((((* "O QUE VEM SEMPRE ESTEVE AQUI, A PAZ ESTA DENTRO DE TI E SO VOCE PODE TOCALA, SER A PAZ SHANTINILAYA, NADA EXTERNO LHE MOSTRARA O QUE TU ES. NADA MORRE POR QUE NADA NASCEU, NADA SE DESLOCA PORQUE NADA PODE SE DESLOCAR VOCE SEMPRE ESTEVE NO CENTRO, NUNCA SE MOVEU , O SILÊNCIO DO MENTAL PERMITE QUE VOCÊ OUÇA TODAS AS RESPOSTAS" *)))): "ESSÊNCIAIS" "COLETÃNEAS " "HIERARQUIA" "PROTOCÓLOS" "VÍDEOS" "SUPER UNIVERSOS" "A ORIGEM" "SÉRIES" .

domingo, 27 de junho de 2010

FENÔMENOS QUE NÃO SÃO PARA ENTENDER, SÃO PARA SENTIR

FENÔMENOS QUE NÃO SÃO PARA ENTENDER, SÃO PARA SENTIR

(Ascension de 2003)

por Izabel Telles


Guarde bem este nome Anish Kapoor e nunca mais o esqueça.
Este escultor indiano/inglês nos mostrou numa recente exposição, oferecida ao público pelo Banco do Brasil, suas gigantescas e intrigantes esculturas nas quais ele nos leva a abrir imensos horizontes na nossa percepção.
Aquilo que nos parece real é, na verdade, apenas uma ilusão.

Atônita frente à sua obra que mais me tocou (Ascension de 2003), criei ali mesmo, olhando para uma coluna de uma delicada fumaça de oito metros de altura um exercício de visualização que quero deixar aqui para você.
Mas, antes de escrever o exercício, quero falar um pouco desta escultura: para chegar até ela você anda por um corredor estreito todo branco que vai desenhando como que um semi-caracol na sua geografia mental. A boca da espiral abre-se numa sala pintada de preto em cujo piso central há 13 furinhos no chão formatados como um pequeno círculo. Lá no alto, no teto, uma imensa boca negra funciona como um exaustor. Dos furinhos do chão sai uma fumaça que é tragada lá em cima formando um fio claro que, para mim, era prateado.

Pela primeira vez, confesso, vi materializada aquilo que nunca pensei ver: a fenomenologia. Nada poderia explicar aquilo que eu via. Mas minha alma sabia profundamente do que se tratava. O cordão de prata, a escada de Jacó, o nosso elo com o Cosmos, o cordão umbilical que nos liga a Deus, a fumaça dos Xamãs que guia a alma no caminho de volta para a Casa, o funcionamento dos chacras...
E assim é toda a sua obra que aqui foi exposta. Uma obra que aniquila do dicionário a palavra certeza. Graças a artistas desta grandeza a gente pode repetir aquela frase tudo que sei é que nada sei.


(Anish Kapoo)

Bem, mas sei que você está com vontade de fazer o exercício e experimentar a ascensão que muitos dos que olharam a obra, quero crer, experimentaram.
Pois aqui vai:

Exercício da Ascensão
Dedicado a Anish Kapoor


Sentado, olhos fechados, pés apoiados firmemente no chão, palmas das mãos viradas para dentro e apoiadas nos braços da cadeira ou nas suas pernas, feche os olhos e respire vagarosamente três vezes ou até experimentar uma sensação de calma. Então pense que sua intenção ao fazer este exercício é ampliar sua sensação interna do divino. E entrar em contato com a alta intuição. Então:
Pense num conselho que gostaria de receber agora e veja, sinta, imagine ou faça de conta que está no centro de uma espiral desenhada num chão firme e seguro.
Sinta percorrendo todo seu corpo uma delicada fumaça branca que sai desta espiral e sobe pelos seus pés, passa por todo seu ser até sair pelo topo da sua cabeça, girando vagarosamente até atingir o mais alto do Universo formando um cordão de luz que liga você ao que há de mais divino no Cosmos. Sinta que por este cordão você recebe conhecimento, sabedoria, paz, saúde, alegria e tudo o mais que deseja. Ouça, pelo cordão de luz, a resposta ao conselho que pediu. Aceite a resposta sem criar nenhum diálogo interno e imagine agora o cordão de fumaça descendo até o chão e desaparecendo na terra. Então, respire vagarosamente e abra os olhos.


Você pode fazer este exercício todos os dias ao acordar. Pelo tempo que quiser.

Obrigada, Kapoor.


http://a-casa-real-de-rigel.blogspot.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails