usar você.
Não-mente não significa que a mente está destruída. Não-mente significa apenas que a mente foi colocada de lado. Você pode acioná-la a qualquer momento em que você precisar se comunicar com o mundo. Ela será sua serviçal. Neste exato momento, ela é a sua patroa. Mesmo quando você está sentado só, ela segue com seu blá-blá-blá, e você nada consegue fazer, você está totalmente impotente.

Não-mente simplesmente significa que a mente foi colocada em seu devido lugar. Como uma serviçal, ela é um grande instrumento; como uma patroa, ela é muito inconveniente. Ela é perigosa. Ela destruirá toda a sua vida.
A mente é apenas um meio para quando você quiser se comunicar com os outros. Mas quando você estiver só, não há necessidade da mente. Assim, sempre que você quiser usá-la, você poderá.
E lembre-se de uma coisa mais: quando a mente permanece silenciosa por horas, ela se torna mais fresca, jovem, mais criativa, mais sensitiva, rejuvenescida através do descanso.

Em geral, a mente das pessoas tem início por volta dos três ou quatro anos de idade, e a partir daí, ela vai continuando por setenta, oitenta anos sem férias. Naturalmente ela não consegue ser muito criativa. Ela está completamente cansada, cheia de lixo. Milhões de pessoas no mundo vivem sem qualquer criatividade. Criatividade é uma das experiências mais felizes. Mas as mentes estão tão cansadas... elas não estão num estado de energia transbordante.

Um homem de não-mente mantém a mente em descanso, cheia de energia, imensamente sensitiva, pronta para entrar em ação no momento em que for ordenada. Não é uma coincidência entre as pessoas que têm experienciado não-mente, que suas palavras começam a ter uma magia em si mesmas. Quando elas usam suas mentes, há um carisma e uma força magnética. Há uma tremenda espontaneidade e o frescor de gotas de orvalho de uma manhã antes do sol nascer. E a mente é o meio de expressão e criatividade mais evoluído da natureza.

Assim, o homem de meditação, ou em outras palavras, o homem de não-mente, muda até a sua prosa, em poesia. Sem qualquer esforço, suas palavras se tornam tão cheias de autoridade, que elas não precisam de qualquer argumentação. Elas se tornam seus próprios argumentos.A força que elas carregam se tornam uma evidência da verdade. Não há necessidade alguma de qualquer outro apoio da lógica ou das escrituras. As palavras de um homem de não-mente carregam uma certeza intrínseca a respeito de si mesmas. Se você estiver pronto para receber e ouvir, sentirá isso em seu coração: a verdade auto evidente.

Veja ao longo das eras: Gautama Buda nunca foi contestado por quaisquer de seus discípulos, nem Mahavira, nem Moisés, nem Jesus. Havia algo em suas palavras, em sua presença que o convencia. Sem qualquer esforço de convertê-lo, você era convertido. Nenhum dos grandes mestres foram missionários, eles nunca tentaram converter ninguém, mas eles converteram milhões.

Isso é um milagre, mas o milagre consiste numa mente descansada, numa mente que está sempre cheia de energia e que é usada somente de vez em quando.
Quando eu falo com vocês, eu tenho que usar a mente. Quando eu estou sentado em meu quarto por quase todo o dia, esqueço tudo a respeito de mente. Eu sou apenas um silêncio puro... e enquanto isso a mente está descansando. Os únicos momentos em que eu uso a mente, é quando eu falo com vocês. Quando eu estou só, eu fico completamente só, e não há necessidade de usar a mente.

Anubhudda, você diz, 'Quando eu ouço você falando 'meditação é testemunhar', eu sinto que eu entendo. Mas quando você fala sobre não-mente, isso não parece ser fácil, de jeito algum.'
Como isso pode parecer fácil? Considere que essa é a sua possibilidade futura. Você já começou a meditação; ela pode estar nos estágios iniciais, mas você já tem uma certa experiência nisso, o que faz com que você me entenda. E se você pode entender meditação, então não se preocupe com mais nada.
A meditação com certeza leva à não-mente, assim como todo rio se move em direção ao mar, sem qualquer mapa, sem qualquer guia. Todo rio, sem exceção, finalmente alcança o oceano. Toda meditação, sem exceção, finalmente alcança o estado de não-mente.

Mas naturalmente, quando o Ganges está no Himalaia, perambulando entre montanhas e vales, ele não tem qualquer idéia sobre o que é o oceano, ele não consegue conceber a existência do oceano. Mas ele está se movendo em direção ao oceano, porque a água tem a capacidade intrínseca de sempre procurar pelo plano mais baixo. E o oceano está no plano mais baixo... Assim, os rios nascem nos picos do Himalaia e começam imediatamente a se moverem em direção a espaços mais baixos e finalmente eles acabam encontrando o oceano.

Exatamente o oposto é o processo da meditação: ele se move para cima, para os picos mais altos e o pico mais alto é a não-mente. Não-mente é uma palavra simples, mas ela significa exatamente iluminação, liberação, liberdade de todas as escravidões, experiência de imortalidade.
Essas são palavras grandiosas e eu não quero que você fique assustado, por isso eu uso uma palavra simples, não-mente. Você conhece a mente... e você consegue conceber um estado em que essa mente esteja sem funcionamento.
Uma vez que esta mente esteja sem funcionamento, você se torna parte da mente do cosmos, da mente universal. Quando você é parte da mente universal, a sua mente individual funciona como uma bela serviçal. Ela terá reconhecido a mestra e ela trará novidades da mente universal para aqueles que ainda estão presos à mente individual.

Quando eu estou falando para vocês, é na verdade o universo que está me usando. As minhas palavras não são minhas palavras, elas pertencem à verdade universal. Esse é o poder, o carisma e a magia delas."

OSHO - Satyam, Shivam, Sundram - Discourse 7 - question 1
tradução: Sw.Bodhi Champak
Copyright © 2006 OSHO INTERNATIONAL FOUNDATION, Suiça.
Todos os direitos reservados.
http://www.oshobrasil.com.br/principal.htm
Enviado por Regina Maria dos Santos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails